Casa

5 regras básicas para cuidar das ervas aromáticas

Já teve, ou tem, em casa este tipo de plantas? Há algumas regras que pode seguir para tratar bem delas. Aprenda a cuidar das ervas aromáticas.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
5 regras básicas para cuidar das ervas aromáticas
Madalena Alçada Baptista
Escrito por
Madalena Alçada Baptista
Out. 29, 2018

Na cidade ou no campo, já não há quem não tenha o seu canteiro de aromáticas – se não tem um, considere-se completamente out!

Além do prazer terapêutico que cuidar delas traz, dão uma vida nova a pratos, à partida, demasiado simples. Saiba o que fazer para cuidar das ervas aromáticas.

5 regras para cuidar das ervas aromáticas

1. Guardar

Compre ervas frescas, que não estejam empapadas nem danificadas. Corte a ponta dos caules e coloque-as num copo de água perto da janela da cozinha. Se preferir, embrulhe-as em papel de cozinha húmido e guarde-as, num saco de plástico, no frigorífico.

2. Plantar

A maioria das ervas é fácil de plantar e um pequeno vaso numa janela ou pátio tem espaço suficiente para acomodar bastantes, o suficiente para cozinhar com ervas frescas o ano inteiro. Pode fazê-lo plantando as sementes ou comprando as ervas num viveiro da sua zona.

Faça uma seleção de ervas que use com frequência e plante-as em grupos que precisem de quantidades semelhantes de água e luz solar. Ervas mais rijas como o alecrim, o tomilho, a sálvia, a manjerona, a lavanda ou os orégãos podem ser plantadas juntas, em solo bem drenado, uma vez que não gostam de raízes molhadas. A hortelã cresce melhor num vaso só para ela porque é um pouco invasiva e provavelmente matará qualquer planta que se encontre por perto.

Ervas mais suaves, como a salsa, o endro, o manjericão, o cebolinho e os coentros podem ser agrupadas e plantadas juntas, desde que lhes dê espaço suficiente para crescerem. Regue-as diariamente no verão, mas não as ensope.

O ideal é colocar o vaso em cima de um pires e deitar nele a água – assim, a planta só absorve a quantidade necessária.

3. Escolher

Durante o ciclo de crescimento, é importante apanhar ervas regularmente para prevenir que se entrelacem umas nas outras ou que deem sementes demasiado cedo. Não apanhe os caules pela base da planta, vá retirando folha a folha, conforme precisar – escolha as das pontas, a cerca de 5 cm do topo e acima de um conjunto de folhas.

4. Secar

Se ficar com ervas a mais em casa, pode secá-las e guardá-las em potes durante mais de um ano. Apanhe as folhas e certifique-se de que estão limpas e secas. Deite apenas uma camada, sem sobrepor, num tabuleiro metálico e guarde num local escuro e fresco até secarem.

5. Congelar

Triture as ervas num processador, espalhe-as numa folha de papel de alumínio e leve ao congelador durante umas horas. Isto faz com que não congelem em bloco. Quando estiverem congeladas, reserve-as em sacos de plástico e identifique-os com etiquetas. Como alternativa, pode congelá-las em cuvetes de gelo, cobertas com água.


Agora já sabe como cuidar das suas ervas aromáticas. Aprenda ainda a fazer um suporte para plantas.

Últimos