Sociedade

Mulheres com F grande: 6 feministas dizem o que é o feminismo para elas

Perguntámos a seis mulheres de diferentes áreas qual é o verdadeiro significado de feminismo para elas. As repostas são inspiradoras.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Mulheres com F grande: 6 feministas dizem o que é o feminismo para elas
© Getty Images
Marta Chaves
Escrito por
Mar. 05, 2020

“O que é o feminismo”? A pergunta é vasta, a resposta pode ser também ela longa. De uma coisa não duvidamos: o feminismo está intimamente relacionado com direitos, igualdade e com o fim da descriminação. Mas não é (nem pode) ser assim tão redutor.

Esta é uma palavra que vem desde o final do século XIX, nascida em França, que teve nomes incontornáveis à volta da sua luta. Simone de Beauvoir, filósofa e escritora, tornou-se num dos nomes mais proeminentes da luta das mulheres que queriam ser levadas a sério, tal como os homens.

Nas suas palavras: “É pelo trabalho que a mulher vem diminuindo a distância que a separava do homem, só o trabalho poderá garantir-lhe uma independência concreta”. Passados mais de 100 anos, esperava-se que as palavras da ativista já não fizessem sentido, principalmente a nível profissional. Infelizmente, fazem.

No passado dia 27, a CGTP divulgou um estudo que revelava que, em média, os salários base são 14,5% mais baixos do que os homens. Além disto, as que têm qualificações mais altas ganham menos 26,1% que os homens.

O caminho continua a ser longo, por isso, decidimos perguntar a seis personalidades femininas portuguesas o que é o feminismo para elas. Mulheres contemporâneas, trabalhadoras, com opiniões fortes e com um F de feministas, respondem a esta pergunta.

O que é o feminismo?

Mariana Monteiro, atriz

mariana monteiro fala sobre feminismo

© Grafismos Carolina Carvalhal

“É lutar para que não haja distinção entre o género feminino e masculino a nível social, político e familiar. É lembrar que independentemente das nossas diferenças biológicas, merecemos os mesmos direitos e oportunidades. E aqui cabem também raças e etnias. É lembrar que a justiça social é feita de igualdade e respeito pelas diferenças.”

Cláudia Lucas Chéu, argumentista e dramaturga

claudia lucas cheu fala sobre feminismo

© Grafismos Carolina Carvalhal

“O feminismo é, sem dúvida, uma luta pelos direitos das mulheres, mas também uma desconstrução do que entendemos por mulheres e por homens (a ideia de género). O feminismo tem de deixar de assentar sobre a ideia romântica de uma diferença sexual entre homens e mulheres. Ser mulher ou homem é uma construção do discurso. Um feminismo que exclui, por exemplo, transexuais ou travestis não é feminismo.”

Teresa Tavares, atriz

© Grafismos Carolina Carvalhal

“Ser feminista é ser humanista. Não é uma questão só das mulheres, é uma questão de todos nós. Trata-se de acreditar numa sociedade em que a liberdade, a igualdade, a justiça e o mérito se sobrepõem ao preconceito. Uma sociedade em que usufruímos todos dos mesmos direitos e temos igual acesso às oportunidades. Um mundo em que todos usufruímos em pleno da nossa liberdade. É por isso que lutamos.”

Clara Não, ilustradora

clara nao fala sobre feminismo

© Grafismos Carolina Carvalhal

“Porquê chamar Feminismo e não somente Igualdade de Género? Porque os alvos a inferiorizar da sociedade machista são as mulheres. Porque são elas que veem a sua vida e liberdade em perigo diariamente; são elas que sentem o seu corpo e a sua vida privada invadidos e discutidos como objetos públicos. Todas estas razões fizeram com que o movimento fosse incitado por mulheres. Assim, chamar Feminismo não é só uma definição da força feminina intemporal em direção à igualdade, mas também é um tributo às mulheres que impulsionaram o movimento, pondo em risco a sua própria vida.”

Lúcia Vicente, escritora

lucia vicente fala sobre feminismo

© Grafismos Carolina Carvalhal

“Para mim, feminismo é uma palavra de ordem, de luta, que comanda a minha forma de estar na vida. Feminismo é contribuir diariamente, de forma ativa, para uma sociedade em que todos os géneros partilhem os mesmos direitos, deveres e oportunidades. É educar a minha filha, e as outras crianças, de forma a que no futuro a palavra feminismo se torne obsoleta, por termos alcançado uma igualdade de direitos humanos para todos. Feminismos é a palavra da minha vida.”

Madalena Belo, co-fundadora do movimento Não é Normal

© Grafismos Carolina Carvalhal

O feminismo é igualdade de direitos e deveres entre mulheres e homens. O feminismo é o combate à superioridade de qualquer um dos géneros e anda de mãos dadas com o respeito, a tolerância e a empatia. O feminismo é bom senso. Se isto estiver a ir num bom caminho – a esperança diz-me que sim – talvez ainda vá a tempo de existir num mundo maioritariamente feminista, menos patriarcal e com cada vez menos preconceitos e estereótipos de género.

O feminismo, para mim, é também sinónimo de amor e liberdade. Ser feminista é compreender que o género não define o talento ou a capacidade intelectual de alguém. Para mim, ser feminista é também ser solidária com outras lutas e questões sociais como a identidade de género, a causa LGBTI+, o racismo e a xenofobia, a causa animal e ecológica. Ser feminista é estar do lado certo da história e é por isso que devemos ser todos feministas.

Últimos