By

Está a andar na rua e choca com alguém. Pede desculpa ou ignora a ocorrência? Costuma chorar quando vê filmes, telenovelas? A resposta a estas perguntas diz muito mais sobre a sua personalidade do que possa pensar. Saiba porquê.

Abertura a novas experiências, grau de conscienciosidade, nível de extroversão ou introversão, afabilidade, e grau de neuroticismo são os cinco fatores mais frequentemente avaliados nos testes de personalidade. Mas investigadores da Universidade Grant MacEwan, no Canadá, acrescentaram uma nova dimensão: a honestidade e a humildade. Andrew Howell, Jessica Turowski e Karen Buro aplicaram um teste de personalidade, que incluiu o novo critério, a um total de 339 participantes oriundos do Canadá e da Austrália.

Resultados surpreendentes
Cada pessoa tinha um amigo ou familiar ao lado a preencher o mesmo teste, como se fossem a primeira pessoa. Além deste teste, os participantes tiveram de responder a um questionário que avaliava o seu grau de concordância com frases como esta: “Eu não gosto de pedir desculpa, porque faz com que a outra pessoa se sinta superior”. A amostra australiana (200 pessoas) não só revelou maior propensão para pedir desculpa, como ainda mostrou mais amabilidade (bondade, confiança e simpatia). Os resultados do estudo foram publicados, em 2012, na revista científica Personality and Individual Differences.

Barómetro da sensibilidade
“Ai, és tão sensível!”. É das piores coisas que nos podem dizer. Mas, com mais ou menos embaraço, sabemos admitir que se trata da mais pura verdade. Só que há um motivo para isso acontecer, e ao qual não podemos escapar. As pessoas sensíveis têm uma predisposição genética para reagirem de forma mais emotiva em certas ocasiões. É o que diz um estudo publicado, em abril de 2015, no Journal of Neuroscience.

Sentir as emoções de forma mais vívida
A equipa de cientistas da Universidade de British Columbia, no Canadá, analisou o cérebro de 39 participantes enquanto lhes eram apresentadas imagens com diferentes graus de impacto emocional. Passada uma semana, os participantes tiveram de descrever as emoções que cada imagem despertava. Os investigadores descobriram que aqueles participantes que reagiram de forma mais emotiva perante certas imagens possuem uma variante do gene ADRA2b, e que o seu córtex pré-frontal ventromedial está mais desenvolvido.

 

Fontes: http://www.refinery29.com/2015/04/84715/personality-type-apologize ; http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0191886915000963 ; http://www.jneurosci.org/content/35/16/6506.short ; http://www.jneurosci.org/content/32/33/11201.short

 

Leave a Reply