Bem-estar

Quarentena: 10 ideias para quem vai ficar em casa

A não ser que viva numa bolha, é impossível não se ter deparado já com a realidade da Covid-19. E é exatamente na bolha do seu lar que se deve manter para evitar a propagação do vírus. Em quarentena ou em resguardo social, mostramos-lhe, em 10 sugestões, como pode ocupar o seu tempo com sucesso. Em casa, claro.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Quarentena: 10 ideias para quem vai ficar em casa
© GettyImages
Marta Vieira
Escrito por
Mar. 16, 2020

Quarentena. Há muito tempo que não se propagava com tanta veemência esta palavra. O dicionário indica-nos que se trata de uma denominação dada a um método que propõe evitar a propagação de doenças infecciosas, através do isolamento de pessoas, mercadorias, animais e transportes provenientes das zonas infetadas com determinada doença contagiosa.

Pelo nome, significa que se deveria estar quarenta dias em isolamento. Atualmente, é permitido que esse espaço temporal se limite ao período de incubação (tempo que decorre entre o momento em que a pessoa é infetada e o aparecimento dos primeiros sintomas) da doença em questão.

Na prática e nesta situação, deve estar de quarentena quem esteve em contacto próximo com casos de Covid-19, mas que se mantém assintomático. Daí os 14 dias de isolamento a contar deste este último contacto.

E é muito por aqui que nos encontramos. Com o coronavírus elevado ao estatuto de pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a contenção social parece ser o caminho mais sensato – urgente, aliás – a tomar. Não é ao acaso que movimentos como o #StayTheFuckHome ganham vida, nesta altura.

Deste modo, doentes, casos suspeitos e população no seu todo, estando isolados, de quarentena ou mantendo as precauções devidas de resguardo, devem evitar o contacto social a todo o custo. Esta medida não farmacológica, numa altura que ainda não existe uma cura para a doença, pretende não só reduzir a transmissão da mesma, como evitar a sobrecarga no sistema de saúde.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, é prepemtório “os países ainda podem mudar o curso da pandemia se detetarem, testarem, tratarem, isolarem, rastrearem e mobilizarem as pessoas”. Quanto a nós, pessoas, cabe-nos ficar em casa o máximo de tempo que nos seja aconselhado e/ou exigido.

Há demasiadas situações na vida que não podemos controlar e esta pandemia parece ser uma delas. Vamos então focar-nos no que está efetivamente ao nosso alcance no momento. Ficar em casa, a trabalhar ou não, por um período ainda que indeterminado de tempo, não deverá ser o fim do mundo nas nossas cabeças. Porque na realidade não o é de todo.

Neste momento, parece ser um dever de todos – pelo menos os que se podem dar a esse luxo, não se esqueça que os profissionais de saúde, por exemplo, estão no ativo mais agora do que nunca – por isso não se entregue à comiseração e veja (sempre) pelo lado positivo.

Podemos, de facto, usar este tempo de reclusão a nosso favor. O estilo de vida a que nos habituámos e as rotinas diárias que tanto prezamos podem perfeitamente ser adaptados. Afinal, o que antes parecia urgente não o é mais e novas necessidades se elevam.

Já se deu conta da imensidão de tarefas e atividades que anteriormente reclamava não ter tempo para fazer, por nunca parar em casa? Estas e outras sugestões seguem-se para que seja em tudo bem-sucedida nesta nova jornada dentro de quatro paredes.

10 ideias para quem vai ficar em casa, de quarentena ou não

1. Rotinas querem-se

Não só para quem está a trabalhar a partir de casa, mas para todos aqueles que elegeram – e muito bem – o seu lar como refúgio para os próximos tempos, é importante procurar manter certos hábitos.

Levantar à mesma hora de sempre, fazer a cama como de costume, manter os parâmetros de higiene e autocuidado, vestir-se (sim, leu bem) são tarefas que lhe podem parecer deixar de fazer sentido, mas que, acredite, a ajudarão a manter a sanidade mental.

E não só, é um normalizar da situação, ao invés da procura de desculpas para andar de pijama o dia todo. Por que se para um dia é ok, 14 dias, um mês ou até mais, está completamente fora de questão.

2. União acima de tudo

Se tem a sorte de poder estar confinada com os seus entes queridos dentro do mesmo espaço, então aproveite-os ao máximo. Mais do que nunca, esta é uma altura para união e temos tido, inclusivamente, vários exemplos disso mesmo dentro e fora do país, tal como nos indica a comunicação social.

Por isso, desfrute da companhia do seu companheiro e filhos. Saiba como proteger os mais velhos, ligue a familiares esquecidos e aproveite para mimar, igualmente, os seus queridos animais de estimação. Mais do que discussões frívolas derivadas de se passar muito tempo em confraternização, esta deve ser uma altura em tudo propicia ao amor, ora pois.

3. Cultura ao rubro

Ler aquele livro que está na sua mesa de cabeceira há dois meses, comentar a última série de que todos falam, ver pela milésima vez aquele filme que tanto lhe aconchega o coração ou ouvir o último podcast já descarregado, são oportunidades únicas que não pode perder agora que está em casa.

quarentena series

© Giphy

De facto, torna-se irrisório, quase, termos a desculpa perfeita para o fazer. Nunca pensou que este dia chegasse, certo? Coloque em dia a sua agenda cultural, dentro do que lhe é permitido, claro – ninguém falou em cinemas, teatros, concertos, que estarão encerrados, por enquanto, para o bem de todos nós.

De certeza que muitas das atividades contempladas neste ponto fazem/fizeram parte das suas resoluções para algum ano novo. Tem aqui a sua oportunidade.

4. Sim à tecnologia

Se há momento em que a tecnologia nos pode em tudo ser útil é agora, pelas mais diversas razões. Senão vejamos. É através dos nossos smartphones e computadores que não só que nos mantemos informados sobre a situação de pandemia mundial – cuidado aqui com as fake news, há muita desinformação a circular por aí – como também podemos comunicar, através das várias aplicações disponíveis, com os nossos familiares, amigos e seguidores que se encontram na sua própria reclusão.

Depois, é através de variados serviços online que nos podem chegar mantimentos, encomendas, entre outros, a casa. Para além disso, manter o espaço digital clean, esvaziando as nossas caixas de email e organizando os álbuns de fotografias digitais nunca fez tanto sentido como hoje mesmo.

É ainda através da tecnologia que podemos acompanhar o trabalho dos criadores de conteúdos que tanto gostamos, não só com informação útil, mas também como fonte de entretenimento e inspiração para estes tempos.

5. Oportunidade para aprender

Aprender o quê, exatamente? Tudo o que desejar, ou quase tudo vá. É uma excelente altura para fazer um curso online, existe uma proliferação destes na Internet. Faça uma pesquisa rápida pelos seus interesses e ficará surpreendida.

Mas também para ver tutoriais no Youtube ou finalmente pegar no instrumento musical que tem em casa e começar a dar-lhe uso. Culinária, maquilhagem, fitness, línguas, moda. Está tudo ao seu dispor.

Autodidata ou com a ajuda de um professor real (porque não o seu companheiro?) ou virtual, chegará lá em boas mãos. O aspeto positivo aqui? Tem 10.000 horas – o tempo necessário segundo os especialistas – para se tornar uma pró. Isto para cada área, obviamente.

6. Chef de cozinha

Poderíamos ficar horas aqui a discorrer sobre como ficar em casa pode contribuir para dar um uso efetivo à sua cozinha. Não se trata somente de aprimorar os dotes que já tem e surpreender todos, mais uma vez – apesar de o poder fazer, claro.

Mas, mais do que isso, use este tempo, nesta divisão da casa para passar bons momentos a dois, ou em família, até mesmo com as crianças. Dê asas à imaginação e experimente pratos mais elaborados e demorados que nunca pensou ter tempo real para fazer.

Mas também aproveite para comer de forma mais saudável ou mesmo seguir uma dieta específica, agora que controla, em larga medida, aquilo que ingere e cozinha.

7. Um brio de casa

Este é o momento certo para lidar com a desorganização da sua casa. Para além de vir aí a primavera e, por conseguinte, ser a época ideal para fazer limpezas e arrumações, pelo momento que se vive é uma altura em tudo propicia a higienizações.

quarentena limpar casa

© Giphy

aqui lhe havíamos escrito como podia deixar de ser uma acumuladora de entulho, perdão, objetos. É muito neste sentido que lhe vimos falar agora. Para além do óbvio guarda-roupa que deve ser alvo de alterações devido à mudança de estação, é uma excelente oportunidade para revisitar outras zonas da casa como a casa de banho, a despensa ou mesmo a garagem – muitas vezes minimizadas por nós.

8. Corpo ativo

Não vamos todos sucumbir ao sedentarismo que a nossa casa pede e comer o que nos apetece só porque, bem, podemos. Podemos, não queremos. Na realidade devemos, por tudo, manter o corpo ativo, ainda que em casa. Estamos a falar de desporto, sim.

É muito possível realizar certos exercícios e praticar algumas atividades físicas como yoga ou pilates, sem precisarmos de ter uma elíptica em casa. Felizmente, há muitos vídeos, nas mais variadas plataformas, que nos podem ajudar a fazê-lo com o acompanhamento e cuidado necessário.

Preste muita atenção aqui, porque o que menos se quer é que se lesione ou magoe e tenha de ir parar ao hospital – locais a evitar e sobrelotados com urgências maiores. Fora incómodos deste género, está totalmente aconselhada a praticar exercício em casa. Sozinha ou acompanhada faça desta missão uma jornada em tudo divertida.

9. Mimo máximo

Cuidar de si deveria ser uma tarefa diária. Com a azáfama que a vida em tempos modernos exige, este me time nem sempre é possível, ou quando o é, sentimo-nos culpadas por não estar a fazer outra tarefa qualquer.

Aproveite este tempo para o autocuidado. Use e desfrute de todos os géis de limpeza, tónicos, cremes e séruns que já comprou. Faça (muitas) daquelas máscaras faciais com direito às rodelas de pepino nos olhos. Pinte o cabelo, depile-se, trate das unhas, maquilhe-se – e porque não?

Faça uso de todos os produtos multiusos que já tem e renda-se aos melhores hacks (truques) de beleza quando lhe faltarem ideias novas.

10. Mente sã

Tem todos os motivos para se sentir a desabar neste momento epidémico e inseguro em que se vive, no entanto, procure regularizar as emoções. Estamos todos a viver a mesma situação, mas é natural, que uns reagem mais dramaticamente do que outros. Somos diferentes, é a nossa natureza.

Ao invés de criticar, ajude quem mais necessita de apoio. Procure realizar ações lúdicas para se ocupar, como algumas das que sugerimos anteriormente; aprenda a respirar corretamente para controlar a ansiedade e, até pode mesmo começar a meditar, finalmente.

Recorrer a profissionais de ajuda, ainda que virtualmente, pode ser sempre uma ajuda. Muna-se de forças, de pessoas – não é literal –, de conforto, de atividades, de paz e de muito amor.

Últimos