Cultura

9 superstições que arrepiam mesmo os mais céticos

Há quem se recuse a sair de casa e quem jure a sete pés que é o seu dia de sorte. Fomos à procura das mais estranhas superstições associadas à sexta-feira 13 e partilhamos consigo o que aprendemos.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
9 superstições que arrepiam mesmo os mais céticos
© Unsplash
Vera Santos
Escrito por
Vera Santos
Dez. 13, 2019

Há poucas coisas que unam os seres humanos da mesma forma que o medo o faz. E quando esse medo é sentido por um grande número de pessoas ao mesmo tempo, a história ganha outra proporção. Falamos da tão temida sexta-feira 13, um dia que provoca arrepios na espinha a muitos.

Passar debaixo de uma escada, ver um gato preto ou abrir um guarda-chuva dentro de um espaço fechado são apenas algumas das superstições associadas a este dia. Há ainda quem evite voar, ir a entrevistas de emprego ou começar novos projetos e, para muitas pessoas, casar numa sexta-feira 13 está totalmente fora de questão.

Foram passadas de geração em geração e, na maioria das vezes, nem sabemos muito bem o porquê de lhes darmos ouvidos. Mas a verdade é que até mesmo a pessoa menos supersticiosa já deu por si a evitar algumas delas.

9 das superstições mais comuns

1. Triscaidecafobia

É o nome que se dá à fobia associada ao número 13. Este medo está relacionado com A Última Ceia, a famosa cena bíblica em que 13 pessoas se sentam à mesa. Judas, o último dos 13 a chegar, foi quem traiu Jesus Cristo.

Esta superstição é tão comum que alguns prédios, ao nomear os seus andares, decidem saltar o número 13 e passar do 12 para o 14. É também por esta razão que muitos preferem não se sentar à mesa se o total de pessoas a comer é 13.

2. Nunca abrir um guarda-chuva dentro de espaços fechados

Diz-se que, ao fazê-lo, se insulta o sol ou os espíritos guardiões que protegem as casas.

3. Não passar debaixo de escadotes

Esta é simplesmente senso comum. Se sexta-feira 13 é mesmo o dia mais azarento do ano, então o melhor é mesmo não brincar com a sorte. Escadotes, por norma, equivalem a trabalhos de construção, por isso, o melhor é mesmo dar a volta e não arriscar.

4. Evitar gatos pretos

São sempre os últimos a ser adotados e muitos passam a vida nas ruas. Há quem diga que são bruxas disfarçadas, que os seus olhos são o portal para o mundo das fadas ou que são ajudantes das bruxas. No entanto, há culturas em que ver um gato preto é sinal de sorte. Nós preferimos esta opção.

5. Ter o cuidado de não partir espelhos

Existe a crença de que partir um espelho leva a sete anos de azar. Esta é uma superstição muito antiga que tem origem na ideia de que os espelhos eram portais para a alma.

6. Não entornar sal

Mas se o fizer, não se preocupe, pois facilmente se resolve atirando um punhado por cima do ombro. Mais vale prevenir do que remediar.

7. Orelha quente = alguém está a falar mal de nós

Diz-se que quando alguém está a falar mal de nós, a nossa orelha esquerda fica quente e vermelha.

8. Bater três vezes na madeira quando dizemos algo que não queremos que aconteça

Uma das superstições mais conhecidas consiste em dar pequenas pancadas em madeira quando queremos prevenir que algo mau aconteça.

9. Não brindar com água

 Há quem diga que, se o fizer, estará a dar azar à outra pessoa.

Últimos