© Thinkstock

A melhor road trip pela Costa Vicentina (à prova de crianças)

Há quem diga que é ali que residem as praias mais bonitas de Portugal, mas os seus encantos não ficam por aqui. Pedimos ajuda a três bloggers de viagens para nos ajudarem a traçar a melhor road trip pela Costa Vicentina. Sim, para toda a família!

Todas já ouvimos falar das mil maravilhas da Costa Vicentina. Desde as belíssimas praias aos restaurantes de comer e chorar por mais, passando pelos trilhos de aventura e as noites sem fim…

Descer a Costa Alentejana tem um sabor especial. Seja com amigos ou em família, vai poder sentir o vento ao parar na ponta mais ocidental do país, onde a vista é de cortar a respiração. Vai mergulhar nas águas frias e recatadas de Sagres, ou encontrar os areais mais quentes do Sul, em Aljezur.

São 356 quilómetros de praia e de campo, de vida nocturna e de santo sossego. O Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina abrange o litoral sudoeste de Portugal Continental, no sul do litoral alentejano e o barlavento algarvio, em redor do Cabo de São Vicente. Começa na ribeira da Junqueira, em S. Torpes, e vai até à praia de Burgau.

Mas ao longo de tanta terra e mar, quais são as paragens obrigatórias nesta jornada? Marlene Marques, do blog Surfer Girl On The Move, Diana Guerra, do Contramapa e Filipe Morato Gomes, do Alma de Viajantepartilharam as suas e ajudaram-nos a traçar o mapa desta viagem.

Quisemos perceber quais os destinos imperdíveis, as melhores praias, os lugares incríveis para relaxar, os restaurantes incontornáveis, os locais must go para ir com as crianças e muito mais.

Vamos?

O melhor da Costa vicentina: road trip em família

O melhor destino é…

Zambujeira do Mar © Filipe Morato/Alma de Viajante

Contramapa (CM.): “Por mais sítios que conheça na Costa Vicentina, guardo sempre Porto Côvo num lugar especial”.

Alma de Viajante (A.V.): Zambujeira do Mar. Já não é a aldeia de pescadores que em tempos foi, mas continua a ter um charme que me faz voltar vezes sem conta, preferencialmente fora do pico do verão.”

Surfer Girl on the Move (S.G.): “A Costa Vicentina é uma das regiões mais bonitas de Portugal, por isso, não é fácil escolher um único destino. Mas se o tiver que fazer, esse terá que ser Sagres. A pequena vila algarvia, no extremo sudoeste da Europa continental, é cheia de charme. Em qualquer altura do ano. Das pequenas casas e negócios locais, aos emblemáticos forte e farol do Cabo de São Vicente, as bonitas praias ou os trilhos que lançam a partida pela Rota Vicentina. É perfeito para quem quer sentir o Algarve, fora da confusão, quer seja sozinho ou em família!”


A melhor praia é…

Praia do Amado © Marlene Marques/Surfer Girl on the Move

 

CM.: “É um bocadinho difícil escolher uma praia na Costa Vicentina… Escolho a Praia da Ilha do Pessegueiro, onde fui o ano passado fora de época. Não é muito visitada e tem uma vista linda, de frente para a ilha do Pessegueiro. Como tem um parque de campismo ao lado, é ótima para quem queira lá passar uns dias”.

A.V.: “Há tempos escrevi que a Carriagem era a praia mais bonita de Portugal e, embora a afirmação seja muito discutível (eu próprio conheço um punhado de praias a quem poderia atribuir esse título), é sem dúvida uma das minhas praias preferidas nesta região do país. Outra das praias que guardo no coração é a dos Alteirinhos, perto da Zambujeira do Mar. Frequentei-a desde adolescente, muito antes do boom trazido pelo festival de verão, quando o acesso à praia era difícil – e desde então volto sempre que posso.”

S.G.: Uma das principais razões que me levam à Costa Vicentina são as praias e as ondas — afinal, sou surfista — e nas minhas viagens por aquela linha costeira, duas paragens são sempre obrigatórias: a Praia da Arrifana e a Praia do Amado. Não sei o que tanto me atrai para a Arrifana. Se é a imponência das falésias que rodeiam a baía, se o espírito descontraído que se sente mal começamos a descer até ao areal.”

E nunca dispenso uma passagem pela zona perto da fortaleza, a norte da praia, para absorver toda aquela paisagem incrível. Já a Praia do Amado, perto da Carrapateira, surpreende pelo vasto areal e a natureza selvagem que a rodeia. Nos meses de verão é muito procurada, mas a sua dimensão permite que os veraneantes se espalhem pela areia. Este local não deixa ninguém indiferente. Aproveite para um passeio pelos passadiços que percorrem a falésia e, se as suas crianças tiverem curiosidade em experimentar surfar, há por ali várias escolas com aulas para principiantes.”


 O melhor lugar para relaxar é…

Praia do Vale dos Homens © Diana Guerra/Contramapa

CM.: “Para isso, é só preciso abrir o mapa e escolher. Escolho a praia do Vale dos Homens. Fica um pouco escondida na encosta e é pouco visitada!

A.V.: “O spa da Herdade do Amarelo.”

S.G.: Terei que escolher novamente uma praia, mas desta feita já no lado sul da Costa Vicentina. A Praia da Ingrina, na Raposeira, é para mim uma das mais bonitas do País. Apesar do tamanho reduzido, esta pequena baía é encantadora e adoro parar por aqui, relaxar na esplanada, quer seja a ler um livro ou entregue à conversa. Com crianças, é fácil elas se entreterem na areia sem nunca as perder de vista. Depois, é toda a paz que o local transmite, com uma paisagem digna de postal.


O melhor spot para comer é…

Tasca do Celso, Vila Nova de Milfontes © Facebook Tasca do Celso

 

CM.: A Tasca do Celso, em Vila Nova de Milfontes, tem muita fama e é toda merecida. Outro que destaco é o Vila Velha, em Sagres. Tem um ambiente intimista e come-se do melhor peixe que há!

A.V.: “Uma feijoada de búzios ou um ensopado de choco n’O Sacas; uma raia d’alhada ou uma cataplana no Trinca Espinhas.

S.G.: “A minha primeira sugestão é o Porto das Barcas, em Vila Nova de Milfontes. Com vista sobre o Porto de Pesca das Barcas, este espaço destaca-se pelo bom gosto, pelo atendimento e, claro está, pelos pratos que chegam à mesa. Como não podia deixar de ser, o peixe e o marisco fresco são presença assídua, tal como as tibornas alentejanas ou os rolinhos de alheira de caça. Não é à toa que o Porto das Barcas foi considerado o Melhor Restaurante do Alentejo 2016, pelo Turismo do Alentejo. Descendo no mapa, a caminho da Carrapateira, junto à Praia da Bordeira, chega à minha segunda sugestão: O Sítio do Rio. Falo de um restaurante simples e de decoração virada para o mar, onde qualquer opção de peixe na grelha é uma ótima aposta. Mas não negue as sugestões de carne e saiba que os legumes e vegetais são biológicos”.


O melhor spot para dormir é…

Alojamento local Mil Reis, Vila Nova de Milfontes © Marlene Marques/Surfer Girl on the Move

C.M.: “O Zmar, na Zambujeira do Mar, é uma opção muito boa. Estamos em contacto com a natureza, mas com todas os confortos e muitas atividades para miúdos e graúdos. Outra opção é o Engima – Nature and Water Hotel, com mais confortos e inserido numa paisagem muito ampla!”

A.V.: Não faltam opções de excelência ao longo da Costa Vicentina, mas a Herdade do Touril e a Herdade do Amarelo são duas das mais elogiadas unidades da região“.

S.G.: “Existe um cantinho muito especial em pleno centro histórico de Vila Nova de Milfontes. O Mil Reis é um alojamento local, recentemente recuperado, que ocupa um edifício centenário que sempre pertenceu à mesma família. A decoração é muito agradável, já para não falar do terraço no último andar, com vista privilegiada para o rio Mira e para o mar. Na Costa Vicentina, o Zmar, perto da Zambujeira do Mar, é também uma ótima opção para quem viaja com crianças. Não só por toda a sua vertente ecológica, mas também pelas atividades disponíveis, que vão desde o arvorismo à alimentação de animais, e pela piscina de ondas que faz as delícias dos mais novos.”


A melhor visita cultural é…

Museu do Pão, Rogil © Diana Guerra/Contramapa

 

CM.: “A loja-museu do Pão do Rogil já é um marco na Costa Vicentina. Não deixem de passar por aqui para comer o melhor pão da costa e levar uns biscoitos caseiros!”

A.V.: “A passagem por qualquer tasquinha da Costa Alentejana proporciona experiências culturais (e sociológicas) tão ou mais interessantes do que em museus. Mas uma visita ao Museu do Mar e da Terra da Carrapateira é tempo bem empregue. Noutro registo, é ‘obrigatório’ ir até ao Cabo Sardão.”

S.G.: “O Castelo de Aljezur é um lembrar da história desta região, da presença dos árabes, das conquistas nacionais e, para as crianças, dos tempos dos reis e das princesas. Já para não falar da vista incrível que se tem do topo desta fortaleza. Já em Sagres, uma visita ao forte torna-se obrigatória. Associado à figura do Infante D. Henrique e dos Descobrimentos Portugueses, esta estrutura militar fascina pela sua dimensão e imponência.”


O melhor lugar para ir com os miúdos é…

Sítio dos burros, Aljezur © Marlene Marques/Surfer Girl on the Move

CM.: Bom, se estamos na Costa Vicentina, porque não uma aula de surf com as crianças? Praticamente todas as grandes praias têm uma escola de surf com professores e esta é uma ótima forma de os mais pequenos se aventurarem no mar com segurança!”

A.V.: “Permitam-me recomendações de turismo ativo, por oposição a ‘relaxar’ com os miúdos na praia. É um crime estar na Costa Vicentina e não levar as crianças a fazer uma caminhada no Trilho dos Pescadores – seguramente um dos mais bonitos trilhos do país. Vai ver que, uma vez motivadas, as crianças alinham na ideia, ultrapassar os desafios físicos, gostam da experiência e divertem-se a ‘descobrir’ o caminho e observar espécies de aves como as cegonhas. Com a vantagem adicional de o cansaço da caminhada ser o garante de uma noite tranquila para os pais. Se preferir outro registo, atente no projeto Burros e Artes e passeie na companhia de burros pelas zonas rurais da Costa Vicentina“.

S.G.: “Deparei-me recentemente com um projeto perfeito para quem viaja com crianças — o Burros & Artes. No Sítio dos Burros, no Vale das Amoreiras, a cerca de 3 km da vila de Aljezur, encontra a combinação perfeita entre a natureza e os ofícios artesanais. Por aqui, as crianças (e adultos) podem participar em workshops criativos, que incluem aulas de olaria, feltro ou tecelagem, ou embarcar em passeios pedestres pela bonita paisagem da Costa Vicentina, na companhia de simpáticos burros. Num momento em que a vida corre a mil e em que as crianças não tiram os olhos de ecrãs, é refrescante ter novas experiências que nos levam a abrandar o ritmo e a conhecer a cultura e tradições nacionais.”

 


E se precisar de umas dicas para ir de férias com as crianças, outras quatro bloggers partilham as suas.

Mais sobre destinos , férias , praia

Comentários

A melhor road trip pela Costa Vicentina (à prova de crianças)

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.