© Jessica S. Irvin / Unsplash

Pensando bem, talvez seja melhor não beber esse copo…

Um copo de vinho é uma excelente maneira de acompanhar um bom jantar ou de terminar um dia cansativo, mas a verdade é que a maior parte das pessoas nem se lembra das calorias escondidas que vai ingerir. Se estiver a fazer uma dieta de emagrecimento, aconselhamo-la a pensar duas vezes antes de beber.

O consumo de bebidas alcoólicas por parte das mulheres tem vindo a tornar-se um hábito cada vez mais frequente em Portugal, sendo, muitas vezes, visto como uma recompensa merecida para ajudar a relaxar e recarregar as baterias. Paradoxalmente, são também as mulheres quem mais dificuldade e preocupação tem em manter ou reduzir o peso. E uma coisa é certa: o álcool não nos vai ajudar a emagrecer.

O que não vem nos rótulos

O etanol, a molécula química que é o principal componente do álcool, comporta-se no nosso organismo como um nutriente, embora na realidade não o seja. De acordo com Mariana Abecasis, nutricionista e autora dos livros A dieta perfeita e As receitas da dieta perfeita, “no caso particular das dietas de emagrecimento, o álcool ingerido não deve ser desvalorizado, uma vez que contribui para o aumento total de calorias diárias ingeridas.”

O álcool tem um efeito desidratante no corpo, levando à perda de água, vitaminas e sais minerais. (…) provoca retenção de líquidos, gerando uma sensação de inchaço e maior volume corporal, principalmente nas mulheres – Mariana Abecassis, nutricionista

O impacto negativo do álcool revela-se, no nosso organismo, sobretudo de duas formas. Por um lado, pelo aporte de calorias vazias que vão ter uma absorção mais rápida e, por isso, são armazenadas como gordura. Por outro, e de uma forma um pouco mais indireta, pela perda de foco e até mesmo de controlo que podem ser induzidas pelo álcool.

Mariana Abecassis alerta para o facto de o efeito desinibidor das bebidas alcoólicas poder levar-nos a “comer não só mais quantidade, mas também a relaxar na dieta e a consumir alimentos mais calóricos”, que de outra forma não consumiríamos.

Porém, avisa a nutricionista, “o álcool tem um efeito desidratante no corpo, levando à perda de água, vitaminas e sais minerais. Simultaneamente, provoca retenção de líquidos, gerando uma sensação de inchaço e maior volume corporal, principalmente nas mulheres”.

Esta informação deveria ser suficiente para nos fazer pensar duas vezes antes de nos deixarmos tentar por uma bebida aparentemente inócua e agradável, mas há mais. De acordo com Mariana Abecasis, “o álcool tem o efeito de favorecer a perda de massa muscular no nosso organismo, facto que prejudica também desportistas e quem faz exercício” (e todas aquelas horas passadas no ginásio?). “Leva ainda a que o nosso metabolismo basal fique mais lento”, acrescenta.

mulheres a fazerem brinde com cocktails alcoólicos

© Thinkstock

Antes da abstinência, conheça as alternativas

A nutricionista aconselha a que a bebida de eleição seja sempre a água, mas sugere como opções de bebidas alcoólicas mais ligeiras: sangria light, feita com vinho branco (por ter menor teor alcoólico) ao qual se adiciona gasosa sem açúcar, fruta fresca, canela e hortelã. Outra hipótese é fazer um gin light, misturando gin com água tónica light e rodelas de pepino.”Ao adicionar uma bebida extra não calórica, como água ou gasosa sem açúcar, contribui-se para a diluição do álcool e, paralelamente, contraria-se o seu efeito desidratante”, explica Mariana Abecasis.

conjunto de copos de gin

© Thinkstock

 

Outra dica que deixa a quem não quer pôr a dieta em causa é que procure alternar sempre a bebida alcoólica com água, não sendo permitido passar para uma segunda bebida alcoólica sem ter bebido um copo de água completo. Esta técnica permitirá aumentar os níveis de hidratação e também saciar a sede. Sem dar por isso, vai reduzir a ingestão de álcool.

Quantas calorias tem cada bebidas alcoólica?

Feitas as contas, talvez seja melhor ficar a saber qual a quantidade aproximada de calorias que se escondem nas bebidas alcoólicas mais comuns, uma vez que, se reparar, essa informação nutricional não está presente nos rótulos. Aqui fica o nosso contributo para que possa fazer escolhas mais conscientes.

tabela com quantidade de calorias presentes em varias bebidas alcoolicas

Ilustração: Rita Hart

 


 

Conhecia a quantidade de calorias presentes nas suas bebida alcoólica favorita? Cuidado com o gin tónico! Mas será que importa assim tanto contar calorias quando queremos perder peso?

Comentários

Pensando bem, talvez seja melhor não beber esse copo…

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.