Beleza

O efeito euforia no admirável mundo da maquilhagem

Um verdadeiro fenómeno entre a geração Z, a série da HBO Euphoria mudou completamente o modo como vemos e aplicamos maquilhagem. Saiba tudo.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
O efeito euforia no admirável mundo da maquilhagem
© imaxtree
Mariana Nave
Escrito por
Mai. 03, 2020

Se há uns anos me dissessem que iria sair à noite com duas estrelas coladas nos olhos, não acreditaria. No entanto, foi o que me aconteceu há poucas semanas.

É certo que era uma festa temática, que o tema era glitter e que todas as pessoas que vi naquela festa tinham maquilhagens parecidas.

Porém, este é apenas um dos vários visuais que podemos ver pelas ruas da capital. Visuais esses que não se restringem a saídas à noite ou a jantares com amigas, a homens, a mulheres ou até a determinadas idades.

A maquilhagem tornou-se verdadeiramente universal, uma extensão da nossa personalidade e de como nos queremos apresentar ao mundo.

Euphoria tornou a maquilhagem divertida e ajudou a criar uma plataforma para cada um de nós contar a sua história, à sua maneira

A questão que nos colocamos é: ‘como é que uma série teve esse poder tão transformador’?

Se nunca viu nenhum episódio de Euphoria, saiba que a série acompanha a vida de vários adolescentes, as suas relações, os dramas que vivem e como os ultrapassam.

No entanto, o grande destaque está nos visuais de maquilhagem e no modo como quebram todas as regras, apresentando eyeliners incomuns, brilho no rosto e cristais usados como sombra de olhos, trazendo para a luz do dia rostos ousados, fortes e que antes estavam reservados a desfiles ou editoriais de moda.

Mas nada disto seria possível sem a diretora de maquilhagem Doniella Davy, que criou looks apaixonantes, que não deixou nada ao acaso e que pensou no modo como cada personagem olha para a maquilhagem e se apresenta ao mundo, tornando possível que qualquer uma de nós se identificasse com os visuais das personagens e compreender que uma coisa que é diferente não tem de ser pouco prática ou ‘usável’.

Em entrevista ao site Into The Gloss, Doniella afirma: “fui encorajada a quebrar as barreiras existentes nas regras da maquilhagem e a introduzir uma nova linguagem, uma maneira de transcender estereótipos e arquétipos convencionais, abraçando um modo mais fluido de autoexpressão”.

Sucesso com história

Apesar do recente sucesso de Euphoria e do efeito que teve nos visuais que usamos, é preciso relembrar que este tipo de maquilhagem já se manifestava há alguns anos. Não só pelas mãos da maquilhadora Pat McGrath, mas também nos rostos dos Club Kids dos anos 90 ou das Drag Queens um pouco por todo o mundo.

No entanto, este tipo de visuais era reservado a situações específicas. A série veio ajudar a trazê-los para a luz do dia, normalizando cores néon, cristais, espaços negativos e tudo que antes era olhado com desconfiança.

Mais do que isso, o efeito Euphoria tornou a maquilhagem divertida e ajudou a criar uma plataforma para cada um de nós contar a sua história, à sua maneira, longe de imposições sociais ou culturais – a tendência ajudou a criar uma maior aceitação e respeito pelas pessoas e as suas experiências individuais.

View this post on Instagram

period.

A post shared by euphoria (@euphoria) on

Uma explosão de cor

Se olharmos para as tendências de beleza para esta primavera-verão, é difícil encontrar desfiles cujos visuais de maquilhagem não tenham bebido inspiração de Euphoria.

Algumas das propostas incluíram eyeliners extremamente compridos, sombras apenas no início e no fim dos olhos, conjugação de cores e glitter, mas o verdadeiro destaque foi o desenho livre.

O mote para a estação é criatividade, sem regras ou imposições e utilizar a maquilhagem com uma representação daquilo que somos ou sentimos.

Inspire-se nesta galeria com alguns dos melhores visuais de maquilhagem da passerelle.

  • Cynthia Rowley

    Tanto Cynthia Rowley como Rosie Assoulin apresentaram modelos com nuvens desenhadas perto dos olhos, todas diferentes umas das outras, celebrando a individualidade e imperfeição.

    1 / 19

  • Rosie Assoulin

    2 / 19

  • Cowan

    Cowan

    3 / 19

  • Salvatore Ferragamo

    4 / 19

  • House of Holland

    House of Holland apostou na conjugação de cores e glitter.

    5 / 19

  • Oscar de la Renta

    As propostas de Oscar de la Renta incluíram eyeliners extremamente compridos.

    6 / 19

  • Chromat

    Já Chromat e Peter Pilotto optaram por contornar os olhos no local onde seria utilizada sombra, criando um espaço negativo diferente daquilo que se tem visto nas últimas semanas de moda.

    7 / 19

  • Peter Pilotto

    8 / 19

  • Jarel Zhang

    Para Jarel Zhang, o desenho traduziu-se em setas pintadas no rosto das modelos.

    9 / 19

  • Shuting Qiu

    Shuting Qui criou uma pintura abstrata de várias cores nas pálpebras.

    10 / 19

  • Anna Sui

    O desfile de Anna Sui foi marcado por pequenas ondulações que relembravam nuvens e estrelas pintadas à mão, trazendo uma energia moderna ao desfile.

    11 / 19

  • Miller

    12 / 19

  • I Love Pretty

    13 / 19

  • Anna Sui

    14 / 19

  • Cividini

    15 / 19

  • Wei Huang

    Wei Huang contornou apenas um dos olhos das modelos.

    16 / 19

  • Mashama

    17 / 19

  • Jonathan Cohen

    Jonathan Cohen optou por manchas néon na parte interior dos olhos.

    18 / 19

  • Wijnants

    Outras propostas incluíram sombras apenas no início e no fim dos olhos, como na passerelle de Wijnants.

    19 / 19

© Imaxtree
A versão original deste artigo foi publicada na revista Saber Viver nº 238, abril de 2020.

Últimos