Beleza

3 peelings caseiros para fazer no conforto do lar

Para fazer um peeling em casa, basta ter alguns ingredientes específicos à mão. Sofia Santareno, cirurgiã plástica do Board Europeu e diretora clínica da The DR. Pure Clinic, deixa-nos três receitas a experimentar.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
3 peelings caseiros para fazer no conforto do lar
© Shutterstock
Escrito por
Out. 18, 2020

Ideais para fazer no inverno, em seguranças e no conforto da sua casa, estas receitas de peelings caseiros funcionam como um tratamento pós-verão essencial para a pele.

Com casca de banana, outro com maçã e um de abóbora, perfeito para o Halloween, escolha por qual deles quer começar e mãos à obra.

3 receitas de peelings caseiros

Casca de banana Ouro amarelo!

Em fase de pós-verão, muitos pacientes (sobretudo mulheres) começam a preocupar-se com a pele manchada. Em Portugal há ainda a ideia de que “torrar para queimar é sinónimo de que pude ir de férias”, mas a pele tem memória e as cicatrizes genéticas ficam lá.

A radiação ultravioleta leva, na nossa pele, a uma hiperativação dos melanócitos – localizados na camada basal da pele, são as células responsáveis por produzir melanina. A melanina protege a pele do dano oxidativo, da radiação ultravioleta e constitui ainda um poderoso quelante de catiões.

Os distúrbios dos melanócitos podem levar a dificuldades na produção de melanina (vitiligo, albinismo, problemas de cabelo – a maioria de causa genética), mas também podem originar manchas quando estão muito ativos, sobretudo por alterações hormonais, malnutrição, alterações da hipófise, entre outras (sardas, melasma, manchas da idade, hiperpigmentação pós-inflamatória).

A melanina funciona, como explico habitualmente na minha consulta, como a tinta do polvo que se sente ameaçado. A nossa pele, como órgão dominante na defesa primária contra o ambiente, responde de forma direta às agressões externas (sol, poluição, radiação, inflamação, desidratação, agressão química..), mas também às internas: a nossa pele cora quando estamos ansiosos.

A pele é uma ferramenta de proteção, mas também de comunicação. Portanto, quando a nossa pele se sente ameaçada, os melanócitos produzem a tinta (melanina) para a proteger.

No entanto, pele manchada, mal cuidada, é interpretada por quem nos vê como sinónimo de ansiedade, de instabilidade. Assim, se por um lado um bronze uniforme pode ser atraente, por outro lado, se o polvo disparou tinta a mais num lado e há manchas numa zona da pele (por exemplo, um melasma), quem as vê julga-nos, sem querer, como alguém ansioso.

A casca da banana tem capacidade de parar a produção de mais melanina, o que permite que com o descamar da pele, esta fique mais clara
Sofia Santareno, cirurgiã plástica Sofia Santareno, cirurgiã plástica

A verdade é que a textura, a regularidade cromática, o brilho e o efeito hidratado de uma pele são, ainda, sinónimo de alguém com uma mente equilibrada, atraente e bons genes para gerar uma prole.

As manchas de melanina ficam na pele mesmo que esta descama, desde que a agressão química ou físico que sofreram se mantenha na memória dos melanócitos. São eles, nesse caso, que mantêm a ativação constante de uma enzima chamada tirosinacínase.

A maior parte dos tratamentos utilizados em consultório e receitados em consultas de manchas inibem esta enzima. Contudo, são caros, complicados de aplicar e obrigam a perseverança e rotina.

Agora, o que muita gente desconhece é que a casca da banana é rica em compostos fenólicos (antioxidantes) como o ácido ferrúlico, a catecina, procianidina e ácido gálico, que conseguem bloquear os cofatores da tirosinacínase, bloqueando a sua ativação contínua.

Ou seja, a casca da banana tem capacidade de parar a produção de mais melanina, o que permite que com o descamar da pele, esta fique mais clara. Este facto está comprovado num trabalho de investigação da Faculdade de Farmácia da Universidade de Mahidol, Bangkok, Tailândia, publicado em 2019.

Mas não é tudo: a casca da banana é rica em vitaminas B6, B12 e C que ajudam na manutenção do colágeno e da elastina da pele.

Além disso, o seu efeito esfoliante associado à sua riqueza em ferro, zinco e magnésio, ajuda a pele a ter propriedade anti-inflamatórias, de regulação da oleosidade e diminuição de pontos negros.

Peel off like a banana

As cascas de banana são o verdadeiro “ouro amarelo”. Como usar? Prefira as da Madeira, pela sua maior concentração em compostos fenólicos.

A casca, após removida da banana, deve ser cortada em pequenos fragmentos com uma tesoura.

Após a lavagem do rosto com água tépida (aconselho sempre a barra dermatológica LILAC adequada ao tipo de pele – disponível em TheDrPure.com), deve esfregar-se a superfície interna de cada fragmento da casca de banana no rosto até que ela fique acastanhada. Quando isto acontece, começar com um fragmento novo e assim sucessivamente.

No final, passar por água fria e aplicar a restante rotina de cremes. Idealmente, isto deve ser realizado durante 10 minutos. Para um resultado mais eficaz aconselho todos os dias, durante dois meses.

Maçã – A fruta da Branca de Neve

Para os mais corajosos, os hidroxiácidos utilizados em alguns peelings no consultório podem também ser obtidos, ainda que em menores percentagens, em casa.

Os ácidos naturais das frutas têm efeito esfoliante ao removerem células mortas, propriedades anti-inflamatórias e estimulam a renovação celular, o que é excelente para quem sofre de acne ou pretende devolver mais brilho à pele.

''O melhor vinagre de cidra é aquele que se faz em casa, a partir do sumo ou até das cascas da maçã que, entretanto, fermenta''

Um dos melhores e mais completos compostos é o vinagre de cidra (maçã).

Rico em ácido láctico, cítrico e málico, consegue melhorar a textura da pele e mantém o equilíbrio do pH, contribuindo para melhorar as defesas cutâneas.

A maior parte das pessoas utiliza sabão para lavar o rosto e isso leva à quebra da barreira epidérmica que nos defende da poluição e bactérias (daí que seja defensora da barra dermatológica LILAC, ao conter prébióticos em vez de detergentes).

Elixir do equilíbrio

O melhor vinagre de cidra é aquele que se faz em casa, a partir do sumo ou até das cascas da maçã que, entretanto, fermenta.

Sempre que descascar uma maçã deve guardar os restos num saco no congelador. Quando reunir uma quantidade semelhante a 6 maçãs, descongele à temperatura ambiente na bancada da cozinha e misture então com 1 L de água morna e 2 c. de sopa cheias de açúcar. Se não tem restos, utilize 3 maçãs cortadas em pedaços.

Coloque a jarra com esta mistura (tapada com um guardanapo de papel atado com um cordel ou elástico) numa dispensa quente e escura durante uma semana para iniciar o processo de fermentação.

Nessa altura, deve coar a maçã e reservar apenas o líquido, que regressa à mesma jarra sem a maçã, durante mais um mês a fermentar.

O vinagre de cidra pasteurizado que se compra no supermercado não tem as mesmas propriedades mágicas. Tem a mesma composição em ácidos, podendo ser utilizado com peeling. No entanto, não contribui para o controlo do acne, nem para a hidratação e reforço da barreira cutânea.

Se a sua pele é sensível deve misturar o vinagre de cidra com alguma água de rosas antes de utilizar e espaçar as utilizações em caso de vermelhidão.

Abóbora – um peeling de outono

O melhor peeling caseiro para peles sensíveis é, por exemplo, o de abóbora.

Rico em vitaminas e minerais, é um dos melhores compostos para hidratação da pele, reparação de dano solar e controlo da produção sebácea cutânea. Além disso, a abóbora contém algumas enzimas que ajudam a esfoliar as células mortas e a estimular a renovação celular, dando lugar a uma pele mais brilhante.

Para um resultado ainda mais luxuoso, adicionar amêndoa ralada ajuda a exfoliar e adiciona propriedades antioxidantes e anti-aging.

A abóbora contém algumas enzimas que ajudam a esfoliar as células mortas e a estimular a renovação celular
Sofia Santareno, cirurgiã plástica Sofia Santareno, cirurgiã plástica

A mudança da folha

A canela em pó promove a desinfeção e limpeza, a noz moscada combate a inflamação e o gengibre em pó ajuda a controlar vermelhidões. Resultado? Com cinco ingredientes caseiros, não só o aroma invade a casa como a sua pele vai estar excelente para celebrar o Halloween.

Misturar 250g de puré de abóbora (cozida previamente e esmagada com um garfo), 1 c. de sopa de amêndoa finamente ralada, 1 c. de café de canela em pó, ½ c. de café de noz moscada moída, ½ c. de café de gengibre em pó.

Depois de todos misturados, aplicar na pele limpa do rosto e pescoço e massajar de forma circular. Deixar atuar 15-20 minutos e remover depois com água morna.

Deve finalizar com o seu sérum e creme favoritos. Este peeling conserva-se no frigorífico, fechado num frasco, durante alguns dias.

Últimos