Cultura

Catarina, a Grande: a série sobre a mulher que queria ser gigante na Rússia (e foi)

A nova série da HBO põe Helen Mirren no centro da ação como uma das mulheres mais importantes da Rússia. É por isto que deve vê-la.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Catarina, a Grande: a série sobre a mulher que queria ser gigante na Rússia (e foi)
© HBO
Marta Chaves
Escrito por
Out. 08, 2019

“É um erro pedir dinheiro a um rico. Como achas que ele ficou rico?”, é só um dos subtis toques de arrogância que Catarina demonstra num dos seus diálogos dignos de rainha.

Catarina, a Grande, a nova minissérie da HBO já disponível na plataforma, tem apenas quatro episódios, mas que chegam para contar os últimos anos de reinado da imperatriz da Rússia, a qual governou até 1796. Foi aos 33 anos que Catarina subiu ao trono depois de liderar um golpe contra o próprio marido, Pedro III, que morreu sob circunstâncias suspeitas – deixando muitos a pensar que morreu a mando dela.

O que nos mostra a série? Principalmente, que Catarina, interpretada por Helen Mirren, foi impiedosa e que não olhou a meios para atingir os fins. Juntou-se ao seu amante, o militar Grigory Orlov, para levar a cabo o plano de se tornar rainha, mas assim que ele mostrou também querer poder (casando-se com ela), Catarina afasta-o da corte e termina a relação amorosa.

Catarina, a grande: a mulher que queria ser gigante na Rússia (e foi)

Helen Mirren, no papel de Catarina, imperatriz, e Jason Clarke, intérprete de Grigory Potemkin, militar | Créditos © HBO

Um poder que nunca foi suposto ser dividido

Os boatos espalhados pela corte diziam que Catarina dormia com demasiados homens, comentavam o seu comportamento, mas isto pouco lhe importava. Acabou por se apaixonar por Grigory Potemkin, que, além de mostrar um amor intenso pela rainha, esteve ao seu lado no reinado, ajudando-a com a expansão do império russo. Porém, o traço estava definido: Catarina não dividira o poder com ninguém, e assim foi.

O próprio filho, Paulo, que mostra odiar a mãe e culpa-a pela morte do pai, procura também ele por poder num lugar no conselho de ministros, mas sem sucesso. Catarina, que também não nutre um sentimento maternal e afetuoso pelo filho, nega este acesso e faz o que pode para mantê-lo longe do trono – pelo menos enquanto estiver viva.

Catarina foi grande por diferentes motivos. Foi aplaudida por conquistar a Crimeia, na costa Norte do Mar Morto, amplificou o território russo, tentou acabar com a escravatura e tornou a Rússia na maior potência europeia da altura.

Últimos