Horóscopo

Como viver alinhada com as diferentes fases da lua

Quantas de nós já não ouviram falar sobre estabelecer objectivos na lua nova? Conheça as principais fases da Lua e saiba em que áreas se deve focar em cada uma.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Como viver alinhada com as diferentes fases da lua
© Getty Images
São Luz, cronista
Escrito por
Ago. 12, 2020

A verdade é que nos podemos alinhar com os ciclos da natureza para vivermos mais conscientes e podemos, inclusivamente, utilizar o nosso mapa astrológico para o fazermos. Normalmente, este processo é feito utilizando o signo e a casa onde se dá, a cada mês, a lua nova.

Basta-nos olhar para o céu para percebermos que o ciclo de lunação é algo que se desenrola – a Lua mostra-se diferente a cada dia que passa e, por isso, dizemos que a Lua tem fases.

Vamos então identificar as principais fases da Lua, o que nos irá permitir afinar a nossa atenção e dirigir as nossas acções de forma mais produtiva.

As principais 8 fases da Lua

Lua nova

Este é o momento ideal para sonhar e reunir ideias. Use a sua intuição. Faça uma lista com as suas intenções e estabeleça objectivos S.M.A.R.T. (específicos, mensuráveis, realistas e datados).

Imagine-se também a ver e a ouvir o que irá ver e ouvir quando os tiver alcançado. Sinta o futuro como se fosse o presente!

Lua crescente

É a altura ideal para fazer nascer a semente. Recolha informação, defina o projecto desde a visão macro até ao detalhe. Partilhe as suas ideias nos seus círculos de influência – família, amizades, redes sociais, grupos de networking – para criar confiança e gerar apoios.

Alimente-se saudavelmente para ter força e energia para o que precisa ser feito.

Quarto crescente

Os planos começam lentamente a ganhar forma e a tornarem-se mais concretos. Não é tempo para repousar, mas sim para ser eficiente e produtiva, para dar atenção aos detalhes. Evite dispersão em excesso, procure subtileza, equilíbrio, constância e firmeza.

Espere pelo melhor, mas esteja preparada para o pior. Considere possíveis atrasos ou recuos como oportunidades e perceba como os desafios podem ser estimulantes.

Fazer intervalos para conservar a energia e boa disposição é sempre uma boa ideia.

Lua gibosa

Imagine uma gravidez de sete ou oito meses… a forma está cada vez mais definida, mas este é ainda um tempo de gestação e grande crescimento. Ser paciente, eliminar pontas soltas, agilizar processos e cuidar do que já se tem é fundamental.

Observação, aperfeiçoamento e refinamento são palavras-chave. Foque-se no que já existe. Caso surja a impaciência, procure formas de melhorar o que já foi criado.

Evite assumir demasiados compromissos. Provavelmente irá precisar de tempo para cuidar dos outros.

Lua cheia

Os resultados são agora plenamente observáveis! Seja honesta consigo própria e reflicta sobre o percurso efectuado desde a lua nova. Confie na sua intuição para obter uma nova perspectiva sobre as coisas.

Celebre aquilo que criou e reconheça o que não funcionou. Crie uma lista de gratidão e agradeça – afinal, deu o seu melhor, empenhou-se com todo o seu saber e toda a sua vontade para alcançar os seus objectivos.

Desintoxique-se física, mental e emocionalmente e liberte-se de padrões e comportamentos que já não servem.

Lua disseminante

É altura de colher os frutos, libertar, desfazer, receber e deixar ir. Coloque a energia no exterior – telefone, envie mails, marque encontros, agradeça a quem de direito.

Dê o que já não precisa, partilhe o que tem, crie algo com o intuito de oferecer.

Quarto minguante

Chegou o “outono” do ciclo lunar. Não é o momento para começar coisas novas. Use o que já foi criado, faça ajustamentos, corrija a rota ou decida deixar partir completamente.

É altura para reflectir e identificar futuras direcções, cortar pontas soltas, marcar o fim de projectos e terminar o que houver a fazer. Analise detalhadamente o que correu menos bem e perceba quais as aprendizagens a serem guardadas.

Descubra se existe alguma coisa que precisa de ser terminada – pagar uma conta ou submeter um projecto atrasado.

Lua balsâmica

Tempo de rendição para restaurar as energias, recuperar e curar. É o momento ideal para meditar e colocar questões a si própria.

A gratidão gera abundância – reconheça o que foi realizado, agradeça tudo o que recebeu, pense sobre o que virá a seguir, mas evite fazer planos.

Descubra algo de que se quer libertar – um hábito, pessoa, objecto, uma responsabilidade –, de modo a criar espaço, possibilidades e oportunidades para o novo que há de vir.

Foque-se em cuidar de si, para estar perfeitamente preparada para iniciar um novo ciclo, na lua nova.

São Luz é astróloga e coach. Desde 2002, dedica-se a diversas áreas do autoconhecimento e do desenvolvimento pessoal como ferramentas para um melhor entendimento de cada etapa da vida. Pode acompanhá-la no Facebook e Instagram.

*artigo escrito ao abrigo do antigo acordo ortográfico.

Últimos