Fitness

Conheça as tendências de fitness para 2020

Dispositivos tecnológicos usáveis, treino intervalado de alta intensidade e de grupo lideram a tabela, mas os programas que englobam saúde e bem-estar estão em crescimento.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Conheça as tendências de fitness para 2020
© Getty Images
Rita Caetano
Escrito por
Fev. 06, 2020

O uso de dispositivos tecnológicos lidera as tendências na área do desporto e demonstra como cada vez mais a saúde e o exercício físico estão associados, outro dos movimentos apontados no estudo Worldwide Survey of Fitness Trends for 2020, realizado pelo American College of Sports Medicine (ACSM) e divulgado no Health & Fitness Journal da mesma organização.

Há já 14 anos que este instituto dita as tendências após inquirir profissionais de saúde e fitness de vários cantos do mundo (este ano, foram três mil) e 2020 não foi exceção. Vemos, assim, que o treino intervalado de alta intensidade continua nos lugares cimeiros, bem como o treino de grupo.

Mas as grandes novidades são o crescimento dos programas de saúde e bem-estar, não só individuais, mas também dentro de empresas, além do crescimento do ioga e do treino funcional.

Se anda à procura de uma modalidade, siga as tendências.

20 tendências de fitness para 2020

1. Dispositivos tecnológicos usáveis

É a grande tendência do ano e dos wearables fazem parte relógios inteligentes, monitores de atividades, monitores cardíacos, dispositivos de rastreamento GPS, entre outros. Servem, como diz o ACSM, para medir o batimento cardíaco, as calorias, os passos, o tempo que se passa sentado, só para dar alguns exemplos.

Walter Thompson, autor do estudo e reitor do Faculdade de Educação e Desenvolvimento Humano, na Universidade do Estado da Georgia, realça que têm melhorado muito nos últimos tempos e dá o exemplo de marcas como a Fitbit, Samsung Gear Fit2, Misfit, Garmin e Apple.

2. Treino intervalado de alta intensidade

Está no top cinco desde 2014 e inclui todas as modalidades de alta intensidade desenvolvidas em curtos períodos de tempo, seguidos de pequenos intervalos. O crossfit é um exemplo deste grupo. A ACSM alerta para o facto de este tipo de exercício aumentar o risco de lesões.

3. Treino de grupo

Estas aulas, de acordo com o ACSM, são aulas motivacionais com mais de cinco participantes pensadas para diferentes níveis de condição física. São lideradas por um professor e são exemplo aulas de cardio, ciclismo indoor, aulas de dança e de step.

4. Treino livre com pesos

É uma estreia nesta lista e é todo o treino que inclui halteres, kettlebells, bolas medicinais, entre outros. Segundo Walter Thompson, os instrutores costumam exemplificar “os exercícios, aumentando progressivamente a resistência e introduzindo novos exercícios”.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by LES MILLS (@lesmillstribe) on

5. Treino personalizado

É um trabalho individual sempre acompanhado por um personal trainer e, por isso, diz o professor da Universidade do Estado da Georgia, inclui “testes de condição física, definição de metas e exercícios específicos para as necessidades pessoais”. É uma tendência a crescer dentro e fora do ginásio.

6. Exercício é medicina

“É uma iniciativa de saúde global que quer incentivar os médicos e outros profissionais de saúde a incluir a atividade física nas recomendações dadas nas consultas e a encaminhar os seus pacientes para profissionais de exercício, que devem integrar as equipas de saúde dos centros médicos”, explica Walter Thompson.

7. Treino com peso corporal

Como o nome indica, os exercícios são feitos usando o peso do próprio corpo. Segundo o ACSM, é uma forma económica de se exercitar e vai muito além de flexões e agachamentos.

8. Programas de fitness para seniores

Para o ACSM, é um mercado em crescimento, já que as pessoas vivem mais anos, trabalham mais, têm mais saúde e são ativas por mais tempo, sobretudo se fizerem exercício físico, como já vimos no ponto seis.

9. Coaching de saúde e bem-estar

Integrar a ciência comportamental nos programas de promoção de saúde e de medicina de estilo de vida é uma tendência crescente.

“O coach de saúde e bem-estar usa uma abordagem individual e concentra-se nos valores, necessidades, visão e objetivos a curto e a longo prazo, usando estratégias para a mudança de comportamentos”, diz Walter Thompson. Nos anos anteriores, esta tendência já surgia nesta lista, mas este ano a novidade é incluir a saúde.

10. Profissionais certificados em fitness

Com o aumento da importância do exercício físico na vida das pessoas, para o ACSM, é essencial que os profissionais que as acompanham sejam certificados.

11. Exercício para perder peso

Walter Thompson salienta que “a maioria dos programas de dieta incorpora algum tipo de exercício físico na rotina, associando-os à restrição calórica e aumentando assim o gasto de calorias”.

12. Treino funcional

É usado, segundo o professor norte-americano, “para melhorar o equilíbrio, a coordenação, a força muscular e a resistência, ajudando nas atividades do dia a dia”, sobretudo, na população sénior e em pessoas que estão a recuperar de alguma lesão ou de algum problema de saúde.

13. Atividades ao ar livre

Desta tendência fazem parte as caminhadas em grupo, passeios de bicicleta, entre outras atividades em contacto com a Natureza e sempre com o acompanhamento de um profissional. Também há cada vez mais personal trainers a fazerem treinos outdoor.

14. Ioga

O número de pessoas interessadas e a praticar ioga, seja ele de que tipo for, tem aumentado. O ACSM realça ainda a quantidade de livros e de vídeos que têm surgido sobre esta modalidade.

15. Cursos para profissionais de fitness

Está associado à maior procura de profissionais qualificados apontada no ponto dez.

16. Medicina do estilo de vida

“Baseado em evidências, este tipo de medicina pretende ajudar indivíduos e famílias a adotar comportamentos saudáveis para prevenir doenças e aumentar a qualidade de vida”, afirma Walter Thompson.

É uma estreia nesta lista e passa, por exemplo, pela eliminação do tabaco, uma alimentação equilibrada, atividade física e consumo moderado de álcool.

17. Circuito de treino

Há quem o compare ao treino intervalado de alta intensidade, mas a grande diferença é ser feito numa intensidade mais moderada. O ACSM diz que é feito em grupo e é um circuito de dez exercícios feitos numa sequência e com repetições.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by LES MILLS (@lesmillstribe) on

18. Programas de promoção de saúde e bem-estar no trabalho

É uma tendência crescente e dela fazem parte vários programas e serviços fornecidos pelas empresas para melhorar a saúde e o bem-estar dos trabalhadores. Os programas podem ser desenvolvidos dentro das instalações da própria empresa ou através de protocolos com ginásios e academias.

19. Medição de resultados

Além de fazer exercício físico, é importante fazer a avaliação dos resultados. A multiplicação dos dispositivos eletrónicos é uma ajuda.

20. Crianças e exercício físico

A obesidade infantil e adolescente continua a ser um problema, pois está associada ao aparecimento de casos de diabetes e de hipertensão cada vez mais cedo. A prática de exercício físico tem de ser fomentada desde cedo.

Últimos