By

Todas nós queremos ficar em forma. Acontece que problemas como a celulite, estrias e pernas pesadas fazem com que a nossa autoestima desça a pique. Saiba o que fazer para se sentir muito melhor!

Celulite, pernas pesadas, estrias… São problemas que afetam o nosso físico e a nossa autoestima. Mas têm solução para ficar em forma. Comece já a tratar deles e prepare-se para umas férias em beleza!

Celulite

Oh não, tenho celulite! E a minha mãe, a minha irmã, a minha vizinha … No fundo, a grande maioria das mulheres ocidentais. A primeira vez que repara nela fica surpreendida, à medida que o tempo passa só quer travá-la. Tenha calma! Há formas eficazes de tratar este problema.

Mais de 90% das mulheres tem celulite em alguma zona do seu corpo. Até há poucos anos, o cenário era desolador, já que o apelido ‘irreversível’ que lhes estava associado nos condenava a carregá-la para toda a vida. No entanto, eis que chegam as boas notícias: é possível acordar deste pesadelo, graças à ajuda de novos equipamentos médico-estéticos e fórmulas cosméticas. Mas vamos ser sinceras consigo: não é uma missão fácil; vai precisar de muita vontade e perseverança para se livrar, finalmente, da celulite. Está pronta? Então, mãos à obra!

Conhecer o inimigo

Os especialistas definem a celulite como um processo inflamatório do tecido subcutâneo que afeta geralmente a mulher, pelo que se associa normalmente a alterações hormonais. Por outras palavras, trata-se de uma acumulação de tecido adiposo, sob a forma de nódulos ou ‘depressões’, localizada, sobretudo, nas coxas, ancas, nádegas e barriga. Convém saber, no entanto, que a celulite não é só gordura, mas um complexo de consistência gelatinosa formado por gordura, água e outras substâncias residuais.

Há, portanto, que distinguir duas componentes diferentes no seu processo de formação: uma lipídica, relacionada com o aumento anormal de gordura e dos adipócitos (células gordas); outra de tipo vascular, associada à fragilidade capilar, edemas, fibrose e redução da circulação de retorno.

O que deve fazer

– Beba 8 a 10 copos de água por dia para se hidratar e eliminar toxinas.

– Inclua proteínas saudáveis na sua alimentação: frango, peru, clara de ovo, peixe…

– Equilibre a ingestão calórica e o gasto energético. Ou seja, não ingira mais calorias do que as que gasta, pois vão acumular-se sob a forma de gordura.

– Não fique muito tempo em pé nem sentada e evite cruzar as pernas.

– Trate a celulite todo a ano. Seja constante se quer obter resultados.

– Faça exercício. Acelera o metabolismo, favorece a circulação e mobiliza as gorduras.

– Faça massagens de drenagem linfática regularmente para melhorar a circulação e eliminar toxinas.

– Tome suplementos à base de princípios ativos que ataquem a celulite desde o interior.

Pernas pesadas

Se as suas pernas e o calor do verão são incompatíveis, chegou a hora de agir! Dê-se ao luxo de as mostrar numa versão mais esplendorosa. Saiba quais as soluções mais eficazes para as tornar mais leves.

Se não agirem a tempo, com a subida da temperatura, muitas serão as mulheres a sentir o agravamento dos sintomas de um transtorno bastante comum: a chamada má circulação de retorno, ou seja, aquela que flui pelas veias das extremidades em direção ao coração. Apesar das causas poderem variar de pessoa para pessoa, os sintomas comuns são: dores nas pernas, sensação de peso, cansaço, cãibras e inchaço nos pés. São os primeiros sinais de alerta da existência de doença venosa crónica. À medida que o problema evolui, pode surgir inchaço nos tornozelos e nas pernas (edema), varizes e derrames.

Por que é que as pernas incham?

A sensação de pernas cansadas decorre, na grande maioria dos casos, do mau funcionamento do sistema venoso, que surge quando as veias não conduzem o sangue de forma eficiente desde as extremidades inferiores até ao coração. Tal acontece porque as paredes dos vasos perdem elasticidade muscular, fazendo com que as válvulas que têm no interior deixem de funcionar correctamente, dificultando o retorno venoso. Esta condição traz uma série de incómodos à vida quotidiana e, se não for tratada atempadamente, pode implicar sérios riscos para a saúde cardiovascular a longo prazo, para além de impedir que exiba umas pernas bonitas neste verão. Os inconvenientes mais desagradáveis (não só estéticos, mas também de saúde) são as varizes, cujo aparecimento é motivado por dificuldades de drenagem sanguínea relacionadas com o estado das veias e com a insuficiência das válvulas no seu interior, afetando sobretudo os membros inferiores.

O sexo influencia

A insuficiência venosa crónica tem especial incidência nas mulheres. Por cada homem que padece desta doença, há quatro casos de mulheres. E isto acontece porque as hormonas femininas reduzem o tónus normal das veias, aumentando a permeabilidade vascular, isto é, facilita a saída de líquido para os tecidos próximos, formando edema nos tornozelos e joelhos. Durante a gravidez, o quadro piora, porque, para além de convergir com outros factores, o crescimento do útero comprime as veias da pélvis, dificultando ainda mais o retorno venoso.

Como prevenir?

– Siga uma alimentação equilibrada, rica em fibra, frutas e verduras. Além disso, reduza a ingestão de sal, gorduras e açúcares refinados.

– Faça exercício diariamente. Os desportos mais recomendados são a caminhada, a natação e o ciclismo.

– Quando surgirem os primeiros sintomas, comece a usar meias de compressão elástica.

– Mude frequentemente de posição, principalmente no trabalho.

– Evite a exposição direta a fontes de calor, como o sol ou os aquecedores.

– Mantenha as pernas hidratadas e dê-lhes duches de água fria em sentido ascendente, dos pés até às coxas.

– Levante as pernas acima do nível do coração.

Estrias

São cicatrizes que aparecem quando há ruturas no colagénio, na derme, sem que a epiderme se tenha rompido. Como são de difícil tratamento, a prevenção é a palavra-chave, no entanto, a cosmética e a medicina estética podem fazer muito para melhorar o seu aspeto.

As estrias podem medir de um a dez centímetros de comprimento, mas o tamanho não é indicativo da sua abordagem terapêutica, e sim a cor. As estrias dividem-se em duas grandes classes: as estrias recentes, que têm uma tonalidade avermelhada, e as estrias já estabilizadas, que assumem um tom branco nacarado. As estrias são ruturas do colagénio que vão cicatrizar devido ao desenvolvimento de um tecido cicatricial, que inicialmente é muito vascularizado, daí o seu tom avermelhado. Por sua vez, quando estão esbranquiçadas, significa que já se encontram na pele há muito tempo, têm um depósito de colagénio desorganizado e, nesse caso, são mais difíceis de tratar. As primeiras respondem melhor ao tratamento.

Um problema, várias origens

Desengane-se se pensa que as estrias são todas iguais. Conhecem-se inúmeros tipos diferentes:

– Estrias de distensão. São as mais comuns e são provocadas pelas mudanças bruscas de peso.

– Estrias de puberdade. São originadas pelas mudanças hormonais que ocorrem durante esta etapa da vida e que também implica mudanças bruscas de desenvolvimento e estatura.

– Estrias atróficas. São bastante comuns nos desportistas e surgem em consequência do aumento de volume muscular e, eventualmente, de posturas e movimentos extremos que podem provocar a rutura das fibras.

– Estrias de gravidez. Podem instalar-se na barriga, peito, nádegas e coxas e devem-se ao aumento de volume durante a gestação, quando a pele tem de esticar para dar espaço ao feto.

– Estrias de origem endócrina. São causadas por factores hormonais ou doenças como a diabetes.

Prevenir em casa

Nas estrias, o melhor remédio é a prevenção. A partir do momento em que a pele está bem elástica e bem hidratada, tem uma maior capacidade de distensão, sem que aconteça a rutura das fibras elásticas. Os retinóides (derivados de vitaminas A) são um tipo de molécula que pode ser útil no tratamento das estrias. Mesmo depois de um tratamento antiestrias faz sentido usar um creme para não haver novas lesões nem agravamento das que já existem e estão atenuadas.

Soluções estéticas eficazes

Parece que a genética e o nosso modo de vida se aliam à celulite, às estrias e às varizes, mas, felizmente, a ciência e a tecnologia oferecem-nos armas para combatê-las. Conheça as mais eficazes e que melhor se adaptam a si (e ao seu bolso!).

Drenagem linfática (gordura localizada)

Este processo indolor elimina os excessos de líquidos e as toxinas através de movimentos aplicados em pressões leves, suaves, rítmicas e precisas, em forma circular e espiral sempre em direcção aos gânglios linfáticos.

Preço: aproximadamente 40€ por sessão.

Endermologia (retenção de líquidos e gordura localizada)

É uma massagem mecânica que alia os princípios de vacuoterapia, drenagem linfática e amassamento tecidular. O processo assemelha-se a uma espécie de aspiração que atrai a pele em direcção a um sistema de rodas e a amassa, reactivando o sistema linfático e quebrando os nódulos de gordura.

A Endermologia (tecnologia LPG) ajuda a desenvolver harmonia no tecido conjuntivo e activa a circulação sanguínea e linfática, favorecendo a eliminação dos resíduos metabólicos. Este procedimento indolor provoca uma sensação de bem-estar e relaxamento.

Preço: aproximadamente 50€ por sessão.

Radiofrequência (flacidez nos joelhos e glúteos)

A correcção da flacidez da pele por intermédio da utilização de aparelhos de radiofrequência é uma técnica que rejuvenesce a pele através do calor, produzido pela energia que a radiofrequência transmite ao colagénio das camadas mais profundas da pele. De um modo simplificado, pode-se dizer que a radiofrequência atua na superfície cutânea desencadeando um efeito de retração (como se a pele encolhesse). O tempo de duração do tratamento depende da zona a tratar e pode durar desde uns minutos até uma hora.

Preço: A partir de 60€.

Mesoterapia (celulite e gordura)

Consiste na injeção, com microagulhas, de substâncias liporedutoras nas zonas a tratar. Os compostos injectados são adaptados a cada paciente e favorecem a circulação sanguínea e linfática, ajudando a degradar as gorduras. Se não for fã de técnicas invasivas, pode recorrer à mesoterapia sem agulhas, em que, em vez da seringa, se usa uma corrente eléctrica de baixa intensidade que faz com que as substâncias ativas penetrem na pele.

Preço: aproximadamente 65€ por sessão.

Laser C02 Fracionado (estrias)

Muito usado para apagar manchas cutâneas e irregularidades da tez, o Laser CO2 fracionado também obtém bons resultados no tratamento de estrias. Consiste na utilização de raios Laser Hi-Scan Dot que aquecem e evaporam instantaneamente a água contida nas células cutâneas, permitindo eliminar de modo seletivo e controlado as camadas mais superficiais da pele estimulando a formação de novo colagénio. Este método é seguro e eficaz, sendo que o calor gerado não produz qualquer tipo de lesão.

Preço: A partir de 100€.

Lipoescultura com lipoenxertia (gordura localizada e flacidez)

A lipoaspiração, também conhecida como lipoplastia, é um dos procedimentos mais comuns em cirurgia plástica. A lipoaspiração atua removendo o excesso de tecido adiposo, remodelando o contorno corporal e criando aparência mais magra. Associada à lipoaspiração é realizada uma lipoenxertia, também chamada de transferência de gordura. Desta forma, a gordura aspirada é utilizada como enxerto para aumentar ou preencher outra região do corpo, nomeadamente na região glútea, remodelando o perfil e silhueta feminina.

Preço: Entre 4000€ e 7000€.

Contactos úteis

Cellulem Block. Centros em todo o país.

Centros de Estética Well’s. De norte a sul do país. Tel.: 707 100 100.

Clínica IN. Torre de Belém, 17. Lisboa. Tel.: 213 932 810.

CM Clínicas. Avenida do Atlântico, 16 – Edíficio Panorâmico, 13º. andar, Sala 2, Parque das Nações. Lisboa. Tel.: 917 942 251.

Epilaser. Avenida António Augusto Aguiar, 21, R/C D-E. Lisboa. Tel.: 210 448 235.

Float in. Rua São Filipe Neri, 37 A. Lisboa. Tel.: 213 880 193.

Ajudantes cosméticos

Quando o problema não são os quilos a mais, mas sim centímetros, os adelgaçantes ajudam a melhorar o contorno corporal, atuando onde mais precisa.

Aplicação eficaz

– Braços: Massaje desde o cotovelo ao ombro pela parte interna do braço.

– Coxas e ancas: Coloque as mãos de cada lado da anca e faça pequenos movimentos circulares desde o joelho até à anca, passando pelos glúteos, pressionando a pele, em sentido ascendente.

– Barriga: Massaje em círculos no sentido dos ponteiros do relógio.

em forma

Slim Design Nuit, 41,08€, Elancyl

 

Leave a Reply