Cultura

A história da adolescente que matou um predador sexual chega a Portugal

Murder To Mercy: The Cyntoia Brown Story é um documentário sobre a vida de uma adolescente condenada a prisão perpétua por matar um homem de 43 anos. Depois de anos atrás das grades, Cyntoia Brown está em liberdade.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
A história da adolescente que matou um predador sexual chega a Portugal
© IMDB
Marta Chaves
Escrito por
Mai. 11, 2020

Para perceber a história de Cyntoia Brown é preciso perceber primeiro o seu contexto. Quando tinha apenas 16 anos, depois de já ter fugido de casa, conheceu Garion McGlothen, de 24 anos, também conhecido como Kut Throat (corta gargantas), a quem chamava de seu namorado.

Na verdade, McGlothen era o seu chulo. Quando viviam os dois em Nashville, dormiam pelos vários motéis da cidade, enquanto consumiam drogas pesadas e faziam assaltos ocasionais, mas não ficou por aqui.

Cyntoia era obrigada a prostituir-se para conseguir algum dinheiro para se sustentarem, e quando não conseguia, era alvo de comentários maldosos por parte de Garion McGlothen.

Em agosto de 2004, num dos pedidos de McGlothen para arranjar dinheiro, a adolescente foi abordada por um homem de 43 anos à porta de um restaurante de fast food, que lhe ofereceu 150 dólares para ir consigo para casa. Aceitou, e assim que chegaram, Johnny Allen, agente imobiliário, mostrou-lhe a sua coleção de armas, viram televisão, comeram e subiram para o seu quarto.

Cyntoia alega que, enquanto estavam os dois deitados na cama, virados de costas, achou que Johnny Allen, no momento em que se iria virar, tinha pegado numa das suas armas para a matar. Para se defender, a jovem acabou por pegar numa arma e dar o primeiro tiro, que resultou na morte do homem de 43 anos.

Há algumas nuances analisadas nesta história que geraram contradições. Uma delas é que quando a polícia chega ao local encontra Johnny Allen com as mãos ligeiramente debaixo do corpo e com os dedos entrelaçados, o que acaba por dificultar a defesa de Cyntoia.

No final, a jovem acabou por ser condenada por homicídio em primeiro grau e roubo agravado, o que resultou numa pena de prisão perpétua, com a possibilidade de liberdade condicional após 51 anos na cadeia (ou seja, quando tivesse 69 anos).

Porém, Brown sempre alegou que matou Johnny Allen em legítima defesa e não para o roubar – visto que, após o assassinato, levou a carteira e a carrinha da vítima.

Murder To Mercy: The Cyntoia Brown Story, produzida pela Netflix, mostra a vida dura de uma mulher que não teve muitas oportunidades. Cyntoia Brown fugiu de casa, foi violada, sofreu maus tratos e foi explorada sexualmente muito antes de atingir a maioridade.

A sua história teve um impacto significativo nos Estados Unidos, uma vez que várias celebridades como Rihanna, Kim Kardashian, Cara Delevingne ou LeBron James manifestaram-se através das redes sociais para pedir clemência para Cyntoia.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por badgalriri (@badgalriri) a

Quinze anos depois, a 7 de janeiro de 2019, o governador Bill Haslam concedeu-lhe este pedido, agora com 31 anos. Cyntoia Brown está livre e faz agora serviço comunitário, ao mesmo tempo que ajuda jovens adolescentes em situações semelhantes à sua.

Últimos