© thinkstock

Curcuma: a raiz que ajuda a prevenir o cancro e a combater a depressão

São inúmeros os benefícios do consumo de curcuma. Os seus componentes antioxidantes e anti-inflamatórios tornam esta raiz num poderoso medicamento natural.

Também conhecida por açafrão-da-índia, a curcuma é uma raiz da família do gengibre. David Grotto escreve, no livro 101 Alimentos Que Podem Salvar a Sua Vida: “Tradicionalmente, foi usado para aliviar as dores menstruais, estados respiratórios, parasitas intestinais, obstruções no fígado, úlceras e inflamações”.

Relativamente às suas propriedades, a curcuma contém vários minerais e vitaminas que são importantes para o funcionamento do nosso organismo, como o ferro, o magnésio, o potássio a vitamina B6 e a vitamina C.

Benefícios da curcuma

  Fortalece o sistema imunitário. De acordo com um estudo realizado por cientistas da Oregon State University, a curcuma aumenta os níveis de uma proteína essencial (CAMP) para proteger o nosso corpo de vírus, bactérias e fungos.

 Diminui o colesterol. Devido à sua ação antioxidante, a curcuma ajuda a metabolizar o colesterol LDL (o mau colesterol) em excesso no nosso organismo.

 Ajuda a melhorar a digestão. Além de diminuir os níveis de enzimas inflamatórias, estimula a produção de bílis, o líquido que atua na digestão das gorduras que consumimos e na absorção dos nutrientes que passam pelo nosso intestino.

 Previne o cancro. O uso regular de curcuma evita a invasão das células cancerígenas e a sua propagação. “Num estudo com animais, a curcumina revelou reduzir o tamanho do tumor da pele em 30% e a ocorrência de tumor da pele em 80%”, escreve David Grotto, no livro 101 Alimentos Que Podem Salvar a Sua Vida.

 Combate problemas de pele. Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, esta raiz tem inúmeros benefícios para quem tem problemas de pele, como eczema e acne.

 Combate a depressão. Um estudo realizado em outubro de 2014, concluiu que a toma de 500 mg de curcuma, duas vezes ao dia, tem um resultado mais eficiente no combate à depressão do que o efeito de um comprimido placebo.

O médico imunologista Yehuda Shoenfeld que esteve no V Congresso Europeu de Nutrição Funcional, em Lisboa, definiu a curcuma como sendo um “ingrediente miraculoso que tem uma ação antioxidante e anti-inflamatória”. Mais: “ajuda a aumentar o número de células que policiam aqueles anticorpos que querem agredir o sistema imunitário”. Yehuda Shoenfeld diz que toma curcuma, todos os dias, e garante que não existem efeitos secundários.

Como usar

A curcuma pode ser utilizada para fazer mostarda, em guisados, pratos de peixe, sopas, arroz e não só. Graças aos seus benefícios para a saúde, já existem muitos suplementos deste ingrediente no mercado.

Sendo semelhante ao gengibre, a curcuma possui um sabor forte e caraterístico, o que pode não agradar a todos os paladares e, por essa razão, a forma como é preparada é importante para podermos controlar a intensidade do seu sabor.

Eis algumas formas de como e onde pode usar a curcuma:

1. Raiz fresca

A curcuma fresca tem geralmente um sabor mais forte do que a curcuma em pó. No entanto, como qualquer outro ingrediente, ao consumir fresco pode aproveitar melhor os seus nutrientes.

Pode ser utilizada para fazer arroz de curcuma, enquanto este está a cozer ou no refogado. Também há quem utilize nos sumos naturais ou de legumes, triturando um pedaço da raiz juntamente com os restantes ingredientes, e ainda em rodelas, para fazer chá.

2. Moída

A curcuma também pode ser encontrada em pó, sendo mais prática de usar. Nesta forma, é utilizada em sumos, num refogado ou para temperar, tal como o sal e a pimenta. É utilizada normalmente em pratos típicos asiáticos, marroquinos e indianos, como é o caso do caril.

No seguinte vídeo veja como fazer curcuma moída em casa.

E como retirar as manchas?

Antes de utilizar a curcuma, deve estar preparada para que tudo à sua volta fique amarelo, desde a bancada até às suas mãos.

Se não se sente confortável com a utilização de luvas, terá de recorrer a truques caseiros para retirar as manchas da curcuma que podem ficar não só nos utensílios de cozinha, como também na pele e nas unhas. Neste caso, e fazendo um pesquisa rápida na Internet, algumas utilizadoras sugerem:

• Pequena exfoliação com água e açúcar e, de seguida, misturar bicarbonato de sódio com limão;
Álcool;
Óleo de coco com água morna;

Receitas com curcuma

Depois de conhecer os benefícios desta poderosa raiz e de saber onde e como pode utilizá-la, deixamos-lhe duas receitas para que se possa deliciar com este ingrediente. A primeira, mais simples, e a segunda, um pouco mais complexa.

Receita arroz de curcuma

;

Ingredientes

2 colheres de sopa de azeite

1 cebola picada

1 xícara de arroz

3/4 c. chá de curcuma

1/4 c. chá de cominhos

2 xícaras de água

q.b. Sal

q.b. Pimenta Preta

q.b. Azeite para temperar

Preparação

1. Coloque o azeite e as cebolas numa panela média e deixe cozinhar durante 3/4 minutos

2. Adicione o arroz, a curcuma, os cominhos, o sal e a pimenta. Mexa tudo, até ficar com um aspeto dourado

3. Adicione a água e deixe ferver por uns instantes. De seguida, baixe o lume e deixe cozer durante 20 minutos

4. Retire do lume e deixe repousar durante 5 minutos

5. Antes de servir tempere o arroz com azeite extra virgem


Receita de húmus de cenoura com curcuma

;

Ingredientes

4 cenouras

½ xícara chá de sementes de sésamo branco torrado

1 dente de alho grande

2 c. chá de óleo de sésamo torrado

1 c. chá de curcuma em pó

q.b. Azeite

q.b. Sal e pimenta

Preparação

1. Corte as cenouras e coloque-as numa travessa forrada com alumínio

2. Cubra as cenouras com outra folha de alumínio e leve ao forno, em fogo médio, aproximadamente 40 minutos

3. Junte todos os ingredientes num processador e bata, bastante, até obter uma pasta homogénea

4. Finalize com mais sementes de sésamo e sirva com pão ou torradas


Agora que já conhece os benefícios da curcuma, descubra as vantagens de comer romãs.

Mais sobre temperos

Comentários

Curcuma: a raiz que ajuda a prevenir o cancro e a combater a depressão

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.