Saúde

Melanoma: esteja atenta aos sinais da sua pele

Com a chegada do calor e o início da época balnear, torna-se ainda mais importante cuidar da nossa pele e evitar o aparecimento de doenças dermatológicas, como o melanoma. Inês Lobo, coordenadora de Dermatologia do Hospital CUF Porto, diz-nos a que sinais devemos estar atentas.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Melanoma: esteja atenta aos sinais da sua pele
© Getty Images
Escrito por
Jun. 03, 2020

No nosso país surgem anualmente cerca de mil novos casos de melanoma, o cancro de pele mais agressivo e que está intimamente ligado à exposição solar excessiva.

Apesar da sua frequência e aumento de incidência, quando diagnosticado e tratado na fase inicial, o cancro de pele tem uma elevada probabilidade de cura.

Conheça de que forma pode ter um importante papel na prevenção desta doença e saiba a que sinais deve estar atenta.

Estima-se que o risco de desenvolver este tipo de cancro duplica a cada queimadura solar
Inês Lobo, coordenadora de Dermatologia Inês Lobo, coordenadora de Dermatologia

O que é o melanoma

O melanoma é um dos três tipos mais frequentes de cancro cutâneo, a par do basalioma e carcinoma espinocelular.

É o tipo de cancro de pele mais conhecido da população em geral e é também o mais agressivo, dado o maior índice de mortalidade.

O melanoma pode surgir na forma de um novo sinal na pele ou pode aparecer sobre sinais pré-existentes, mas que sofrem alterações na sua coloração, tamanho ou bordos.

Este tipo de cancro tem uma associação direta à exposição solar inapropriada e excessiva, geradora de queimaduras solares (os chamados “escaldões”). Estima-se que o risco de desenvolver este tipo de cancro duplica a cada queimadura solar.

Quando é que um sinal pode indicar cancro de pele?

Existe uma regra que tem como objetivo reconhecer um cancro de pele em estágio inicial, dá-se o nome de ABCDE. Isto é:

A – assimetria;
B – bordo irregular;
C – cor heterogénea;
D dimensão superior a 5 mm;
E – evolução (alteração);

O autoexame e a monitorização são de extrema importância, bem como o acompanhamento permanente por parte do dermatologista.

Pessoas com a pele clara, cabelo ruivo ou loiro, olhos claros, dificuldade em bronzear, tendência para formar sardas ou com muitos sinais de cor castanha escura, irregulares e disseminados pelo corpo devem estar particularmente atentas e monitorizar atentamente os seus sinais.

É desaconselhável a utilização de produtos “bronzeadores”, bem como a utilização de solário
Inês Lobo, coordenadora de Dermatologia Inês Lobo, coordenadora de Dermatologia

Em que partes do corpo surge o melanoma?

Surge nas áreas mais expostas do corpo, tais como face, couro cabeludo, pescoço, orelhas, mãos, braços, costas e ombros.

No sexo masculino, a localização mais frequente do melanoma é no tronco, em particular no segmento superior do dorso. No sexo feminino é nas pernas e segmento superior do dorso.

Que medidas devemos adotar para prevenir o cancro de pele?

Evite expor-se ao sol nas horas de maior intensidade, ou seja, entre as 12 e 16 horas;

Nas atividades ao ar livre, use chapéu, óculos de sol, e vestuário adequado para proteger braços e zona do decote;

Utilize protetor solar com um índice de proteção solar igual ou superior a 30, renovando a aplicação com frequência e sempre que exista exposição à água ou transpiração;

É desaconselhável a utilização de produtos “bronzeadores”, bem como a utilização de solário;

Cuide da saúde da sua pele: hidrate-se com frequência, coma muitas frutas e vegetais, durma pelo menos oito horas por noite e faça um autoexame com regularidade.

Mantenha um acompanhamento médico regular e consulte o dermatologista sempre que necessário ou caso tenha alguma dúvida sobre o estado da sua pele.

Deve sempre procurar resposta aos seus problemas de saúde, pelo que em caso de necessidade não deve ter receio de agendar uma consulta, exame ou outro procedimento. Os hospitais e os profissionais de saúde estão preparados para receber os doentes com toda a segurança necessária.

Últimos