Viagens e lazer

Quer saber para onde viajar em 2020? Conheça os 10 destinos de eleição

Já está a pensar no destino das próximas férias? A Condé Nast Traveller, uma das publicações de viagens mais conhecida do mundo, já escolheu o seu top 10 para o próximo ano, entre cidades, na maioria costeiras, e praias magníficas.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Quer saber para onde viajar em 2020? Conheça os 10 destinos de eleição
© Getty Images
Rita Caetano
Escrito por
Dez. 05, 2019

Pelos quatro cantos do mundo, há um destino que a vai fazer suspirar. Quer vá com a família, amigos ou em casal, veja as sugestões que lhe deixamos e escolha o seu.

10 destinos para viajar em 2020

Dakar, Senegal

Banhada pelo oceano Atlântico, a capital do Senegal é uma cidade frenética de difícil categorização, segundo a Condé Nast Traveller. Vive entre África e a Europa, devido ao seu passado francês, como mostra também a sua arquitetura.

É uma das cidades mais seguras e politicamente estáveis da região. Tem uma vertente cultural muito vincada e à noite vive ao ritmo do reggae e do hip-hop senegalês. O Just4U e o Penc Mi Club são dos locais a ir se gosta de música e de dançar.

Outro aspeto que a publicação de viagens realça é o regresso, no próximo ano, da Bienal de Arte (de 28 de maio a 28 de junho). Também é um destino a considerar para quem faz surf. Para ficar, a revista recomenda o Seku Bi, o primeiro design hotel do Senegal.

Sugestão da Saber Viver: Faça um passeio de piroga até à ilha de Madalena, um pequeno parque nacional habitado apenas por baobás. Tem de ir obrigatoriamente com guia.

Portland, Estados Unidos da América

portland viajar em 2020

© Getty Images

Situada no estado do Maine, a norte de Boston, Portland é o destino ideal para quem gosta de comer. A gastronomia é mesmo uma das razões apontadas pela Condé Nast Traveller para a visitar.

Como cidade costeira que é, na cozinha o peixe é rei e senhor. Eventide Oyster Co, Rose Foods and Sisters, Tacos del Seoul, Mami Food Truck, Bite into Maine são alguns dos restaurantes e food trucks que são destacados pela publicação de viagens.

Além de visitar a cidade, a revista aconselha ainda Deer, situado a três horas de distância. Além da beleza natural deste arquipélago esculpido em pedra granítica, o seu porto é conhecido por ser ali que os barcos param vindos do mar cheios de lagostas.

Os novos hotéis da cidade são só por si outro motivo para ir a Portland. A Condé Nast Traveller aconselha o The Francis, o Inn on Carleton e o The Press Hotel, este último tem a particularidade de ficar situado na antiga sede do Portland Press Herald e ainda ter vestígios dessa outra vida.

Sugestão da Saber Viver: Visite o Museu de Arte de Portland, a mais antiga instituição de arte pública dos Estados Unidos da América. Na sua coleção constam trabalhos de Andy Warhol e Claude Monet, entre outros artistas.

Plymouth, Grã-Bretanha

Ignorada durante muitos anos, esta cidade costeira britânica está a destacar-se, sobretudo, diz a Condé Nast Traveller, devido à presença de chefs famosos como Mitch Tonks e Marco Pierre White, que a escolheram para abrir os seus restaurantes. Além disso, na zona do porto antigo, sobressaem os jardins com ar real, galerias de arte contemporânea e vários cafés muito especiais.

Em 2020, Plymouth celebra uma data importante: o 400.º aniversário da partida do navio Mayflower, que partiu rumo ao Novo Mundo cheio de britânicos à procura de liberdade religiosa. Serão mais de 100 eventos para comemorar a data. Além disso, a revista salienta ainda a abertura do The Box, um espaço que vai reunir o património cultural da cidade.

Sugestão da Saber Viver: Visitar a Smeaton’s Tower, um farol com vista para a cidade e que tem a particularidade, de ter sido transferido pedra a pedra para o local onde está hoje, devido à cedência do terreno onde esteve instalado até ao século XIX.

Salvador, Brasil

Para a publicação de viagens, a recuperação do centro histórico Património Mundial da UNESCO vale uma viagem à capital do estado da Bahia. Numa cidade que vive ao ritmo da cultura afro-brasileira, não é de estranhar que a Condé Nast Traveller destaque o novo templo de folia de Salvador, a Casa do Carnaval, que tem quatro andares de diversão.

A arquitetura art deco é outra das joias da cidade, um exemplo disso é o elevador que liga a Cidade Alta à Baixa. A entrada do hotel Fasano na cidade é outra das razões apontadas para a visitar. Ocupa o edifício onde morou o jornal A Tarde e tem o estilo charmoso a que a cadeia hoteleira já habituou os hóspedes. Salvador também tem uma nova linha de metro que liga o centro ao aeroporto.

Sugestão da Saber Viver: Ver o pôr do sol na Ponta de Humaitá, no bairro de Monte Serrat. Aproveite para petiscar nos bares que existem por ali. Tem vista para a baía de Todos os Santos e para a ilha de Itaparica.

Paris, França

paris viajar em 2020

© Paris Tourist Office/Sarah Sergent

Ao charme já conhecido da Cidade Luz, a publicação de viagens junta a inauguração de novos hotéis que prometem fazer furor, caso do J.K. Place Rive Gauche; Bulgari Hotel Paris e Cheval Blanc (estes dois têm em comum terem na sua equipa chefs com estrelas Michelin, Niko Romito e Arnaud Donckele, respetivamente); o primeiro hotel Kimpton em França, o MGallery by Sofitel, que terá a assinatura do designer Philippe Starck, e a Soho House, no bairro de Pigalle.

Nas artes, a Condé Nast Traveller destaca a transformação da Antiga Bolsa de Comércio num Museu de Arte Moderna, um projeto arquitetónico ousado do japonês Tadao Ando, que também será inaugurado em junho de 2020.

Sugestão da Saber Viver: Ir à La Bellevilloise, uma antiga cooperativa de trabalhadores que hoje é um centro de arte com um bom restaurante. Costuma ser palco de concertos, noites eletrónicas, jam sessions e brunches com jazz.

Arquipélago Egadi, Itália

O arquipélago siciliano é composto por três ilhas – Favignana, Levanzo e Marettimo – e dois ilheús – Formica e Maraone – e esconde praias secretas, que estão a captar a atenção de quem quer fugir de outras ilhas italianas mais conhecidas.

A Condé Nast Traveller realça que Egadi representa a maior área marinha protegida da Europa e que o seu fundo do mar é riquíssimo em fauna e flora. Favignana, a maior das ilhas, divide-se entre a montanha e as fotogénicas praias. Levanzo é a menor, mas a sua elegância é indesmentível. O casario branco em redor do porto é um cenário ao melhor estilo mediterrânico. Os apreciadores de mergulho podem visitar o que resta de um barco romano e do seu espólio.

Na gruta do Genovese, é possível observar arte rupestre. Marettimo é ideal para quem gosta de trilhos, que ligam castelos normandos e igrejas bizantinas. O Pizzo Falcone é o ponto mais alto da ilha.

Sugestão da Saber Viver: Mergulhar na Cala Faraglione, uma das praias da ilha de Levanzo que figura sempre nas mais bonitas de Itália.

Siargao, Filipinas

siargao viajar em 2020

© Getty Images

É uma ilha tropical em forma de lágrima que está a conquistar os surfistas de todo o mundo no ainda pouco explorado sudeste das Filipinas. A revista de viagens norte-americana eleva as praias cercadas de verdes florestas e diz que Siargao se parece com aquilo que era Bali há alguns anos.

Empreendedores preocupados com o meio ambiente têm aberto vários alojamentos com preocupações ecológicas. Bulan Villas, Kubo, Nay Palad Hideaway e Harana Surf Resort são alguns exemplos. Fixe estes nomes, Pacífico e Alegria, duas das praias que são obrigatórias.

Sugestão da Saber Viver: Mergulhar nas piscinas naturais de Magpupungko, que só são visíveis na maré baixa.

Quioto, Japão

O facto de o Japão estar a receber o Campeonato do Mundo de Rugby até ao início de novembro, e Tóquio ser palco dos Jogos Olímpicos, em julho e agosto de 2020, está também a repercutir-se em Quioto.

A Condé Nast Traveller destaca a abertura do hotel Faunchon, do Ace Hotel e do Aman Kyoto. Este último tem a particularidade de estar rodeado de jardins de meditação.

Quioto consegue misturar passado e presente como nenhuma outra cidade nipónica: de um lado, estão os templos e as casas tradicionais; do outro, edifícios futuristas, como centros comerciais e a magnífica estação de comboios.

Sugestão da Saber Viver: Uma breve viagem de autocarro ou comboio urbano leva-a a Arashiyama, onde pode desfrutar do panorama das montanhas ou ‘mergulhar’ numa densa floresta de bambu.

Galway, Irlanda

Será, a par de Rijeka, Capital Europeia da Cultura, por isso, o que não faltam são motivos para a visitar durante o próximo ano. Já se sabe que David Best, conhecido pelas esculturas gigantes que tem feito para, por exemplo, o Burning Man, vai embelezar Galway; que as praias das redondezas vão ser palco de leituras da Odisseia, de Homero, e que a escritora Margaret Atwood irá participar nas celebrações do Dia da Mulher, 8 de março.

Situada na costa oeste da irlanda, a cidade é conhecida pelo seu lado boémio e como tal os pubs tradicionais são uma espécie de instituição e são experiência obrigatória. A Condé Nast Traveller salienta ainda a gastronomia de Galway, para a qual muito tem contribuído o brilhantismo do chef JP McMahon, que também organiza o simpósio anual Food on the Edge.

Em 2020, também vão ser inaugurados vários hotéis, entre os quais o Dean Galway.

Sugestão da Saber Viver: Aproveite a ida a Galway para ir aos Cliffs of Moher, uma das principais atrações irlandesas.

Ilha Kangaroo, Austrália

Localizada no sul da Austrália esta ilha é um paraíso pintado de várias cores pelo mar, falésias calcárias e florestas de eucaliptos. A revista de viagens destaca o facto de mais de um terço da ilha ser uma reserva protegida na qual vivem, no mar e na terra, várias espécies de animais autóctones, tais como cangurus, coalas, leões-marinhos e orcas.

A preocupação com o ambiente é uma constante em toda a ilha e os resorts fazem disso bandeira, caso do Southern Ocean Lodge, do Ecopia Retreat, do Hamilton & Dune e do Oceanview Eco Villas. Em abril de 2020, a ilha recebe o Tasting Australia, o festival que vai dar a conhecer os produtos locais.

Sugestão da Saber Viver: Passear nas praias da costa sul da ilha, onde vivem os leões-marinhos.

A versão original deste artigo foi publicada na revista Saber Viver nº 233, novembro 2019.

Últimos