© Getty Images

Conhece o poder dos óleos essenciais? Saiba como utilizá-los

Cuidados da pele, shampoos, hidratantes capilares, aromatizantes da casa… todos utilizam óleos essenciais. As terapêuticas alternativas também não os dispensam. De onde vêm, afinal, estas gotas poderosas e o que podem fazer por nós?

Cada vez mais ouvimos falar do uso e dos benefícios dos óleos essenciais. Estes são extraídos das folhas, raízes, pétalas, caules e cascas das plantas. São, no fundo, a “alma” da planta.

Como? São extraídos por diferentes métodos, como a destilação a vapor, por exemplo. E são caraterizados por possuírem grandes quantidades de compostos orgânicos voláteis, como os terpenos. Os terpenos são umas das substâncias químicas mais importantes das plantas. A palavra terpeno, de origem grega, significa “cheiro agradável”.

Parece um processo bastante complexo. No entanto, é importante perceber o motivo pelo qual os óleos essenciais possuem propriedades terapêuticas.

Agora é mais fácil entender porque chamamos óleos essenciais a esta substância de aroma intenso, que normalmente adquirimos em frascos pequenos e de vidro escuro. Até o vidro de cor âmbar tem uma explicação! Os óleos essenciais são sensíveis à luz e evaporam facilmente. Portanto, devem ser guardados em frascos de vidro escuro e em locais frescos.

Óleos essenciais vs essências

Devemos sempre diferenciar óleos essenciais de essências. Não são iguais. Os óleos utilizados na aromaterapia são 100% naturais e extraídos das plantas. As essências são produtos sintéticos, feitos em laboratório, por isso artificiais. Estes últimos não possuem nenhum princípio ativo e normalmente são utilizados para perfumar o ambiente, sem oferecer qualquer benefício terapêutico.

Quando comprarmos óleos essenciais, devemos apostar na qualidade. É importante garantir que este tenha qualidade certificada. Isto significa não conter qualquer químico e que seja, de preferência, obtido através de agricultura biológica. É o caso da dōTERRA.

Salvo raras exceções, os óleos essenciais devem ser sempre diluídos em óleos vegetais (como o óleo de amêndoas doces, coco ou de abacate). Estes servem de condutor das principais propriedades terapêuticas que queremos usufruir.

Uma das principais aplicações dos óleos essenciais é também a cosmética natural.

Como utilizar os óleos essenciais?

A utilização de óleos essenciais é vasta. Bastam apenas umas gotas de óleo essencial para obter excelentes resultados terapêuticos. Podemos utilizar um difusor de óleos, fazer uma massagem ou um banho de imersão, ou através da inalação de vapor. Ou até cheirar várias vezes ao dia uma única gota de óleo num lenço.

Todos os caminhos vão dar ao nosso cérebro. Este imediatamente distribui pelo corpo uma sensação de bem-estar e, em alguns casos, estímulos que combatem a dor.

Para além da utilização em algumas terapêuticas alternativas, podemos igualmente utilizá-lo para criar ambientes através das memórias associadas aos diferentes aromas.

Uma das principais aplicações dos óleos essenciais é também a cosmética natural. Com um kit básico é possível fazer um creme diário de mãos ou até de corpo. A pele é o maior órgão do corpo humano e devemos cuidá-la com o melhor que a natureza nos proporciona.

Podemos ainda utilizá-los na criação de diversos produtos de limpeza doméstica.

Kit básico de óleos essenciais

Óleos essenciais que melhoram alguns sintomas:

oleos essenciais cravinho

© Shutterstock

O cravinho é um analgésico por excelência.


oleos essenciais limão

© Shutterstock

O limão combate gripes, constipações, dores de garganta e acelera a recuperação de queimaduras solares e feridas.


oleos essenciais hortelã-pimenta

© Shutterstock

A hortelã-pimenta ajuda a diminuir a dor de cabeça, nódoas negras, febre, náuseas e vómitos.


Óleos essenciais utilizados como aromatizantes de ambientes:

oleos essenciais lavanda

© Shutterstock

A lavanda é o melhor óleo antisstresse. Acalma e tranquiliza.


oleos essenciais eucalipto

© Shutterstock

O eucalipto é um poderoso desinfetante de ambientes, purifica o ar contra fungos e bactérias e atua como repelente de insetos.


oleos essenciais sândalo

© Shutterstock

O sândalo tem propriedades relaxantes e ajuda a combater as insónias.


Óleos essenciais para produtos de limpeza

oleos essenciais tea tree

© Shutterstock

O tea tree pode ser utilizado como produto de limpeza multiusos, diluindo algumas gotas em algum óleo de cereais.


oleos essenciais gerandio

© Shutterstock

O gerânio é um excelente aromatizante e, misturado com vinagre, pode substituir o amaciador da roupa.

Para saber se nos provoca alguma reação alérgica, podemos misturar uma gota do óleo que vamos usar com óleo de amêndoas doces, por exemplo, e aplicar na zona do cotovelo.

Cuidados a ter quando usamos óleos essenciais

Depois de percebermos como são extraídos os óleos essenciais, facilmente entendemos que estes são compostos por substâncias químicas naturais poderosas. São também produtos inflamáveis, pelo que devemos sempre mantê-los longe do fogo.

Na utilização no dia-a-dia, devemos certificarmo-nos, na primeira utilização, se este nos provoca ou não alguma reação alérgica. Podemos misturar uma gota do óleo que vamos usar com óleo de amêndoas doces, por exemplo, e aplicar na zona do cotovelo. Se a pele reagir em 24 horas, significa que somos sensíveis ao produto e que não devemos usá-lo.

Não devemos nunca aplicar os óleos nos olhos ou nas mucosas. Em caso de contacto com os olhos, devemos sempre utilizar um algodão embebido em óleo de amêndoas doces para retirar, e não água.

Também em caso de gravidez, devemos sempre procurar o acompanhamento de um profissional qualificado, assim como nos cuidados infantis. Na aromaterapia, os óleos essenciais são utilizados como fonte de bem-estar, no entanto devemos sempre consultar um terapeuta antes de qualquer utilização.

 


Qual é o seu óleo essencial favorito? Dedique-se ao autocuidado com estas 20 estratégias para cuidar de si.

Mais sobre corpo

Comentários

Conhece o poder dos óleos essenciais? Saiba como utilizá-los

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.