By

A propósito da apresentação da nova colecção da New Balance, a atriz e autora do blogue “Frederica by Vanessa Martins” revela à Saber Viver os primeiros passos que deve tomar para conseguir entrar nos eixos, de vez.

Sempre frequentou o ginásio e sempre foi magra. Porém, o organismo, sem que ela percebesse, falava consigo numa tentativa de lhe explicar que algo não estava bem: era frequente estar cansada, doente, com gripe ou dores de cabeça. Hoje, Vanessa Martins é uma das figuras públicas que mais defende um estilo de vida saudável. Mas, até chegar aqui, a atriz, que se estreou em “Morangos com Açúcar” e que é autora do blogue “Frederica by Vanessa Martins“, teve de percorrer um longo caminho: “Hoje já não tenho de me esforçar porque já tenho o mindset muito enraizado. Mas isto demora muito. Não é numa semana ou num mês. São anos”, relata à Saber Viver, a propósito da apresentação da nova colecção da New Balance.

E porque começar é uma das etapas mais complicadas, a Saber Viver quis saber quais foram os primeiros passos de Vanessa Martins nesta missão bem sucedida de adotar – para sempre – hábitos saudáveis. Um guia prático e básico que pode ser o início para uma nova fase. Está preparada?

1. Dizer adeus aos refrigerantes
Comece pelo básico: elimine o pior e o mais desnecessário produto da sua rotina – os refrigerantes. Não há nada a perder, antes pelo contrário: deixa de consumir a quantidade excessiva de açúcar presente nestes sumos, e, muito provavelmente, passará a beber mais água, um elemento fulcral para o corpo funcionar bem. Esta foi das primeiras resoluções de Vanessa Martins: “A primeira coisa que deixei de fazer foi consumir refrigerantes – hoje não o faço nem quando vou jantar fora”, relata. “Deixava de beber água para beber estes sumos cheios de açúcar e isto estava muito errado.”

2. Nunca ir ao supermercado com fome
“Ia muitas vezes ao supermercado com fome e isso significava comprar tudo aquilo que me apetecia comer – e não aquilo que, de facto, necessitava”, conta. Numa fase inicial, é muito importante seguir esta regra. Parece demasiado básica, mas fome e prateleiras de supermercado cheias de bolachas, chocolates, refrigerantes e gelados não conjugam e não vão dar bom resultado. “Mais vale comer antes para irmos saciados, comprarmos aquilo que nos faz bem e não aquilo que o nosso cérebro – com gula – pede”, diz a atriz que atualmente, admite, já tem “a mente bem treinada.”

3. Ter uma parceira de treino
Os primeiros dias de treino num ginásio novo podem ser muito divertidos, mesmo quando estamos sozinhos. Mas este entusiasmo inicial desaparece. E treinar sem ninguém pode tornar-se aborrecido e monótono. Assim, uma das dicas de Vanessa Martins é que tenha um parceiro de treino. “Quando assumimos um compromisso com um amigo, não temos tanta facilidade em cancelar e, mais importante, temos alguém a motivar-nos e a puxar por nós.” Quando não encontramos um match perfeito, então a solução passa por recorrer a um personal trainer – motiva, dinamiza os treinos e faz-nos ir.

4. Marcar os treinos na agenda (e escolher a melhor hora do dia)
“Se nenhuma das hipóteses [anteriores] for possível, então acho que o ideal é estabelecer uma rotina e ter dias específicos para ir ao ginásio”, conta. “Eu vou todos os dias às 9h da manhã. Está na minha agenda e tenho de cumprir”, acrescenta. Dica: se puder, não vá ao final do dia, porque é sempre mais fácil arranjar uma desculpa para não treinar – se for cedo, logo pela manhã, o assunto fica arrumado e o corpo agradece.

5. Não esperar resultados imediatos, ter paciência e ser persistente
Vanessa Martins não mudou do dia para a noite. Nem de um mês para o outro. O processo é gradual e, acima de tudo, deve ser feito de forma equilibrada. De outra forma, como descreve, “enlouquecemos”. Tenha sempre presente esta ideia: “Quanto mais saturado é o alimento que comemos, mais saturados nos tornamos. Quanto mais fresco é, mais frescos andamos também.” Seja coerente, pense naquilo que está a dar ao organismo, mas, de vez em quando, mime-se. Em nenhuma circunstância exageros são bons – até mesmo quando o assunto é dieta.

 

Leave a Reply