Saúde

TPM: será mesmo uma coisa da nossa cabeça?

Todos os meses, sente os mesmos sintomas: inchaço, cansaço, cólicas e, por vezes, algumas mudanças de humor. E não consegue deixar de se perguntar: isto é mesmo normal? Pode ser, sim, se estiver a atravessar o período de tensão pré-menstrual (TPM).

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
como lidar com tensao pre menstrual
Escrito por
Vanessa Raminhos
Mar. 11, 2019

Se fez um check mental a todos estes sintomas (e adicionou, talvez, mais alguns), é muito provável que faça parte do grupo de mulheres que sofre de tensão pré-menstrual.

A lista de sintomas físcos e psicológicos é extensa – os especialistas apontam cerca de 150! E estima-se que entre 70 e 90% das mulheres sejam afetadas por alguns deles no seu ciclo menstrual, sobretudo na semana que antecede a menstruação.

O que é a TPM?

A tensão pré-menstrual é um fenómeno tão antigo como a existência das mulheres, mas só no início da década de 1930 é que se deu nome a este conjunto de sintomas. O autor foi o neurologista americano Robert Frank, que se apercebeu da existência de um problema de saúde relacionado com o ciclo menstrual feminino. Ao apresentar a sua teoria à Academia de Medicina de Nova Iorque, afirmou que este se devia a um “funcionamento defeituoso dos ovários”.

Hoje sabe-se que este não é o motivo da TPM e há alguns sintomas aos quais devemos estar atentas, como explica Pedro Conde, Ginecologista Obstetra no Hospital CUF Descobertas.

“Os sintomas [de tensão pré-menstrual] podem ser físicos, como dores pélvicas, cólicas, sensação de barriga inchada, tensão mamária, dores de cabeça ou cansaço; ou psicológicos, como alterações de humor, irritabilidade, angústia, choro fácil, dificuldade em dormir ou em concentrar-se”. Mas não são “iguais para todas as mulheres em que se manifesta, nem se manifestam de forma igual todos os meses”, refere.

Com uma lista de sintomas tão extensa, é importante que fale com um especialista, para fazer uma avaliação individual e perceber qual a gravidade dos sintomas. Quando estes se manifestam com maior gravidade, pode sofrer de Doença Disfórica Pré-Menstrual, uma patologia que se caracteriza por sintomas intensos, como irritabilidade e depressão, associados ao período pré-menstrual.

Possíveis sintomas de tensão pré-menstrual

Sintomas físicos

• Palpitações;
• Dor de costas;
• Distensão;
• Inchaço e tensão mamária;
• Alterações no apetite e desejo de comer determinados alimentos;
• Obstipação;
• Cólicas, sensação de estar mais pesada ou pressão na região inferior do abdómen;
• Tonturas, incluindo vertigens;
• Facilidade de hematoma;
• Desmaio;
• Fadiga;
• Dores de cabeça;
• Ondas de calor;
 Insónia, incluindo dificuldade em adormecer;
• Dores nas articulações e musculares;
• Falta de energia;
• Náuseas e vómitos;
• Formigueiro nas mãos e nos pés;
• Problemas de pele, como acne e dermatite;
• Inchaço das mãos e dos pés;
• Aumento de peso.

Sintomas psicológicos

• Agitação;
• Ansiedade;
• Confusão;
• Crises de choro;
• Depressão;
• Dificuldade de concentração;
• Hipersensibilidade emocional;
• Esquecimento ou perda de memória;
• Irritabilidade;
• Oscilações do humor ou piora de transtornos do humor que já estão presentes;
• Nervosismo;
• Reclusão social;
• Diagnóstico.

Fonte: Manual MSD – Versão Saúde para a Família

Como lidar com a TPM?

Há alguns comportamentos e mudanças de estilo de vida que podem ajudar a aliviar os sintomas da tensão pré-menstrual, como “a prática de exercício físico regular, sobretudo de atividades que promovam o relaxamento, como o ioga”, explica Pedro Conde.

O cuidado com a alimentação também é fundamental. “Para aliviar a sensação de barriga inchada, deve-se evitar ingerir grandes quantidades de alimentos, bebidas alcoólicas e comidas muito condimentadas”, bem como “situações de stresse e excesso de trabalho, ao mesmo tempo que devemos manter uma rotina diária de sono, com oito horas completas”, aconselha o ginecologista.

O que podemos fazer para ajudar uma mulher nesta fase?

Por isso…

Seja paciente e boa ouvinte. Mesmo quando as lamentações lhe pareçam irrelevantes e sem sentido, tenha em atenção que as pequenas coisas podem parecer demasiado complexas para uma amiga ou colega que esteja a passar por sintomas de TPM;

• Aceite ficar em casa. Nesta fase, é normal que as mulheres não se sintam no seu melhor e, por isso, não queiram sequer sair de casa. Mas isso não tem de ser menos divertido! Compre uma garrafa de vinho, vá até casa da sua melhor amiga e ponham toda a conversa em dia, sem vergonha do outfit que nunca verá a luz do dia;

• Ensine-a a escolher os alimentos certos. O desejo até pode ser o de comer doces e alimentos pouco saudáveis, mas o segredo é tentar contrair isso e tentar repor o equilíbrio hormonal com as refeições certas;

• Ofereça-se para ajudar. O stresse do dia-a-dia já faz com que muitas pessoas tenham receio em delegar trabalho e, se uma mulher estiver no período da TPM, essa dificuldade pode piorar. Por isso, se desconfia (ou sabe) que a sua colega está a passar por estes sintomas, pergunte-lhe o que pode fazer para ajudar;

• O sono é sagrado. As alterações hormonais podem ter impacto na rotina de sono de uma mulher e piorar o seu estado de irritabilidade. Estava a pensar ligar à sua amiga depois de jantar para lhe contar as últimas novidades? Convide-a antes para almoçar logo pela manhã;

• Evite conversas sérias. Já tinha decidido ter aquela conversa? Adie mais uns dias. O mais certo é resultar em discussão e num conflito desnecessário.

• Um elogio por dia, não sabe o bem que lhe fazia. Durante este período, é natural que a autoestima de uma mulher também esteja em baixo. Se ouvir um elogio sabe bem em qualquer altura, ouvir um quando não nos sentimos bem sabe ainda melhor;

• Nada de piadas! Quem nunca ouviu (ou disse) uma piada sobre TPM, que se acuse. O melhor a fazer nesta altura é evitá-las. Em vez de lhe perguntar diretamente se está “naquela altura do mês”, pergunte-lhe como correu o dia (e regressamos ao ponto 1).

E os homens? Podem sofrer com TPM?

Por definição, não, mas há alguns estudos que se debruçam sobre a “TPM masculina”, em que surge nos homens um “estado de hipersensibilidade, ansiedade e irritabilidade que, de certo modo, terá algumas semelhanças com o síndrome pré-menstrual feminino”, explica Pedro Conde.

Os primeiros estudos que se debruçam sobre este estado masculino foram feitos no início dos anos 2000 e procuram ver de que forma as descidas dos níveis de testosterona afetam o bem-estar masculino.


Costuma sofrer de alguns destes sintomas? Aproveite e desmistifique ainda tudo sobre a menstruação.

Últimos

Tudo o que precisa de saber para começar a fazer networking
Carreira
Tudo o que precisa de saber para começar a fazer networking
5 questões a colocar antes de escolher o seu personal trainer
Fitness
5 questões a colocar antes de escolher o seu personal trainer
Acha que sabe quem são as princesas da Disney? Faça o quiz
Cultura
Acha que sabe quem são as princesas da Disney? Faça o quiz
Crónica. O que é que a Astrologia tem a ver com tijolos e felicidade?
Horóscopo
Crónica. O que é que a Astrologia tem a ver com tijolos e felicidade?
21 ideias de decoração de quarto de bebé (de se derreter)
Casa
21 ideias de decoração de quarto de bebé (de se derreter)
Quer trabalhar a partir de casa? Siga estes 4 conselhos
Carreira
Quer trabalhar a partir de casa? Siga estes 4 conselhos
O que fazer no fim de semana de 20 a 22 de setembro
Cultura
O que fazer no fim de semana de 20 a 22 de setembro
8 bares para beber os melhores cocktails em Lisboa
Restaurantes e bares
8 bares para beber os melhores cocktails em Lisboa
Esta estação, adira à tendência do rosto sem maquilhagem
Beleza
Esta estação, adira à tendência do rosto sem maquilhagem
Pessoas otimistas têm maior probabilidade de viver até aos 85 anos (ou mais)
Bem-estar
Pessoas otimistas têm maior probabilidade de viver até aos 85 anos (ou mais)
7 lojas de decoração budget friendly que deveria conhecer
Casa
7 lojas de decoração budget friendly que deveria conhecer
As saias longas são um dos modelos mais trendy deste outono-inverno
Moda
As saias longas são um dos modelos mais trendy deste outono-inverno