Dinheiro

7 formas de otimizar as suas finanças em 2020

Marque na agenda estas manobras para manter as suas finanças pessoais saudáveis. Siga estes conselhos para que nada falhe.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
7 formas de otimizar as suas finanças em 2020
© Getty Images
Escrito por
Jan. 22, 2020

O novo ano é uma excelente oportunidade para organizar a sua vida, principalmente, no que diz respeito às suas finanças pessoais. Avaliar é a palavra de ordem. Esqueça o que correu mal e crie uma nova estratégia de planeamento para este novo ano.

Reunimos 7 passos que vão ajudá-la a otimizar as suas finanças de uma forma segura. Ora veja.

7 formas para otimizar as finanças

1. Contratar um novo cartão de crédito

O número de cartões de crédito gratuitos que remuneram os titulares está a crescer. É possível encontrar cartões que devolvem até 5% do que gastar nas compras, mas tem de procurá-los longe dos bancos tradicionais.

Bankintercard Gold, Cofidis, Black Plus e Affinity Card são os mais generosos.

2. Avaliar o fornecedor de energia

Eleger o fornecedor energético mais económico para a sua família é simples: muna-se das últimas faturas de eletricidade e de gás e navegue pelo simulador da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos ou da Adene – Agência para a Energia.

O resultado pode ajudar a poupar dezenas ou centenas de euros por ano.

3. Rever o empréstimo

Os spreads bancários – as margens de lucro dos bancos quando emprestam dinheiro – estão a contrair-se. Se contratou um crédito à habitação há vários anos, em particular se o seu spread é muito superior a 1%, então é possível que consiga dar uma folga ao seu orçamento familiar revendo o seu empréstimo.

Comece pelo Bankinter, Banco CTT e Santander.

4. Rebalancear a carteira de investimento

Imagine que, há três anos, decidiu que o melhor para si era uma carteira igualmente dividida entre um fundo de ações e um fundo de obrigações. Três anos depois, embora o fundo de obrigações não tenha rendido nada, o fundo de ações cresceu 33%. São ótimas notícias, mas a sua carteira ficou desequilibrada: a exposição ao fundo de ações subiu para 57%. É preciso reequilibrá-la.

Resgate uma parte do fundo de ações e reforce o fundo de obrigações até ficar outra vez com a carteira ideal.

5. Maximizar o juro do aforro

As taxas de juro estão em mínimos históricos, mas ainda há alguns bancos que merecem o seu pé-de-meia.

Para alguns clientes, o Banco CTT, através da Conta Poupança CTT, remunera com uma taxa de juro de 1% as poupanças até cinco mil euros.

Com um pouco de mais risco, a Raize, a plataforma portuguesa de financiamento colaborativo, estima que uma carteira diversificada de empréstimos pode render entre 5,5 e 6,5% por ano.

6. Auscultar o fundo de emergência

Às vezes, vamos buscar algum dinheiro ao fundo de emergência quando não há razão para isso.

Se emagreceu o seu fundo de emergência para pagar as próximas férias ou para ter um Natal mais recheado, reponha os montantes para continuar preparada contra imprevistos.

7. Estudar os seguros de saúde

O mercado dos seguros de saúde está sempre a mexer: uma companhia ou um plano de saúde que contratou no ano passado não é necessariamente o melhor para si agora.

Confirme que não surgiu uma alternativa mais barata ou que lhe alargue as coberturas médicas.

A versão original deste artigo foi publicada na revista Saber Viver nº 235, janeiro de 2020.

Últimos