By

Quer evitar doenças, diminuir o peso e regenerar o corpo de uma forma simples? Siga estes nove passos para ser mais saudável. Logo, mais feliz! E são tão simples… Para começar ainda hoje! 

O trabalho, o stresse e a azáfama do quotidiano levam-na, cada vez mais, a fazer escolhas erradas na alimentação e a dispensar práticas saudáveis para a saúde. A desculpa da falta de tempo passa o exercício físico para segundo (ou último) plano e as escolhas nutricionais são descuidadas.

A mudança tem de ser feita. Que tal começar hoje?

Curar Sem Esforço é o livro que reúne nove ensinamentos de Joseph Mercola, osteopata e fundador do principal site de saúde natural do mundo, Mercola, que aqui indica quais os passos para ser mais saudável. E não são assim tão difíceis.

9 passos para ser mais saudável

Manter o corpo hidratado, fazer uma alimentação saudável, apanhar sol com peso e medida, cuidar da flora intestinal e dormir são algumas das premissas pelas quais este método se rege. O objetivo é ser mais saudável e prevenir um grande número de doenças associadas ao estilo de vida moderno.

Cuide de si, dos seus e da sua saúde com estes 9 passos para ser mais saudável.

Veja ainda que alterações na cozinha pode fazer para ter uma alimentação saudável.

1.º Beber água

Cerca de dois terços do corpo humano são compostos por água. Esta funciona como um sistema de distribuição de nutrientes e do oxigénio, bem como motor do sistema de remoção de resíduos. Ajuda ainda na produção de energia e mantém as articulações lubrificadas.

Joseph Mercola diz que as necessidades de consumo de água variam de acordo com o nosso tamanho e nível de atividade. Os sintomas da sua falta são comuns a todas as pessoas: sede, pele seca, urina escura e fadiga.

A solução: deve beber água filtrada, mineral e gaseificada.

2.º Comer mais vegetais

De acordo com Joseph Mercola, a alimentação tem de servir para melhorar a sensibilidade à insulina e à leptina. Vai ajudá-la a ser mais saudável e até tratar problemas como obstipação, fadiga, distúrbios do sono, alergias e problemas imunitários. Aposte em alimentos integrais e biológicos de produção local, sobretudo, vegetais e gorduras saudáveis.

A solução: os vegetais devem ocupar a maior parte do prato. Tanto quanto possível devem ser ingeridos crus. Ao cozinhá-los destroem-se alguns dos micronutrientes importantes. Outra regra essencial é consumir cinco vezes mais potássio do que sódio. Alguns vegetais são ricos neste nutriente, caso das acelgas, abacate, espinafres, cogumelos comuns, brócolos, couves-de-bruxelas, aipo e a alface-romana.

3.º Queimar calorias como combustível

Para Joseph Mercola, é importante desmitificar a ideia de que o peso resulta apenas do balanço entre as calorias ingeridas e as que se queimam.

Como lembra o osteopata, as dietas de restrição calórica são muito difíceis de manter. Daí ser importante eliminar os alimentos ricos em açúcar e cereais e comer mais gorduras saudáveis (azeite, óleo de coco, manteiga, ovos, abacate e frutos secos), para que o corpo deixe de queimar açúcar e passe a queimar gorduras.

A solução: o osteopata acredita que se não se tomar o pequeno-almoço ou se se o fizer mais tarde, consegue-se fazer aquilo a que ele chama uma alimentação sem esforço. Esta tem como premissa comer apenas durante um período de oito a dez horas por dia e jejuar o resto do tempo. Fazer exercício em jejum ajuda o corpo a libertar-se de gordura.

4.º Ter mais mobilidade

Reduzir o tempo que se passa sentado diariamente é mais importante do que fazer exercício regularmente, defende o osteopata. A boa notícia é que não precisa de passar horas a mexer-se. Importante também é ter atenção à postura, que ajuda a diminuir as dores normais do processo de envelhecimento.

A solução: O segredo é levantar-se frequentemente da cadeira, idealmente, a cada 15 minutos. Mas isto não significa que o exercício físico não seja fundamental. A sua prática regular ajuda a normalizar os níveis de glucose, insulina e leptina e beneficia a musculatura, pulmões, coração, cérebro e ossos.

5.º Aproveitar o sol

A exposição regular, mas sensata ao sol, é a melhor forma de captar vitamina D. Esta é importante para prevenir doenças cardiovasculares, reduzir a hipertensão e o risco de enfarte e ataque cardíaco. Esta vitamina ajuda ainda o organismo a absorver o cálcio dos alimentos.

A solução: Como as pessoas passam muito tempo fechadas, Joseph Mercola aconselha a ir a pé para o trabalho e almoçar ao ar livre. Não se esqueça de tirar o casaco e arregaçar as mangas e as calças. As pessoas de pele clara só precisam de 10 a 20 minutos de exposição. Já as de pele mais escura necessitam de 23 a 29 minutos.

6.º Otimizar o funcionamentos dos intestinos

A flora intestinal é fundamental para a saúde de cada individuo, realça o osteopata. Além de otimizar o sistema imunitário, ajuda a resistir às inflamações, a digerir os alimentos e a absorver nutrientes. É importante também para a libertação de metais pesados e toxinas, para equilibrar o sistema nervoso e regular o humor. Há mesmo quem diga que os intestinos são um segundo cérebro.

A solução: uma das melhores formas, e mais económica, de optimizar o microbioma intestinal é através do consumo de alimentos fermentados tradicionalmente e alimentos ricos em fibra. Os suplementos de probióticos também podem ser benéficos,

7.º Dormir bem

O sono é o momento em que o cérebro aproveita para se livrar de todos os resíduos e para se restabelecer. A privação de sono contribui para a falta de memória e de concentração. Além de que aumenta os níveis de stresse, o peso e o enfraquecimento do sistema imunitário.

A solução: estudos demonstram que, em média, um adulto necessita de seis a oito horas de sono por dia. Para dormir melhor é fundamental a exposição a fontes de luz durante o dia e usar lâmpadas suaves à noite.  

8.º Gozar os prazeres simples da vida

Rir, beijar, dar abraços, ter relações sexuais, respirar e andar descalça na relva são experiências que fazem bem e acalmam. Tocar e ser tocada melhora a saúde física e mental. O toque estimula a libertação da oxitocina, que suaviza a resposta ao stresse e reduz a tensão arterial.

É essencial aprender a respirar pelo nariz, já que pela boca esgota o oxigénio e o dióxido de carbono do corpo.

9.º Evitar alguns alimentos ditos saudáveis

Mercola recomenda que todas as pessoas resistentes à insulina e à leptina reduzam o consumo de cereais, como o arroz. Este pode ser substituído por papas de trigo-sarraceno.

Deve-se também evitar os adoçantes artificiais e frutose e dar primazia à stevia ou ao lohan (fruto chinês). Deixar de comer soja convencional é outras das suas recomendações. Opte antes pela biológica fermentada, e, a nível de óleos, use o de coco virgem biológico e o azeite.

Tenha também atenção aos peixes que escolhe. Dê preferência ao salmão-real de captura do Alasca, corvina, linguado e sardinha.

O que achou destes passos para ser mais saudável? Comece ainda hoje!

 

Leave a Reply