Saúde

Psicopatas do quotidiano: quem são?

São pessoas que nos rodeiam e com as quais temos de conviver no trabalho, em casa, na escola. O livro da psiquiatra brasileira Katia Mecler, Psicopatas do Quotidiano, explica-lhe quem são e como deve conviver com eles.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Psicopatas do quotidiano: quem são e como conviver com eles?
Rita Caetano
Escrito por
Ago. 24, 2016

Não, não estamos a falar dos serial killers que são notícia, mas sim daquelas pessoas com quem convive diariamente, ou seja, familiares, amigos, chefes, colegas de trabalho. Podem ser manipuladores, inseguros, arrogantes, desconfiados, entre muitas outras características geradoras de danos psicológicos aos próprios e a quem os rodeia. “Seduzem-nos, manipulam-nos, surpreende-nos, espantam-nos, assustam-nos, sufocam-nos. Tudo no seu comportamento é exagerado: amor a mais, carência a mais, desconfiança a mais, controlo a mais, raiva a mais.” É desta forma que a psiquiatra Katia Mecler começa o seu livro Psicopatas do Quotidiano (Casa das Letras), no qual aponta os dez transtornos mais frequentes e os caracteriza com a ajuda da tabela de diagnóstico da Associação Americana de Psiquiatria.

De seguida, conheça os dez psicopatas do quotidiano mais frequentes (esquizoide, esquizotípico, paranoide, antissocial, impulsivo, histriónico, narcísico, dependente, evitante e obsessivo-compulsivo) e saiba como conviver com eles – Katia Mecler diz-lhe como.

Afinal, quem são os psicopatas do quotidiano?

Esquizoide

Características

– Não deseja nem desfruta de relações íntimas;
– Prefere atividades solitárias;
– Tem pouco interesse por experiências sexuais;
– Não sente prazer com quase nada;
– Não tem amigos próximos;
– Mostra-se indiferente a elogios ou a críticas;
– Demonstra frieza emocional.

Como conviver com ele

Valorize as competências do esquizoide e, por mais anticonvencional que seja, acredite que essas pessoas gostam de ficar sozinhas. Portanto, não a convide para fazer férias num cruzeiro ou num resort, porque prefere, sem dúvida, o próprio quarto, uma cabana, uma montanha ou uma praia deserta. E não espere demonstrações efusivas de afeto.


Esquizotípico

Características

– Tem crenças estranhas ou pensamentos mágicos;
– Tem experiências percetivas incomuns;
– Adota um pensamento e discurso muito diferente do convencional;
– É muito desconfiado;
– Tem um comportamento e aparência extravagante;
– Não tem amigos próximos;
– É muito ansioso socialmente.

Como conviver com ele

Tolerância é palavra-chave para lidar com um esquizotípico. Deve respeitar a maneira de ser diferente e excêntrica dele, evitando ridicularizá-lo. Não perca tempo a tentar modificá-lo. No dia a dia, demonstre interesse pelas ideias e opiniões desta pessoa. Isso ajudará a criar laços e a facilitar a relação.


Paranoide

Características

– Suspeita, sem ter fundamentos, de que está a ser explorado, maltratado ou enganado;
– Preocupa-se injustificadamente com a lealdade de amigos e colegas e parceiros amorosos;
– Não consegue confiar em qualquer pessoa e tem dúvidas constantes sobre a fidelidade do parceiro;
– Perceciona significados ocultos em qualquer situação;
– Guarda rancor;
– Acredite que sofre de ataques ao carácter ou à reputação, que não são percebidos pelos demais.

Como conviver com ele

Lidar com uma pessoa com traços paranoides envolve, acima de tudo, tornar-se confiável aos seus olhos, pois precisa de provas constantes de respeito e lealdade. Não conteste a sua desconfianças, por mais exageradas que lhe pareçam e também não exagere nas perguntas para não despertar desconfiança. Estas pessoas precisam de ter a certeza que controlam a situação. E nada de joguinhos amorosos, daqueles para provocar ciúmes, caso o seu parceiro seja paranoide.


Antissocial

Características

– Tem uma incapacidade de se ajustar às normas sociais;
– Tem tendência para ser falso;
– Não consegue planear o futuro;
– Fica irritado ou agressivo frequentemente;
– Despreza a própria segurança e a alheia;
– É irresponsável e não mostra remorsos por nada.

Como conviver com ele

Os indivíduos do estilo antissiocial sabem enganar e não têm freios morais, por isso, esteja atenta às suas tentativas de sedução e manipulação. Evite também confrontar uma pessoa com este traço. Quando contrariada, ela pode reagir muito mal, inclusive de forma violenta e vingativa.


Impulsivo

Características

– Esforça-se desesperadamente para evitar o abandono real ou imaginado;
– Tem um padrão de relacionamento interpessoal intenso e instável;
– Sofre de uma perturbação da identidade com instabilidade da perceção sobre si mesmo;
– É impulsivo em, pelo menos, duas áreas autodestrutivas, que podem ser consumismo exacerbado, abuso de álcool ou de drogas, sexo sem proteção;
– Tem comportamento suicida ou automutilante recorrente;
– Sente instabilidade afetiva;
– Tem uma sensação de vazio;
– Sente raiva intensa e difícil de controlar;
– Tem ideias paranoides em momentos de stresse.

Como conviver com ele

Faça da serenidade a palavra-chave do relacionamento, principalmente para suportar os episódios de fúria desmedida e sem razão. A fúria costuma passar depressa. Tenha em mente que as explosões e as mudanças de humor são recorrentes, ou seja, vêm e vão.


Histrónico

Características

– Sente-se desconfortável quando não é o centro das atenções;
– Tem um comportamento sexualmente sedutor e exagerado;
– Tem mudanças emocionais rápidas;
– O seu discurso é grandiloquente, mas carente de detalhes;
– Dramatiza as emoções;
– Usa excessivamente a aparência física para atrair olhares;
– Tem uma personalidade sugestionável;
– Acredita que as relações pessoais são mais íntimas do que de facto são.

Como conviver com ele

Tem de perceber que estes indivíduos para atrair atenção são capazes de seduzir, manipular, chantagear, dramatizar e mentir, mas nunca retribuem com gratidão ou a atenção correspondentes. Deixe o histrónico pensar que tem mais plateia do que tem na realidade, não vale a pena perder tempo com confrontos. Se tem uma relação amorosa com uma pessoa histrónica, não faça cenas de ciúmes, porque a sedução está-lhe no sangue, mas isso não quer dizer que não goste de si.


Narcísico

Características

– Demonstra uma sensação grandiosa da sua importância;
– Fantasia com o sucesso ilimitado, na vida profissional e na vida amorosa;
– Acha que é único e especial;
– Procura excessivamente a atenção dos outros;
– Acha que tem direitos exclusivos;
– Não cria empatia.

Como conviver com ele

Seja um bom ouvinte, estes psicopatas adoram contar as suas histórias e feitos e não critique porque se o fizer prepare-se para críticas bem piores, mas nunca se mostre frágil.  Nas relações amorosas, não espere dedicação nem reconhecimento. No trabalho, se tiver um chefe narcísico seja gentil e passe despercebida. E lembre-se, se quiser a ajuda de um narcísico, mostre que o resultado da tarefa será bom para ele também.


Dependente

Características

– Tem dificuldades em tomar decisões quotidianas sem um aconselhamento excessivo;

– Atribui a responsabilidade sobre as principais áreas da vida a outras pessoas;
– Raramente manifesta desacordo para não perder apoio ou aprovação dos outros;
– Tem falta de iniciativa para começar novos projetos ou fazer coisas por conta própria;
– Vão ao extremo das situações para obter carinho e amparo;
– Acha que não sabe cuidar de si próprio, por isso, sente-se desconfortável quando está sozinho;
– Tem medo de ser abandonado à própria sorte;
– Depois do fim de um relacionamento íntimo, vai, rapidamente, à procura de outro.

Como conviver com ele

Não tire partido do comportamento submisso destes psicopatas e valorize a atenção que eles lhe dispensa. Um dependente não pede reconhecimento, mas goste que o façam. Ajude a fortalecer a autoestima e a independência dessa pessoa.


Evitante

Características

– Evita atividades profissionais que incluam contacto interpessoal significativo;
– Não se envolve com outros sem a certeza de que serão bem recebidos;
– É reservado nas relações íntimas, por vergonha ou medo do ridículo;
– Preocupa-se com críticas e rejeições;
– Fica inibido quando conhece pessoas novas;
– Acredita ser socialmente incapaz, sem atrativos e inferior aos demais;
– É exageradamente relutante em assumir riscos ou fazer coisas novas.

Como conviver com ele

São psicopatas que precisam de se sentir valorizadas, especialmente no seu pequeno círculo social. É importante ajudá-las a ganhar mais confiança e a superar o temor da rejeição, mas não espere que mudem de personalidade. Nunca serão a alma de uma festa, mas isso não as impede de conviver tranquilamente com os outros desde que respeitem o seu modo de ser reservados.


Obsessivo-compulsivo

Características

Preocupa-se excessivamente com regras, organização e horários;
– O perfeccionismo que quer ter em tudo, atrapalha a conclusão das tarefas;
– Prefere, geralmente, o trabalho ao lazer;
– Parece inflexível e escrupuloso em relação à moral, à ética e aos valores;
– Tem dificuldade em descartar objetos usados, mesmo que já não sirvam para nada;
– Tem dificuldade em delegar tarefas ou trabalhar em equipa;
– Preocupa-se excessivamente com o dinheiro, querendo poupar para o futuro, o que pode levar a ser sovina;
– É rígido e teimoso.

Para conviver com ele

Evite contrariar os planos a um obsessivo compulsivo. Geralmente, tem dificuldade em expressar emoções e mesmo que mostre sempre uma sensação de insuficiência, isso não significa que não seja importante para ele ou que não tenha feito determinada tarefa bem. Se tiver um chefe com este padrão comportamental nada de descontração e informalidade. Já se tiver um subalterno com este historial, respeite e mantenha sempre a formalidade.


Conhece alguns psicopatas do quotidiano? Como é que lida com ele? Conheça também os benefícios da psicoterapia.

Últimos