Casa

Crónica. A influência que a porta de entrada pode ter na energia da sua casa

Sabia que a porta de casa pode ser uma valiosa fonte de energia? Aprenda mais sobre a sua posição e como está relacionada com o Feng Shui.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Crónica. A influência que a porta de entrada pode ter na energia da sua casa
© Getty Images
Alexandre Gama, cronista
Escrito por
Ago. 13, 2020

Cada casa tem a sua forma, a sua cor, os seus materiais, os seus acabamentos e, como tal, a sua própria energia ou vibração.

Quando a mesma casa é replicada e construída em vários locais (o que acontece em alguns empreendimentos) vamos ter várias casas, cada uma com a sua própria vibração, pois a sua localização, bem como a sua orientação e toda a influência do que está ao seu redor, vão influenciar e condicionar toda a sua vivência.

Outro exemplo é o dos andares ou apartamentos, que são praticamente idênticos e onde apenas diferem em alguns metros de altitude, pois estão em cima uns dos outros, e só por isso vamos também ter diferenças. Uns mais calmos e tranquilos porque estão mais perto do chão e outros mais ativos e dinâmicos pois estão mais no alto.

A mesma casa acaba por também ter diferentes energias ou vivências em função dos seus habitantes. Logo, a casa é um ser em constante evolução e mudança.

A influência que a porta de entrada pode ter na energia da casa

Primeiro, a porta de entrada nem sempre é a que chamamos de porta principal. Pode ser a janela da varanda por onde decidimos entrar, pode ser a porta da cozinha, pode ser a porta que vem da garagem, enfim, cada pessoa pode usar uma porta diferente em função dos seus hábitos.

E o que conta aqui é a porta por onde eu entro quase sempre quando chego a casa. Essa é a minha porta de casa.

A porta da casa funciona como a principal boca de energia da casa. Sabemos que a energia circula, entra e sai por todas as zonas da casa e através de todos os materiais, que há circuitos, fluxos que se tornam mais rápidos ou mais lentos, mais intensos ou mais leves em função dos materiais e seus acabamentos, em função da forma dos espaços e também em função das zonas de passagem, como é o caso das portas.

Qualquer porta deve ter uma dimensão mínima para que uma pessoa possa passar por ela em conforto. Nem demasiado pequena, nem exageradamente grande
Alexandre Gama Alexandre Gama

A orientação da porta de casa

A porta da entrada é talvez a maior fonte de influência de energia pois é aquela que é sempre usada. Assim, em função da orientação desta porta temos:

  • A Norte – uma energia calma e tranquila;
  • A Nordeste – uma energia de movimentos bruscos e inesperados;
  • A Este – uma energia de inovação e pioneirismo;
  • A Sudeste – uma energia de liberdade e sincronicidade;
  • A Sul – uma energia de paixão, festa e dinâmica;
  • A Sudoeste – uma energia de apoio, segurança e estabilidade;
  • A Oeste – uma energia de glamour e prazer;
  • A Noroeste – uma energia de controlo, organização e liderança.

Consegue identificar a energia da sua porta?

Além disto, qualquer porta deve ter uma dimensão mínima para que uma pessoa possa passar por ela em conforto. Nem demasiado pequena, nem exageradamente grande. Deve ser proporcional à fachada da casa ou com medidas equilibradas e esteticamente adequadas à mesma.

Deve ser de material forte e seguro para cumprir com a sua função de abrir e fechar facilmente e, para além disso, proteger quem está dentro de casa, para viver em sentimento de segurança.

A porta deveria abrir permitindo um contacto entre o interior e o exterior da casa, e esse exterior deveria ser amplo e desafogado.

É de evitar portas barradas por muros, árvores grandes ou postes que dificultam a passagem. Além disso, deve convidar a fluir livremente. Uma boa porta deve ser um convite, um portal, uma passagem que nos dá as boas vindas e nos recebe da melhor forma.

Tenha o seu espaço de entrada limpo, simples, arrumado e funcional, e com peças decorativas que sejam especiais para si.

Como o Feng Shui pode ajudar

Um espelho colocado na posição certa (de lado e nunca na parede à frente da porta), uma jarra com flores ou um vaso com uma planta de interior, uma vela, um quadro, uma bandeja tipo despeja bolsos ou um pequeno banco, para quem gosta de trocar de sapatos ao entrar em casa, são exemplos do que pode ter para viver com mais harmonia.

Se a sua porta recebe a energia que vem do norte, pode ser de madeira, de cor clara e com vidro acompanhado com umas plantas altas e esguias.

Se recebe energia de este e de sudeste, pode e deve ser mais alta e estreita, de cor verde ou azul suave e pode também estar acompanhada por plantas vivas e altas ou até mesmo uma trepadeira agarrada à parede.

Se a energia vem do sul, pode e deve ter cor ou cores fortes que contrastam e, além disso, deve estar acompanhada por flores coloridas.

Se, por outro lado, a energia vem de nordeste ou de sudoeste, deve ter cor de terra, que vai desde o branco sujo, passando pelos vários tons amarelados até aos castanhos, podendo também assumir uma cor pastel. Aqui, se tiver uma floreira, pode e deve ser de barro, terracota ou de pedra rústica.

Se a porta recebe energia de oeste ou noroeste pode ter uma cor alaranjada ou encarniçada e deve ser decorada com apontamentos metálicos.

Alexandre Saldanha da Gama é consultor de Feng Shui e autor do livro ‘Feng Shui @ Lares e Costumes Portugueses’. Estudioso de pessoas e da sua energia, criou a marca Feng Shui Integrativo através da qual orienta seminários, cursos, palestras e faz consultas de astrologia do ki das 9 estrelas. Desenvolve e acompanha in loco projetos de decoração, dá consultas de Feng Shui e faz limpezas energéticas de espaços.

Últimos