Tecnologia

5 ideias que vimos na Web Summit e que nos ficaram na memória

Desde startups em fase de desenvolvimento a empresas estão a inovar para tornar o mundo melhor, eis o que mais nos chamou a atenção durante a Web Summit 2019, a maior conferência de tecnologia do mundo.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
5 ideias que vimos na Web Summit e que nos ficaram na memória
Carolina de Almeida
Escrito por
Carolina de Almeida
Nov. 08, 2019

Inteligência artificial, realidade virtual e realidade aumentada, Internet das Coisas (IoT), cibersegurança… é este o jargão que ecoou das paredes da Web Summit, no Parque das Nações, em Lisboa, de 4 a 7 de novembro. Além das conferências com especialistas de áreas distintas, centenas de start ups portuguesas deram tudo nos seus pitchs (apresentações curtas para atrair investidores).

O filão da sustentabilidade chamou-nos particular atenção, com ideias que muito provavelmente vão mudar o mundo. Eis algumas que nos ficarão na memória.

Veond

“Vegan lifestyle descomplicado”. É assim que a app portuguesa Veond se apresenta. Com esta aplicação móvel, que já está disponível na App Store, é possível encontrar e comprar diferentes tipos de serviços, experiências e produtos éticos, vegetarianos e vegan. A missão desta start up é “fazer parte da geração que vai terminar o fim da exploração animal“.

Imprescindível quem segue um estilo de vida vegan, a app mostra restaurantes novos todas as semanas, produtos éticos com descontos, workshops, eventos e experiências em linha com esta filosofia. E é grátis.

Lush Lens

Imagina-se a entrar numa loja de cosmética onde nenhum produto tem embalagem ou etiqueta? Não é um cenário do futuro, é o presente. O conceito de Lush Naked Shop está presente apenas no Japão e no Reino Unido, mas a intenção da marca é ter nas suas lojas todos os produtos sem embalagens.

Como sei o que são e para que serve?, pergunta. A resposta está na Lush Lens, um serviço disponível na Lush Labs App, a aplicação da marca. O funcionamento é muito simples. Basta abrir a app, tirar uma foto do produto e logo surge toda a informação que precisa, desde o nome, o preço, os ingredientes e até um vídeo demonstrativo de como usar.

Tommy Hilfiger com design 3D

Em 2022, as coleções da Tommy Hilfiger serão completamente desenhadas em 3D. O que é que isto significa? Para nós, cliente final, a diferença será “praticamente invisível”, garante Daniel Grieder, CEO da marca. O objetivo da Tommy Hilfiger é tornar a sua cadeia de valor completamente digital, do início ao fim. Isto implica desenhar, desenvolver e vender as coleções de forma totalmente virtual, através de processos 3D, uma fábrica digital e tecnologia de rendering.

Este, acredita, é o próximo passo para “reduzir ao máximo a produção de amostras, poupar tempo e ser mais sustentável”, lê-se em comunicado.

FixBit

Um app que permite medir a nossa pegada de carbono individual. Sabendo que as escolhas que fazemos todos os dias têm um impacto direto no ambiente, esta é uma forma ideal de perceber que opções devem ser revistas. A start up, que ainda está na fase de protótipo, alicia-nos a gerir a nossa pegada tal como gerimos o nosso exercício físico ou a alimentação diária.

A app permite registar os meios de transporte que usamos, as compras que fazemos e as faturas energéticas, apresentando-as num gráfico que mostra se estamos acima ou abaixo da média.

GoParity

“Ganhe dinheiro ao tornar o mundo num lugar melhor”. É assim que se apresenta a GoParity, uma plataforma de investimento que promove projetos sustentáveis. Tal como outras plataformas de crowdfunding, os lucros são depois partilhados com todos os investidores. A diferença para as demais é que é exclusiva para projetos com impacto ambiental e social.

Últimos