Saúde

Pele atópica: vermelha, com prurido e irritada. O que se pode fazer?

Pode ser um verdadeiro sofrimento ter a pele constantemente seca e com sensação de comichão durante longos períodos de tempo. Saiba como pode tratar a pele atópica.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Pele atópica: vermelha, com prurido e irritada. O que se pode fazer?
© Getty Images
Marta Chaves
Escrito por
Marta Chaves
Nov. 29, 2019

É um problema bastante comum nas crianças, mas que nem por isso os adultos estão imunes, pelo contrário. Esta patologia pode estender-se até à idade adulta e pode ser complicado aprender a lidar com ela, uma vez que a pele reage de diferentes maneiras a fatores externos.

Em casos mais graves, a atopia da pele pode chegar mesmo a afetar a autoestima e a causar um mal-estar geral. De qualquer forma, Cristina Claro Amoedo, dermatologista no Hospital Egas Moniz e no Hospital da Luz, alerta que “só podemos afirmar que têm pele atópica os indivíduos que têm dermatite atópica diagnosticada, diagnóstico este que deverá ser feito por um médico.”

Fomos perceber de que forma se pode tratar ou controlar esta patologia crónica.

O que é a pele atópica?

“É uma pele geralmente seca, com reatividade aumentada a diversos fatores externos, como por exemplo tecidos ásperos ou com muita fibra sintética e variações de temperatura”, começa por explicar a especialista.

Por norma, a dermatite atópica manifesta-se mais no rosto e em pregas dos membros. “É uma doença inflamatória crónica da pele que se manifesta por lesões de eczema com distribuição típica, comichão, pele seca e reactiva”.

Acaba por ser também um eczema, mas é importante perceber, e como refere Cristina Claro Amoedo, que o eczema, “é uma designação mais abrangente para inflamação da pele, que pode ter outras causas, como por exemplo, contacto excessivo com produtos agressivos para a pele, como é o caso dos detergentes, entre outros”.

A dermatite atópica é também um eczema e pode ser chamada de eczema atópico.

“Devemos procurar produtos específicos pois são produtos que não têm na sua constituição agentes que possam agravar o eczema, como certos conservantes ou perfumes e são muito hidratantes”, Cristina Claro Amoedo, dermatologista

As causas e como evitar

Existem diversas causas para este problema, mas é, sobretudo, hereditário. Depois, claro, há condicionantes que agravam este problema, como o calor extremo ou frio, stresse, ambientes muito secos, poluição ou até mesmo tecidos sintéticos que podem irritar a pele.

Além disto, a dermatologista destaca alguns comportamentos a evitar, como:

• Banhos prolongados com água muito quente;
Podutos de lavagem muito perfumados;
Cremes perfumados;
Cremes fluídos, pois não hidratam adequadamente;
Maquilhagem de pouca qualidade.

Que produtos podemos usar?

“Devemos procurar produtos específicos pois são produtos que não têm na sua constituição agentes que possam agravar o eczema, como certos conservantes ou perfumes e são muito hidratantes, para combater a pele seca”, sublinha Cristina Claro Amoedo.

Assim, na hora de comprar cosmética procure ingredientes que confiram hidratação, como as ceramidas, e também com propriedades anti-inflamatórias e antiprurido. Além de que existem medicamentos eficazes, de aplicação tópica, como é o caso dos “corticóides e os inibidores da calcineurina”.

Segundo a dermatologista, a fototerapia poderá ser também uma opção. Em qualquer caso, deverá ser consultar um médico especialista.

Últimos