Viagens e lazer

Fazer a mala é o momento mais stressante das férias? Temos a solução

Fazer a mala é o momento mais stressante das suas férias? Se sim, não precisa de continuar a ser a parte chata da viagem, mas sim a preparação feliz.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Fazer a mala é o momento mais stressante das férias? Temos a solução
© Unsplash
Rafaela Garcez, personal organizer
Escrito por
Jun. 02, 2020

Um momento que representa o início de uma temporada de prazer e descanso — e que por isso devia ser vivido com gratidão, paz e alegria — é sempre uma espécie de jogo emocional desgastante: encaixar as peças que realmente precisamos com as que achamos que vamos querer.

Enquanto consultora do método de Marie Kondo, partilho consigo as boas práticas ensinadas pela nossa querida mentora japonesa, de modo a usufruir delas quando fizer a mala de viagem. Diga adeus àquele terrível momento de apertar a roupa toda até o fecho finalmente chegar ao fim… e sem rebentar!

O método KonMari™ não é apenas uma filosofia a seguir para ter uma casa arrumada. Quando o abraçamos, podemos usá-lo de forma prática e simples em diversas situações da nossa vida, como, por exemplo, nas férias.

Desfrutar das férias, em vez de embalar tudo no último minuto, irá desde logo ajudá-la a reduzir o stresse da viagem.
Rafaela Garcez Rafaela Garcez

É verdade que esta disciplina permite arrumar muita roupa numa mala pequena, mas o pensamento deve ser outro: reduzir, reduzir, reduzir! Precisamos realmente de ‘muita roupa’? “does it spark joy“?

Ter roupa acumulada e pouco funcional nas férias não é agradável. Muito menos quando, no regresso a casa, percebemos que andámos a carregar com imensas coisas que não usámos.

Encare os itens que leva na mala de viagem como se fossem pessoas especiais que vão consigo de férias. Desfrutar desse momento, em vez de embalar tudo no último minuto, irá desde logo ajudá-la a reduzir o stresse da viagem. Sentirá maior controlo, mais confiança e organização.

10 passos essenciais para fazer a mala de viagem

1. Defina o número de dias que vai estar fora, consulte as previsões meteorológicas e escolha as roupas em função disso.

2. Selecione tudo o que quer levar consigo e coloque num espaço que permita ter uma visão geral do que vai levar: a cama ou o chão são excelentes opções.

Agora, seja realista e questione se precisa levar tudo o que selecionou. O mais importante das férias são os momentos.

3. Peças versáteis e de combinações fáceis são as ideais para levar numa viagem. Por exemplo, roupas que possam ser usadas durante o dia e durante a noite acrescentando uns acessórios para um look mais sofisticado ou roupas confortáveis e que não amarrotam.

4. Após a seleção, comece a agrupar os itens por categoria. Roupas, produtos de beleza, sapatos, roupa interior e outros (livros, secadores, chapéus, entre outros).

Sugiro utilizar bolsas organizadoras para manter tudo organizado e ser mais fácil de encontrar tudo na mala.

5. Utilize o tipo de dobra praticado no método KonMari™ para otimizar o espaço e ter uma visão rápida de tudo o que leva.

6. A melhor maneira de manter os produtos e acessórios arrumados é recorrendo a bolsas. Para o calçado, aconselho o mesmo.

De forma geral, são itens que podem estar sujos e esta é a escolha ideal para não sujar o resto das peças. Ficam protegidos dentro de um saco ou bolsa de tecido, pois os materiais de plástico não deixam os tecidos e fibras respirarem.

7. Para os itens mais pequenos, como cremes, maquilhagem e outros produtos, opte por colocar numa bolsa transparente. Assim vê mais rapidamente tudo o que leva e é útil caso haja uma viagem de avião — para que esteja dentro das regras do aeroporto.

8. A roupa interior também precisa de uma bolsa. Como são itens mais pequenos podem espalhar-se mais facilmente. Marie Kondo sugere economizar espaço colocando estrategicamente as “cuequinhas” dobradas no interior das copas dos soutiens.

9. Dentro da mala de viagem, organize por categoria e tipo de material. As bolsas podem ficar num lado da mala todas juntas e as roupas no lado contrário, dispostas na vertical. Não se esqueça da regra básica: levar apenas o necessário.

10. No final, mas não menos importante, sugiro que faça um exercício de gratidão. Tudo o que está a levar cumpre um propósito: ajudar no conforto, descanso e alegria durante as férias.

Desejo-lhe, do fundo do coração, umas férias bonitas!

Formada em design gráfico, Rafaela Garcez dedica-se à organização profissional desde 2017. Fez a certificação em Nova Iorque com Marie Kondo e é uma das primeiras consultoras certificadas em Portugal. Desde então trabalha com clientes o método de organização japonês, transformando as suas casas e vidas. É uma das embaixadoras da Intercasa 2019.

Últimos