Dinheiro

Quer poupar neste Natal mas não sabe como? Aposte nestas 10 regras

Não tem de chegar a janeiro na bancarrota. Siga os nossos verbos para acabar com o stresse natalício.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Quer poupar neste Natal mas não sabe como? Aposte nestas 10 regras
© Getty Images
Escrito por
Dez. 17, 2019

Para muitos, Natal é sinónimo de felicidade, mas, para quem tem de gerir o orçamento festivo, pode ser uma dor de cabeça. Simplifique a sua vida natalícia seguindo estas dez regras.

10 regras para poupar neste Natal

1. Calcule

Consulte os seus extratos bancários. Some os seus rendimentos esperados. Estime as despesas não natalícias dos próximos tempos. Só assim saberá quanto poderá gastar nesta quadra.

Depois, pegue nesse montante e reserve, pelo menos, dez por cento para os natais futuros. Seria errado gastar agora todo o dinheiro.

2. Anote

Siga o exemplo do Pai Natal: faça uma lista dos presentes que o seu orçamento consegue satisfazer, bem como as restantes despesas natalícias.

Pode ser uma boa ideia incluir na sua lista prendas para visitas inesperadas. Uma caixa de chocolates ou uma garrafa de vinho são os exemplos mais frequentes, mas pode fugir a essa tradição com presentes que possam ser devolvidos às lojas caso não encontrem destinatário.

3. Reduza

Viva o espírito natalício e pense nos outros: os seus amigos ou os seus familiares podem ter mais restrições orçamentais. Proponha limitar o preço dos presentes de modo a poderem investir mais na festa natalícia.

Em alternativa, sugira um sorteio em que apenas um membro da família oferece o presente a outro (o amigo secreto). Assim, todos darão apenas uma coisa e todos recebem apenas uma prenda provavelmente mais pensada e mais valiosa.

4. Antecipe

Assim que tiver o orçamento e a lista de compras, lance-se num desafio: terminar as compras cedo. Evite a pressão das compras de última hora que resultam muitas vezes em más prendas e presenteados insatisfeitos.

5. Navegue

Comece pelas lojas online. Alguns comparadores, como o KuantoKusta, facilitam-lhe a vida a descobrir onde pode comprar os presentes mais baratos.

6. Faça

Se for hábil, pondere fazer os presentes. Que tal umas bolachas, uns acessórios, como pulseiras ou porta-chaves, umas compotas ou uns sabonetes? Tudo depende das suas capacidades.

7. Partilhe

Não carregue toda a responsabilidade. Divida a produção dos presentes ou as compras de Natal pelos membros do seu agregado. Assim, é tudo mais rápido e democrático.

8. Evite

Não recorra a crédito: não vale a pena ter um dia um pouco mais feliz em troca de vários meses de sofrimento. No máximo, use o período de crédito gratuito, que pode estender-se até 50 dias, do cartão de crédito, desde que saiba que os seus rendimentos de curto prazo serão suficientes para pagar essa dívida.

9. Desconte

Se quer usar um cartão de crédito, adira a um que lhe oferece descontos em todas as compras.

O cartão Cofidis, que é gratuito, devolve um por cento, mas pode reembolsar dois por cento na modalidade Mais Por 1€, que custa um euro por mês.

O Affinity Card, ligado à Inditex — a dona da Zara, Bershka, Stradivarius e Oysho, entre outras —, é outra opção: na primeira compra numa loja do grupo, devolve-lhe 10% da fatura. Depois, o reembolso é de 2% nessas lojas e de 1% nas restantes compras.

10. Premeie

Reserve a melhor prenda de Natal para si. Alguém sabe melhor o que a faz feliz? E, ainda por cima, pode ser um segredo: não tem de dizer a ninguém.

A versão original deste artigo foi publicada na revista Saber Viver nº 234, dezembro de 2019.

Últimos