Nutrição

15 boas razões para se render ao chá de hibisco

Não é o mais célebre entre os seus e muito menos a primeira escolha da maioria dos indivíduos, o que se deve somente a uma cândida ignorância. Investigámos e descobrimos o ex-líbris dos chás mais discreto de sempre: o chá de hibisco.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
15 boas razões para se render ao chá de hibisco
© Getty Images
Marta Vieira
Escrito por
Fev. 10, 2020

Pode dizer-se que o chá de hibisco está para a saúde como o earl grey está para os ingleses. De origem africana e asiática, vem das flores do Hibiscus Sabdariffa, cientificamente falando. Em todo o mundo, efetivamente, são utilizadas partes das mesmas como alimentos ou remédios.

De cor avermelhada e sabor que cativa, é bastante fácil de preparar e pode consumir-se quente ou frio. Uma simplicidade ilusória, dada a imensidão de bênçãos para a saúde que a investigação científica descortinou. Resumimos o essencial para si.

15 benefícios do chá de hibisco

1. É muito rico em antioxidantes, isto é, moléculas que auxiliam no combate aos radicais livres, que causam danos às células, como problemas de envelhecimento precoce e certas doenças associadas.

2. Alguns estudos apontam para um aumento dos níveis de “bom” colesterol, HDL (High Density Lipoproteins), e uma diminuição de “mau” colesterol”, LDL (Low Density Lipoproteins).

3. Melhora os níveis de glicemia (concentração de glicose no sangue) no corpo, beneficiando o quadro clínico da diabetes tipo 2.

4. Pela presença de polifenóis (substâncias antioxidantes que abundam na alimentação), ajuda no combate a certos tipos de cancro.

5. De um ponto de vista nutricional, é muito rico em vitamina A, vitaminas do complexo B, mas sobretudo potássio e vitamina C.

6. É anti-inflamatório e antibacteriano, estimulando fortemente o sistema imunológico do nosso corpo e fortalecendo a sua saúde no geral, prevenindo, por exemplo, gripes.

7. Alivia os sintomas e dores menstruais, atuando ao nível da TPM ou tensão pré-menstrual, isto é, todos os sintomas físicos e emocionais que precedem o período menstrual.

8. Possui algum efeito laxante, ideal para eventuais problemas de obstipação.

9. Tem uma ação diurética, isto é, na diminuição da retenção de líquidos, pela presença de quercetina (flavonoide antioxidante).

10. Tem efeito na promoção da perca de peso e, consequente, combate à obesidade, pela aceleração do metabolismo.

11. Ajuda a controlar a pressão arterial, auxiliando quem padece de um quadro de hipertensão e previne problemas cardiovasculares.

12. Auxilia na digestão, pois digere e elimina rapidamente os alimentos.

13. Previne danos no fígado e a calculose renal, vulgarmente conhecida por “pedra” nos rins, protegendo estes órgãos.

14. Mantém o organismo hidratado e tem um sabor agradável que facilmente substitui líquidos menos saudáveis.

15. Ajuda a controlar a sensação de saciedade, diminuindo a vontade de comer certos alimentos, nomeadamente doces.

Apesar das benesses desta bebida ancestral, existem contraindicações que devem ser tidas em conta pelos seus efeitos colaterais em certos grupos de pessoas. Por precaução, o chá de hibisco não é recomendado quem esteja a tentar engravidar, a grávidas, mulheres a amamentar, a pessoas com tensão arterial baixa, pessoas com gastrite e úlceras.

Algumas investigações referem ainda que doses demasiado elevadas de extrato de hibisco podem interferir com algumas medicações. É também preciso atenção com outros produtos que contenham hibisco e que possam não estar regulamentados – suplementos, cápsulas, extratos.

A moderação é a chave e, na via das dúvidas, recorra ao parecer de um especialista, médico ou nutricionista.

Últimos