Entenda o melanoma e recorde a importância de cuidar bem da pele

Não descure na prevenção que a sua pele precisa no verão (e no resto do ano). No Dia Europeu do Melanoma, aprenda como a vida dos doentes oncológicos pode ser melhorada.

Em parceria com: avene logo

Sabia que o cancro da pele é o mais comum do mundo? O descuido no uso de protetores solares e a exposição excessiva ao sol são os principais factores que originam esta doença, que afeta milhares de pessoas em todo o mundo.

Um estudo desenvolvido pela Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo estima que sejam diagnosticados em Portugal mais de 12 mil novos casos de cancro da pele todo os anos, sendo que 1000 serão melanoma, o mais perigoso.

Entender o melanoma

Este é um problema real, que merece atenção redobrada. O melanoma maligno é um dos tumores mais agressivos que existe e em que, na maioria das vezes, envolve metástases. Pode desenvolver-se a partir de um sinal já existente, por isso, deve estar atenta ao tamanho e formato dos seus sinais. Repare na sua assimetria, cor, diâmetro e se a sua evolução é rápida.

O historial familiar pode ter muita influência no desenvolvimento desta doença, mas as queimaduras solares graves na infância, as peles claras e as sardas são também aspetos a ter em consideração e que podem contribuir para este tipo de cancro.

É importante saber que os melanomas diagnosticados atempadamente podem ser tratados com uma pequena cirurgia, evitando, assim, tratamentos mais violentos, como quimioterapia, radioterapia, entre outros. Se não for o caso, saiba que há forma de facilitar a vida dos doentes diagnosticados com melanoma.

Como ajudar quem sofre deste tipo de cancro da pele

Alguns dos tratamentos mais agressivos no cancro da pele têm efeitos secundários que podem interferir bruscamente na vida dos pacientes. Pele extremamente seca, inflamação, dor nas zonas de contacto, gretas, ou fissuras são algumas das condições que estas pessoas podem experienciar e que, em caso mais graves, pode mesmo interferir com o seu bem-estar.

No dia a dia, é possível optar por produtos que ajudem não só a proteger a pele do sol, como a hidratá-la e a mantê-la limpa. Avène, por exemplo, tem diferentes gamas de dermocosmética adequadas a pele hipersensível e indicadas para quem faz radioterapia e outros tratamentos.

Os doentes oncológicos devem ter outros cuidados como:

Usar diariamente protetor solar com SPF 50;
Prefira sempre ambientes à sombra;
Usar roupa que cubra o máximo de pele;
Usar chapéus durante todo o ano;
Utilizar óculos de sol.

Informe-se mais sobre este assunto e aprenda a facilitar o dia a dia destes doentes com conselhos adequados.


Passe a mensagem à sua família e amigos, desmistifique os mitos no uso do protetor solar e alerte-os para os cuidados a ter com o sol.

Mais sobre branded , doença

Comentários

Entenda o melanoma e recorde a importância de cuidar bem da pele

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.