© carolina carvalhal

Intoxicação alimentar: o que é, as causas, os sintomas e a prevenção

A intoxicação alimentar é um problema sério que não devemos descurar. Conheça as suas causas, os sintomas e saiba como prevenir esta doença.

De acordo com a World Health Organization, a intoxicação alimentar é um problema de saúde que afeta cerca de 600 milhões de pessoas no mundo. Este número é mais significativo nos países em vias de desenvolvimento, devido às fracas condições de segurança alimentar.

Mas, afinal o que é a intoxicação alimentar, como é que ela ocorre e como é que podemos fugir dela?

Os principais responsáveis por uma intoxicação alimentar são as bactérias, os parasitas e os vírus que, normalmente, estão alojados em alimentos crus, mal preparados ou em condições inadequadas de higiene.

Na maioria das vezes a intoxicação alimentar costuma desaparecer espontaneamente após alguns dias, em casos mais graves os sintomas levam mais tempo a desaparecer – Lillian Barros, nutricionista

Existem regras básicas de segurança alimentar que devem ser seguidas com algum rigor, sendo que alguns alimentos pedem mais atenção do que outros. Por exemplo, sabemos que a carne de porco mal passada pode conter substâncias prejudiciais à nossa saúde ou que a salmonela e os ovos tendem a andar juntos.

“A causa da intoxicação é a presença dos microrganismos nos alimentos e bebidas que ingerimos. Exemplos de bactérias mais comuns são Campylobacter, Salmonella e E. coli”, explica a nutricionista Lillian Barros à Saber Viver.

A nutricionista diz-nos ainda que “os alimentos como frutas e verduras mal lavados também podem ser alvo de contaminações, assim como a falta de correta refrigeração, más práticas de manipulação de alimentos e a incorreta descongelação.”

Os sintomas de uma intoxicação alimentar são fáceis de detectar, mas difíceis de lidar. Diarreia, náuseas, vómitos, dor de abdominal, cólicas, dor de cabeça e febre são algumas das consequências desta doença.

“Na maioria das vezes a intoxicação alimentar costuma desaparecer espontaneamente após alguns dias, em casos mais graves os sintomas levam mais tempo a desaparecer”, diz-nos Lillian Barros.

7 regras para prevenir uma intoxicação alimentar

1. Lavar sempre as mãos antes de comer ou preparar algum alimento

Manter as mãos limpas é a regra número um para evitar a contaminação dos alimentos que vai consumir. As infeções mais frequentes, como por exemplo, a gripe, podem ser transmitidas através das mãos.

2. Manter a higiene adequada dos utensílios e da bancada onde prepara os alimentos

A higiene na cozinha é muito importante para prevenir uma intoxicação alimentar. Deve manter sempre a bancada e os utensílios de cozinha limpos e aplicar lixívia para uma limpeza mais profunda.

As tábuas de cozinha também merecem uma especial atenção. Após a sua utilização, deve lavá-la com água quente e colocá-la na máquina de lavar louça.

3. Manter os alimentos crus longe dos alimentos que estão prontos para o consumo

Deve manter os alimentos protegidos dentro de um recipiente ou tapar com uma película, de maneira a evitar contaminação cruzada entre produtos de diferente natureza.

4. Cozinhar os alimentos na temperatura correta para que seja possível matar os organismos nocivos

Deverá cozinhar os alimentos “a temperaturas inferiores a 65ºC”, lê-se no livro Segurança Alimentar – Guia de boas práticas alimentares.

Além disso, deverá ter especial atenção se os alimentos estão corretamente cozinhados. “A presença de sangue e de sucos denotam que os produtos cozinhados ainda estão crus”, lê-se no livro Segurança Alimentar – Guia de boas práticas alimentares.

5. Descongelar os produtos de maneira correta, direto para o forno ou então colocar no frigorífico

Descongelar os alimentos à temperatura ambiente é um erro muito comum que não deve ser feito. Porque as bactérias gostam do calor e conseguem reproduzir-se rapidamente em temperaturas acima dos 4 graus.

Quando quiser descongelar um alimento, deverá fazê-lo no frigorífico, em recipientes próprios para alimentos e nas prateleiras inferiores para que eventuais líquidos não contaminem outros alimentos.

6. Higienizar corretamente frutas, legumes e verduras antes de consumi-los

De acordo com o livro Segurança Alimentar – Guia de boas práticas alimentares esta é a maneira correta para lavar e tratar dos legumes e da fruta:

Retirar as folhas e as partes que estejam deterioradas;

• Lavar em água corrente legumes folhosos (folha a folha), como por exemplo, a alface e a rúcula;

• Não esquecer de ter os utensílios e as mãos bem lavados;

• Manter no frio até à hora de consumir.

Fontes: World Health OrganizationSegurança Alimentar – Guia de boas práticas alimentares; Deco Proteste – Saber o que comer

A limpeza é uma das regras para prevenir uma intoxicação alimentar. Veja estas 7 dicas para ter a cozinha sempre limpa. 

Comentários

Intoxicação alimentar: o que é, as causas, os sintomas e a prevenção

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.