© twenty20

A dormir também ouvimos, afirma novo estudo

Sabia que mesmo quando estamos a dormir ouvimos o nosso nome e conversas que nos interessam?

Um estudo realizado pela Escola Normal Superior de Paris e a Universidade Monash, em Melbourne, Austrália, demonstrou que, mesmo a dormir, somos capazes de reconhecer o nosso nome.

Os investigadores observaram que, durante o sono, o nosso cérebro consegue isolar os ruídos de fundo e reconhecer os estímulos mais importantes, o que nos leva a reagir em consequência. Portanto, o cérebro reconhece os discursos relevantes, embora não tenhamos a capacidade de nos lembrarmos dos mesmos quando acordamos.

Para os investigadores, esta característica do nosso cérebro é muito positiva: “Num ambiente de rápida evolução, a capacidade de processar sinais relevantes durante o sono tem um benefício substancial, pois permite que consigamos acordar imediatamente em caso de acontecimentos que necessitam de resposta rápida”.

É por este motivo que, para acordar alguém, não há nada melhor do que chamá-lo pelo nome.

Quando dormem, as pessoas entram numa espécie de standby durante o qual há um equilíbrio entre a necessidade de dormir e a capacidade de acordar imediatamente

Esta experiência explica também a razão pela qual, quando estamos a dormir num autocarro ou num comboio, acordamos assim que ouvimos o nome da nossa paragem ou estação.

“Quando dormem, as pessoas entram numa espécie de standby durante o qual há um equilíbrio entre a necessidade de dormir para consolidar a memória e a capacidade de acordar imediatamente em caso de necessidade”, confirmam os cientistas.

Para chegarem a esta conclusão, os investigadores franceses e australianos gravaram áudios de filmes, notícias, contos e diálogos sem sentido e expuseram os participantes aos mesmos.

Percebeu-se, então, que, durante o sono ligeiro, os participantes conseguiam concentrar-se nas conversas sensatas quase com a mesma intensidade do que se estivessem acordados, facto que surpreendeu os cientistas.

4 truques simples para dormir bem

A garantia de uma boa noite de sono começa muito antes de chegar à cama. Entre quatro e seis horas antes, não ingira cafeína, nicotina ou álcool nem pratique exercício físico.

O seu quarto deve servir apenas para dormir. Esqueça a televisão, computadores e telemóveis – a luz azul que emitem faz com que o cérebro pense que é de dia.

• O quarto deve estar a uma temperatura de 18ºC.

Crie uma rotina de sono, ou seja, deite-se e levante-se sempre à mesma hora.

Boa noite!

Fonte: adaptado de 10 Regras para um Cérebro sem Idade, John Medina, Nascente.

Para uma noite de sono tranquila, percorra esta seleção de camisas de noite confortáveis

A versão original deste artigo foi publicada na revista Saber Viver nº 228, junho de 2019
Mais sobre ciência , noite

Comentários

A dormir também ouvimos, afirma novo estudo

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.