Beleza

#BeautyCall. Sardas, uma relação de amor impossível?

As sardas estão na ordem do dia e nem todas precisam de ser naturais. Descubra mais sobre a tendência e como recriá-las.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
#BeautyCall. Sardas, uma relação de amor impossível? #BeautyCall. Sardas, uma relação de amor impossível?
© instagram/ @neseaguiar
Mariana Nave
Escrito por
Mar. 25, 2021

*Se é inspiração que procura, está no sítio certo. Na rúbrica #BeautyCall desvendamos as últimas tendências do universo de beleza.

Se sempre pensou que as sardas eram uma característica exclusiva a algumas mulheres, está na altura de pensar outra vez. A tendência surgiu pela primeira vez em 2019, de uma forma muito discreta, e tem vindo a ganhar terreno ao longo dos anos. Em 2021, querem-se ao longo de todo o rosto independentemente de serem naturais ou pintadas.

No entanto, as sardas nem sempre foram vistas desta forma e durante muito tempo encontravam-se escondidas atrás de camadas de base e corretor. Porém, celebridades como Emma Stone, Salem Mitchell e até Meghan Markle contribuíram para a sua aceitação.

Atualmente, são poucas as mulheres que não desejam estas manchas no rosto e hashtags como #fakefreckles, #fauxfreckles e #frecklesfordays devolvem milhares de resultados.

DIY: sardas

Para a ajudar a conseguir replicar a tendência em casa, estivemos à conversa com a maquilhadora Inês Aguiar.

Segundo a especialista, “o segredo está em praticar. Isto porque as pessoas têm tendência para experimentar duas ou três vezes, corre mal e desistem logo. Estou há dez anos a experimentar formatos diferentes e produtos e é uma técnica que demora um bocado a aperfeiçoar. O mais importante para umas sardas naturais é o tom que se escolhe e nem tanto o material”.

“Pode-se fazer com tudo, de henna a café, lápis e gel de sobrancelhas ou lápis de olhos, é possível fazer com tudo. Já o tom é muito importante porque não pode ser demasiado avermelhado, tem de ser mais acinzentada para ficarem naturais”, explica.

É essencial perceber onde o sol bate no rosto e onde poderiam surgir sardas – Inês Aguiar, maquilhadora 

Para a maquilhadora, existe outro aspeto fundamental a ter em conta para distinguir sardas falsas naturais de umas com ar mais artificial. “Na minha opinião, o posicionamento retrata a magia das sardas, é essencial perceber onde o sol bate no rosto e onde poderiam surgir sardas. Mais do isso, deve-se pesquisar imagens de sardas naturais, isto porque não são pintas espalhadas na cara”.

“As sardas são manchas feitas por conjuntos de outras sardas. Isto diz-nos para não espalhar pontos pelo rosto mas sim concentrá-los em zonas específicas, sem fazer uma linha no nariz ou nas maçãs do rosto. Uma forma fácil de desfazer esta linha é acrescentar sardas em sítios improváveis, como os lábios, pálpebras ou testa”, remata.

Inspire-se nestes visuais com sardas

  • alba baptista Instagram/@alba.baptista

    Alba Baptista

    1 / 9

  • @ap_beautyandcosmetics Instagram/@ap_beautyandcosmetics
    2 / 9

  • @bronzieuk Instagram/@bronzieuk
    3 / 9

  • @idahgoytil Instagram/@idahgoytil

    Ida Helen

    4 / 9

  • @in_pseudo Instagram/@in_pseudo
    5 / 9

  • @neseaguiar Instagram/@neseaguiar

    Inês Aguiar

    6 / 9

  • @nickibugs Instagram/@nickibugs
    7 / 9

  • @olaleckamua Instagram/@olaleckamua
    8 / 9

  • @poppyrawson1 Instagram/@poppyrawson1
    9 / 9

Últimos