Relações e família

Os cães sabem quando alguém não é de confiança, conclui estudo

É daquelas pessoas que facilmente perdoam e voltam a confiar quando traem a sua confiança? Talvez tenha uma ou duas coisas a aprender com o seu cão.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Os cães sabem quando alguém não é de confiança, conclui estudo
© Getty Images
Vera Santos
Escrito por
Jan. 13, 2020

É de conhecimento geral que os cães são criaturas extremamente inteligentes e sociais. Talvez seja essa sensibilidade em relação às emoções humanas que faz com que sejam muitas as famílias que têm estes animais em casa.

Agora, existe uma outra razão para acreditarmos que os cães se assemelham (e muito) a nós. Os nossos fiéis companheiros sabem distinguir as pessoas que são de confiança daquelas que não merecem a sua atenção.

A notícia vem do jornal científico Animal Cognition, que publicou um estudo cujo propósito foi analisar se os cães acatam ordens de pessoas nas quais não confiam.

Através de estudos anteriores, sabe-se que os cães entendem o significado do gesto que utilizamos para apontar para um objeto. Com base nessa ideia, a equipa de cientistas testou 34 cães ao longo de três rondas: na primeira, uma pessoa apontava para uma caixa com comida; na segunda, a mesma pessoa gesticulava para uma caixa vazia. Quando, na terceira ronda, se voltava a apontar para uma caixa com comida, os cães deixavam de reagir.

Depois das três rondas, voltava-se ao início, desta vez com uma outra pessoa encarregue de dar a ordem. Os cães, curiosos e com interesse, voltavam a demonstrar atenção. Até serem “traídos” novamente.

Os investigadores chegaram, então, à conclusão de que os animais conseguem perceber, rapidamente, se as ações das pessoas têm o intuito de os enganar. Isto demonstrou que, com base em experiências passadas, os cães têm a capacidade de reconhecer quem é (ou não) digno de confiança.

Esta experiência demonstrou também que, para além de serem fãs da previsibilidade, os cães têm uma inteligência social bastante sofisticada que tem vindo a evoluir ao longo da História.

Chamemos-lhe senso comum, intuição ou sexto sentido, mas a verdade é que esta é apenas mais uma das várias características que partilhamos com o melhor amigo do Homem.

Últimos