Restaurantes e bares

Restaurantes em Lisboa a experimentar (desde sushi a italianos e muito mais)

A sua lista de restaurantes a ir já está praticamente riscada? Não se preocupe que temos mais sítios para incluir no seu roteiro gastronómico. Agarre nos talheres (ou nos pauzinhos) e vá a estes restaurantes em Lisboa.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Restaurantes em Lisboa a experimentar (desde sushi a italianos e muito mais)
© Facebook Cayo Taco
Escrito por
Saber Viver
Nov. 20, 2019

A cidade está a tramar-nos. Todos os meses abre em cada esquina de Lisboa um restaurante novo que nos dá vontade de lá ir assim que as portas abram. Bem, na verdade, nós não vamos facilitar. Juntámos neste artigo todas as novidades para todos os tipos de gosto.

Para os carnívoros, vegetarianos, doceiros, os falsos italianos que não dispensam uma boa massa, ou ainda para os que eram capazes de comer sushi todos os dias, temos uma lista (bem recheada) de menus bons para provar.

Vamos começar?

Restaurantes em Lisboa a experimentar nos próximos tempos

A Cozinha do Sr. Lisboa

Escondido numa ruela por detrás da Avenida da Liberdade, A Cozinha do Sr. Lisboa é um pequeno oásis no meio da confusão da cidade. Um espaço carismático e acolhedor juntamente com a disponibilidade e simpatia do serviço fazem deste um restaurante memorável. A equipa jovem e energética é a cereja no topo do bolo.

O menu, inspirado na comida tradicional portuguesa, está pensado para todos os gostos, com opções de carne, peixe e vegetarianas. À base de petiscos para partilhar, a oferta é variada: desde os croquetes de bacalhau à Brás a uma cremosa mistura de topinambur, cogumelos e trufas, passando pelo atum braseado com textura de batata doce.

cozinha sr lisboa

© D.R.

As opções de sobremesa são igualmente deliciosas, com destaque para o mil folhas de pastel de nata com espuma de café e o cremoso de chocolate com gelado de malagueta e gengibre. Contam ainda com um menu de almoço, de segunda a sexta, no valor de 10€, que inclui sopa, prato do dia, bebida, sobremesa e café.

Onde: Rua de São José, 134/136, Avenida da Liberdade, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 14h às 24h
Telefone: 21 3423512

Café do Príncipe Real

É com uma vista incrível da cidade de Lisboa que se desfruta das iguarias do chef José Miguel, no Café do Príncipe Real, o restaurante do hotel Memmo Príncipe Real. Agora com uma nova carta, vai poder escolher entre o menu semanal (só ao almoço) – que inclui couvert, entrada, prato principal e café (22€; sem entrada, 17€) – ou à la carte.

cafe principe real

© D.R.

A refeição abre com um cesto de pão variado, incluindo um de azeitonas e um de chouriço, azeite com sal, manteiga e azeitonas em orégãos. Das entradas, não deixe de provar o ragoût de cogumelos, pastrami (carne fumada), ovo e trufa ou a frigideira de camarões picantes, se preferir sabores mais fortes.

No menu de almoço, os pratos principais variam entre linguini de legumes asiáticos, corvina com carolino de bulhão tato e pato asiático, estes últimos, já dois clássicos do espaço. Se quiser seguir a sugestão do dia, há opções de carne e peixe em dias alternados.

Seja à la carte ou nos menus, a nova carta constrói-se com iguarias nacionais mas também sabores do mundo, utilizando sempre ingredientes rigorosamente selecionados.

Onde: Rua D. Pedro V, 56, Lisboa
Quando: Almoço das 12h30 às 15h; jantar das 19h30 às 22h (quintas, sextas e sábados até 23h)
Telefone: 961 844 248

Hummusbar

Ao todo, já são 14 espaços espalhados pelo mundo (incluindo Budapeste, Eslováquia e Bulgária) e, finalmente, chega a Portugal, mais especificamente ao mercado de Campo de Ourique, em Lisboa.

O primeiro espaço Hummusbar já abriu e traz o melhor do Médio Oriente a Portugal, onde a oferta é maioritariamente vegetariana e vegana, à exceção dos pratos com ovos. Se escolher entre os pratos de húmus (isento de glúten) tem opções como: húmus com salada turca, húmus falafel (com 10 bolas crocantes) ou o tradicional Húmus shakshuka (preços entre os 6,90€ e os 8,90€).

© D.R.

Acompanhe com uma salada, seja a árabe, a de couve-flor com thina ou a de tabulé (entra os 3,90€ e os 4,40€) e prove ainda a especialidade Shakshuka, servida num tacho, e feita com molho de tomate, pimento, cebola e especiarias. A versão clássica é servida com tahine e pão pita (8,90€), mas pode também optar pela variação com queijo feita (9,90€)

Onde: Rua Coelho da Rocha, 104, Lisboa
Quando: De domingo a quinta das 12h às 23h, de sexta a sábado das 12h às 24h
Telefone: 967 838 653

Reverse Pool & Beach

O Restaurante Bar Reverse Pool & Beach renovou-se e tornou-se num jardim de inverno à beira-mar, coberto, para que todos se sintam confortáveis neste espaço. Situado nas piscinas do Tamariz, o restaurante apresenta um brunch à la carte, servido das 12h às 18h durante o fim de semana, e ainda uma nova carta com tapas asiáticas e petiscos portugueses, para incentivar o espírito de partilha.

© D.R.

Aqui vai poder experimentar papelotes do oriente (trouxas de salmão/camarão e especiarias), sliders de salmão e atum ou atum salteado com abacate. No que diz respeito aos petiscos portugueses fique atenta às pataniscas com ketchup de maçã, às tiras de choco nero com maionese de alho e às tirinhas de frango com crosta de nachos com abacate e malagueta vermelha.

Onde: Praia do Tamariz, Estoril
Quando: Das 9h à 00h30
Telefone: 211 525 713

Afuri

Não, não é mais um restaurante japonês na capital portuguesa. O Afuri Chiado é o primeiro espaço que a cadeia de restaurantes japonesa abre na Europa, depois de expandir a marca no seu país de origem e em Portland, nos Estados Unidos da América. Lisboa foi escolhida pela excelência dos produtos frescos e das proteínas (carnes, peixes e marisco).

© D.R.

Aqui encontrará genuínos sabores nipónicos, meticulosamente pensados por cozinheiros no Japão e replicados pelo chef Bernardo Nabais em terras lusas. Embora seja um conceito de taberna, onde pode provar as mais variadas iguarias comestíveis e bebíveis (saqué, água ardente e uísque) oriundas da terra do Sol Nascente, o ramen é o prato rei (desde 13€).

Recomendamos que vá com um grupo de amigos e comece a degustação com o tártaro de atum (13€), as coxas de frango frito (9€), os dumplings de porco (10€) e a espetada de cenoura (3€). Depois, peçam vários ramen e terminem com umas trufas de chocolate e sésamo (5€).

Onde: Rua Paiva de Andrada, 7-13, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 11h  às 15h e das 18h às 24h; o bar entre as 11h e as 24h
Telefone: 968 710 555

Boteco da Dri

Lisboa está agora mais carioca com a abertura do Boteco da Dri, situado à beira Tejo. Era uma oferta que faltava na cidade, não só em termos dos pratos propostos, mas também do horário alargado (a cozinha só encerra às 3h).

© D.R.

O chef brasileiro Pedro Hazak traz-nos pratos típicos, como a picanha (a partir de 28€) e a feijoada (16€), mas também pratos que fazem parte da cultura gastronómica brasileira apesar das raízes estrangeiras, caso do strogonoff (18€), que é delicioso. mas antes dos pratos principais, carioca que é carioca come mandioca frita (4€) e pão de queijo (5€), por isso, faça o mesmo.

No final, peça um mundo brasileiro (brigadeiro de chocolate com morango, goiabada com queijo, paçoquinha com doce de leite – 5€). Quando sair, olhe para o seu lado esquerdo e sinta-se ainda mais perto do rio de Janeiro, pois, de braços abertos, encontrará o Cristo rei.

Onde: Cais Gás. 19, Lisboa
Quando: De terça-feira a domingo, das 19h às 04h
Telefone: 960 378 763

Optimista

O nome convida a entrar, a decoração a ficar e a ementa de raiz portuguesa faz o resto, ou seja, dá-lhe sabor. Primeiro, destacam-se os arcos e o lambril em pedra, depois, as várias obras de arte, que estão à venda e fazem parte da decoração assinada por uma das proprietárias, Rita Andringa.

Passemos agora à comida, feita a quatro mãos pelos chefs André Andrade e Pedro Correia, que tem como base a nossa gastronomia, mas com incursões por outros pontos do mundo.

© D.R.

Há uma carta ao almoço e outra ao jantar no Optimista. Provámos e aprovámos a tomatada com infusão de alecrim e ovo escalfado (5€); o xerém com lingueirão em conserva e maionese de alho confitado (6€) e os croquetes de rabo de boi com maionese de couve kimchi à portuguesa (6€). Para prato principal, escolhemos um frango de fricassé e para finalizar em beleza, um mil-folhas de massa brick, curd de ananás, mousse de coco, chocolate e frutos vermelhos.

Onde: Rua da Boavista, 86, Lisboa
Quando: De terça a sexta-feira, das 12h às 15h30 e das 19h às 23h; sábado aberto só ao jantar
Telefone: 21 346 06 29

Puro

Mais do que nunca, os portugueses preocupam-se com o que comem e a origem dos alimentos, uma procura a que o chef António Amorim dá resposta no seu novo projeto. Na cafetaria Puro, encontrará produtos de qualidade e saudáveis a preços acessíveis.

© D.R.

A ementa é composta por sopas (1,90€), massas e saladas customizadas (a partir de 4,20€), salgados (desde 1,20€), sanduíches (3,90€), bolos (a partir de 1,30€), sumos (desde 1,20€) e smoothies (a partir de 1,40€). O take away é feito em recipientes de vidro, reutilizáveis por si ou que pode devolver ao estabelecimento para recuperar a tara, com o objetivo de combater o uso de plásticos.

Onde: Rua Luciano Cordeiro, 74, Lisboa
Quando: de segunda-feira a sábado, das 7h às 20h

Palácio Chiado

O primeiro sinal da mudança no Palácio Chiado é o bar que lhe faz de entrada. O Down ganhou um novo nome e uma nova decoração e é ali que, à sexta-feira e sábado, vários Dj vão animar a noite. E, por falar em animação, um dos objetivos para 2019 é aproximar a gastronomia da arte; na agenda, estarão festas, exposições, entre outros eventos. Para já essa ligação está na exposição do fotógrafo Frederico Van Zeller que percorre todas as salas. Mas foquemo-nos na gastronomia, o Palácio Chiado tem agora um chef comum aos seis conceitos gastronómicos, Manuel Bóia, que veio do Bica do Sapato.

© D.R.

Tal como já acontecia, em qualquer mesa em que se sente, é possível pedir pratos de todos os restaurantes. Os novos conceitos são o Seed, que tem opções saudáveis, o Cutelo, que é especializado em carne, enquanto o azimuth tem no peixe o seu principal ingrediente. Mantêm-se o Forrodobó, com tapas e várias entradas, o Barra, com as suas tábuas de enchidos e queijos, e o italiano rosmarino. as sobremesas continuam a ser da Confeitaria, que tem como grande novidade as pavlovas.

A ementa é vasta, mas aconselhamos a lula grelhada ao carvão à Brás (19,50€) e o rabo de boi e bochecha de vitela estufados com aromáticas, com puré trufado e broccolini (18€).

Onde: Rua do Alecrim, 70, Lisboa
Quando: De domingo a quarta, das 12h às 24h; de quinta-feira  a sábado, das 12h às 2h
Telefone: 210 101 184

Coyo Taco

Quer viajar até ao México pelo paladar? Temos boas notícias! Chegou ao Príncipe real um novo restaurante de comida mexicana – o Coyo Taco. o nome vem do bairro mais artístico do México – o Coyo – e todo o conceito é inspirado na cultura de rua mexicana, onde não falta boa comida, boa música e um bom bar.

© D.R.

Para abrir o apetite sugerimos o guacamole Coyo com tortilla chips e uma margarita. Depois o difícil será escolher – desde tacos, burritos, burrito bowls, ensalada bowls a quesadillas. Para finalizar, um bom mexicano que se preze não perde uns clássicos churros ou uma paleta com seis sabores à escolha.

Onde: Rua D. Pedro V, 65, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 12h às 24h (até à 1h, de quinta a sábado). Preço: entre 7,50€ e 16€
Telefone: 210 529 201

Erva

Lisboa ganha um novo restaurante, que podia também ser um jardim botânico no centro da cidade. O Erva é o novo espaço do Corinthia Hotel com uma atitude “verde”, promovendo produtos locais, orgânicos e de qualidade. “Este conceito já está muito intrínseco em nós. Queríamos um restaurante orgânico, com uma abordagem sustentável”, explica-nos Maria João Galante, diretora de comunicação e marketing do hotel. O próprio hotel mudou toda a maquinaria para que se tornasse mais amigo do ambiente, incluindo a lavandaria, que é agora sustentável.

O restaurante segue a mesma linha. Carlos Gonçalves é o chef responsável pela carta que leva à mesa alimentos de produtores locais, cozinhados na cozinha aberta, à vista de todos, no espaço. “Aqui é tudo muito transparente, tudo se vê. A ideia é a simplicidade e é isso que transmito à minha equipa”, comenta o chef.

© D.R.

A carta não descura a carne e o peixe e as sugestões são variadas. Nos snacks (antes das entradas) experimente a gamba marinada com abacate e pele de frango crocante (6€) ou as batatas bravas com tártaro de lulas e crème fraîche de lima (5,50€).

Nas entradas, tem opções como o carpaccio de polvo, sapateira e molho de gaspacho (15€) ou o bacalhau fresco com maionese de alho, picle de cebola e molho unagui (10,50€).

Nos pratos principais, não podemos deixar de referir a corvina com arroz de ligueirão e salicórnia (16€) ou a pá de cordeiro de leite assada com batata aligot (18,50€).

Finalize a refeição com morangos, abacate e sorvete de coco ou com queijo de cabra da região de Maçussa, alperce, limão e avelã (8,50€).

Onde: Av. Columbano Bordalo Pinheiro, 105, Lisboa
Quando: Quarta-feira a Domingo das 12h30 às 15h30 e das 19h00 à 01h00

Mano a Mano

O restaurante italiano abriu na Rua do Alecrim, 22 e pretende fugir ao conceito de muitos outros restaurantes deste tipo de cozinha. Prepare-se porque aqui vai haver decisões para tomar. Mozarela ou gorgonzola? Pizza ou pasta? Vinho português ou italiano? Pizza romana ou napolitana? A escolha final é deixada ao cliente, mas temos a certeza que não se vai arrepender.

O menu está dividido entre Antipasti, Insalate, Primi, Secondi, Contorni (acompanhamentos), Piatti Unici e Dolci. À mesa chegar-lhe-á um cesto de pão feito na cozinha do Mano a Mano, temperado, e ficará muito bem acompanhado com os antipasti (as entradas) da carta.

© D.R.

Para começar, não deixe de provar a burrata sobre geleia de pimentos vermelhos com anchovas em azeite (12,50€). Nos pratos principais, deixamos as sugestões: recheada com cogumelos porccini, creme de grana padano e trufas negras (13,50€), bochechas de vitela estufadas em vinho tinto, puré de batatas com azeite extravirgem e limão (14,50€) ou as pizzas  vegetariana (12€), rustica (12€), pesto (13€), primavera (14,50€), mas há muitas mais!

Onde: Rua do Alecrim, 22, Lisboa
Quando: Segunda a domingo das 12h às 24h

Epur

Se lhe dissermos que o Epur começa na cozinha, acredita? Mal se entra no restaurante, a primeira coisa que se avista é o local onde toda a magia acontece, pelas mãos do chef Vincent Farges. Um vidro separa-a do corredor, mas pode e deve pedir para entrar. Já a sala é luminosa e a vista para a baixa e para o Tejo, deslumbrante.

© D.R.

A decoração é discreta e prevalecem os materiais naturais, mas é no teto que se encontra a peça mais singular, que reinventa a azulejaria das paredes. Quando se sentar, prepare-se para ser surpreendida pelo chef, isto porque o que chega à mesa depende daquilo que os produtores lhe arranjam diariamente, “porque o produto é o foco de tudo”, diz Vincent Farges. Aqui só se trabalha com menus de degustação: 4 momentos (90€ + 40€ com wine pairing); 6 momentos (125€ + 60€); 8 momentos (160€ + 80€). Ao almoço, é possível ainda escolher o Menu Essencial, composto por um prato principal e entrada ou sobremesa, incluindo pão, azeite, água, café ou chá (45€).

Não sabemos o que lhe vai calhar no prato quando lá for, mas nós continuamos a pensar no toucinho curado em sal caseiro com lentilhas e cogumelos cozidos com vinho da Madeira e no camarão vermelho do Algarve que provámos.

Onde: Lg. da Academia das Belas Artes, 14, Chiado, Lisboa
Quando: De terça a sábado, das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h

Verde

Se as cozinhas da América do Sul se fundissem e lhes acrescentássemos um toque mediterrânico, a que saberiam os pratos? A resposta está neste espaço, que se orgulha de ter uma oferta alargada de opções leves e saudáveis.

© D.R.

Desde generosas e nutritivas saladas a arepas – pão de milho sem glúten que é assado na chapa e recheado com misturas deliciosas. Recomendamos a salada fresca (8,50€), com rúcula, espinafres baby, manga, abacate, ovo, queijo e tomate seco, e a arepa pelúa (5,50€), com carne mechada e queijo gouda. Prove ainda a carta de chás e infusões (2,80€), complementos refrescantes à refeição.

Onde: Mercado de Campo de Ourique, R. Coelho da Rocha, 104, Lisboa
Quando: De domingo a quinta-feira, das 11h às 23h; sexta e sábado, das 11h à 1h

The Paleo Kitchen

É o restaurante ideal para quem gosta de comida saudável. Na sua cozinha não entra nada processado e os alimentos usados são orgânicos, sem quaisquer aditivos químicos, açúcares, produtos lácteos, cereais ou glúten (é um restaurante apto para celíacos). E garantimos que tudo o que de lá sai tem muito sabor.

© D.R.

O tártaro de novilho picado à mão com mistura de folhas e ervas e molho The Paleo Kitchen (14,90€) é excelente, tal como salmão selvagem, risotto cítrico de couve-flor com rúcula, cebola assada, rebentos de ervas e sementes tostadas (17,90€). The Paleo Kitchen tem também o primeiro brunch paleo da cidade e uma carta de pequeno-almoço tentadora.

Quando: De segunda a quinta-feira, das 9h às 23h; sábado e domingo, das 9h às 24h
Onde: R. Latino Coelho, 31, Lisboa

Kanazawa

Paulo Morais, o mais ‘asiático’ dos chefs portugueses, está atrás do balcão, que tem apenas oito lugares, pronto para começar um ritual que nos leva numa verdadeira viagem pelo Japão através de um menu kaiseki (cozinha tradicional japonesa).

Pode-se escolher entre quatro menus de degustação: Tasting, composto por nove momentos com harmonização de vinhos (150€); Kanazawa, com oito (100€); Miyazaki, com sete (90€) e o Oyama, com cinco (60€). Qualquer que seja o menu escolhido, cada prato que chega ao balcão é explicado em pormenor.

© D.R.

O menu muda mensalmente, respeitando a sazonalidade dos produtos, mas começa sempre com o sakizuke (amuse bouche); passa para o mokuzuke (sashimi de peixes da época); seguindo-se, depois, o futamono (prato com tampa); o hassun (prato indicador da estação do ano e da personalidade do chef); o shiizakana (prato de peixe a baixa temperatura); o sunomono (prato avinagrado); o yakimono (prato grelhado).

Mas é o sushi, acompanhado da sopa miso, que, acaba por ser o momento mais fascinante da noite. Todos os olhos se viram para a caixa de madeira repleta de peixes e mariscos e para as mãos do chef, que com gestos rápidos, prepara o sushi, acompanhado de arroz com vinagre envelhecido. A sobremesa e o chá matcha fecham uma refeição divinal.

Onde: R. Damião de Góis, 3A, Lisboa
Quando: De segunda a sábado, das 19h30 às 23h

The Insolito

A primeira experiência de jantar no The Insolito é subir no elevador que nos leva até lá. Os proprietários dizem que é um dos mais antigos de Lisboa e prepara-nos para a excêntrica decoração que encontramos no restaurante e respetivo terraço com vista para o miradouro São Pedro de Alcântara.

O novo chef, António Sousa, tem como inspiração o nome do restaurante, ou seja, quer “tentar que aqui se coma o que não existe em mais lado nenhum, indo ao encontro das estações”.

© D.R.

Na memória, ficou-nos o ceviche com pipocas crunch (9€) e o polvo cozido a baixa temperatura com migas de espinafres, batata-doce desidratada e crocante de raiz de lótus (20€).

Onde: R. de São Pedro  de Alcântara, 83, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 18h à 1h

Tsubaki

Quão grande é o seu apetite? Se arregalar os olhos de curiosidade a esta questão, aconselhamo-la a provar o novo menu All You Can Eat Deluxe deste restaurante de cozinha japonesa. A viagem gastronómica começa com uma sopa miso, passando pelo sashimi mais fresco (porque o peixe que usam é o de cada época) e culminando no saboroso sushi. Depois da proposta inicial do chef Flávio Barbosa, pode repetir as peças de que tiver gostado mais. Só está disponível às sextas-feiras e aos sábados.

© D.R.

Sugerimos que acompanhe a refeição com uma sangria de saqué (12€) e que termine com um crème brulée de gengibre (4,50€). Preço: 19€ por pessoa (sem bebidas).

Onde: Turim Saldanha Hotel,  R. Latino Coelho, 23, Lisboa
Quando: De segunda a sextafeira, das 12h às 15h e das 19h  às 23h. Sábado e domingo, das 19h às 23h

Soul Garden

O Corinthia Lisboa Hotel tem um novo bar, que é também um jardim no meio da cidade, que até tem três ilhas, cada uma dedicada a três estilos de cocktails: old fashion, sour e negroni, criados por Nelson Antunes, responsável pelos bares do hotel.

© D.R.

Os petiscos da carta foram feitos especialmente para acompanhar as frescas bebidas, destacando-se o ceviche de dourada com aji amarillo, o salmão braseado com molho de mostarda japonesa e o escabeche de peixe em vinagre de arroz e cebola-roxa.

Onde: Av. Columbano Bordalo Pinheiro, 105, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 12h à 1h

The Decadente

A nova carta do The Decadente é fiel ao conceito do restaurante, a reinterpretações dos clássicos da gastronomia portuguesa, por isso, pode ir para petiscar ou para uma refeição completa.

© D.R.

O tártaro de polvo (9€), as amêijoas (13€), a lota do dia (peixe do dia com legumes 15€) ou o magret de prato com batata-doce (15€). Nas sobremesas, aconselhamos a torta de laranja e gelado (4,5€) e o mil-folhas de pera-rocha (4,5€).

Onde: R. de São Pedro  de Alcântara 81, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 12 às 18h e das 19h30 às 23h (encerra às 24h de quinta a sábado)

Soão – Taberna Asiática

Tal como o vento que lhe dá nome, os pratos deste restaurante provêm do Oriente, de destinos longínquos como o Japão, Índia, China, Vietname, Tailândia e Coreia do Sul. Países aos quais também se foi buscar a inspiração para a decoração, tornando-o uma verdadeira taberna asiática no piso térreo, sendo que no inferior há salinhas mais recatadas.

© D.R.

Quanto ao menu, é difícil escolher quando se gosta desta comida, mas a sopa tom yum (9,50€) é maravilhosa, bem como os dim sum de champanhe, lavagante e gambas (6,50€) e o caril verde (16€). Para terminar, prove o mantou, um pão chinês com leite condensado (6,50€).

Onde: Av. de Roma, 100, Lisboa
Quando: Todos os dias, das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h (à sexta e sábado, encerra às 24h)

Carpintaria

Não se quer autodenominar um restaurante italiano, mas é à Itália que foi buscar a inspiração para o menu. Para começar, recomendamos a bruscheta de pesto (caseiro e delicioso) com parmesão. Passe, depois, para o risotto de espargos e parmesão (11€) e finalize com o tiramisu (4€).

© D.R.

Na Carpintaria, as crianças com idade igual ou inferior a seis anos não pagam se escolherem o menu feito para eles (pizza com fiambre e cogumelos ou spaghetti alla bolognese e água ou limonada). A acompanhar a boa comida, há música ao vivo aos jantares. Tem esplanada.

Onde: Av. 24 de Julho, 6, Lisboa
Quando: Todos os dias das 12h às 24h (à sexta a sábado, encerra às 3h)

Zero Zero

O universo italiano Zero Zero ganha novos residentes que prometem fazer crescer água na boca assim que pedir o menu nos restaurantes. As novidades acabam de chegar e são para quem é fã de arroz e massa: o Risotto ai Gamberi e Aspargi (17,50€), com gambas e espargos e os Ravioli recheados com espinafres e ricota (14€) servidos com molhos de tomate e parmesão ralado (só para quem quiser).

© D.R.

Os novos pratos são ainda acompanhados por novos cocktails que homenageiam a geografia e as artes. Não deixe de provar o Stromboli (10€), com gin, o Soprano (8€), também com gin e sumo de maracujá, limoncello, sumo de limão e manjericão. Ou o Cinque Terre (13€), uma mistura de gin com puré de manga, sumo de maracujá, lima e alecrim.

Estas novidades estão na pizzeria Zero Zero do Parque das Nações. No restaurante do Príncipe Real pode provar-se os Ravioli de ricotta e espinafres e os novos cocktails.

Onde: Alameda dos Oceanos, lote 2.11.01H, Parque das Nações
Quando: Todos os dias das 12h à 1h. Domingo a Quinta-feira e feriado das 12h às 24h

Avenida SushiCafé

Há um novo menu de almoço no Avenida SushiCafé composto por entrada, prato e bebida (19€) para quem está no centro de Lisboa. Os pratos deste menu muda todos os meses, mas o combinado de sushi e sashimi de 14 peças mantém-se sempre como uma das opções de prato principal, ainda que possa haver mudanças relacionadas com o peixe da época e com a sazonalidade.

© D.R.

Este mês, pode contar com Ku-gantsu Sakana Sarada (salada de salmão e lírio com tomate assado, goma wakame pleurotes alimados e corruptos) e com o Piadine Salmão Kimchee (uma piadine de tártaro de salmão e kimchee, bacon, queijo com dijon, e mayo layu).

Onde: R. Barata Salgueiro, 28, Lisboa
Quando: Todos os dias das 12h30 Às 15h30 e das 19h30 às 23h

Izanagi

Se anda sempre à procura de novos restaurantes asiáticos pela capital, temos mais um para acrescentar à lista: o Izanagi. É o chef Daniel Rente que está à frente no novo espaço do grupo SushiCafé que disponibiliza uma oferta que vai muito além do sushi.

© D.R.

É nas Docas, em Alcântara, com vista para o Rio Tejo que vai poder degustar alguns dos pratos que fogem completamente do tradicional. Nas entradas encontra Tori karaage (asas de frango panadas com aioli, 5€) ou Hamachi (fatias de lírio com azeite de trufa, 8,50€) e nos prantos principais Miso cod (bacalhau grelhado com molho amai miso, 12€), Buta bara (barriga de porco grelhada com molho BBQ, 4€), Gyu (naco de carne grelhado na chapa, chips de alho, batata doce frita e aioli, 16€) são alguns dos pratos principais que estão na carta.

Se nunca deixa a sobremesa de parte, prove o Miso cheesecake (cheesecake com caramelo de miso e gelado de maçã verde, 4,50€) ou a Freaky Asian Banana (tempura de banana, gelado de baunilha, caramelo de miso, chantilly e m&m’s, 4,50€).

Onde: Doca de Santo Amaro, armazém 0, Alcântara, Lisboa
Quando: Aberto todos os dias, das 12h30 às 23h30

Artigo atualizado e originalmente publicado a 3 de setembro de 2018.

Últimos