By

sem medos

É oficial. O pedido está feito e o anel é fabuloso. Vai haver casamento! A família já sabe, as madrinhas estão escolhidas, bem como os padrinhos. A noiva está em êxtase e o noivo também. Mas e agora? Agora é altura de planear.

Poucos períodos na vida são tão excitantes como aquele em que se planeia um casamento. É a preparação para um momento único na vida, em que tudo se quer perfeito. E não poderia ser de outra forma. Mas a felicidade que marca esta fase é, naturalmente, proporcional à agitação que se vive. E o primeiro grande desafio é conseguir selecionar. Escolher a inspiração. Definir uma conceção.

susana esteves pintoSusana Esteves Pinto é a fundadora e proprietária do Simplesmente Branco, um portal que reúne uma comunidade de cem fornecedores para casamentos: há desde wedding planners, a empresas de bolos, convites, vestidos, flores, beleza, catering, fotografia ou detalhes especiais. Todos com muita pinta. A plataforma dedica ainda uma secção a ideias de inspiração, onde se encontram soluções criativas para pequenos e grandes pormenores de um casamento. É ela que explica à Saber Viver o caminho mais fácil e eficaz na busca  de inspiração para um casamento. Falámos sobre os melhores sites, a estratégia ideal e ainda a regra de ouro na altura de tomar decisões.

Onde encontrar inspiração

“Encontrar inspiração nos dias de hoje é muito fácil por causa de todas as possibilidades que a Internet oferece. Trabalho há dez anos nesta área e sei que hoje está tudo na ponta dos dedos”, explica a fundadora do Simplesmente Branco. Apesar de existirem muitos sites de onde se podem tirar ideias, para Susana Esteves Pinto nenhum é melhor do que o Pinterest, a plataforma que, mais tarde ou mais cedo, acaba por disponibilizar tudo o que aparece nas outras páginas.
“É uma plataforma incrível na qual conseguimos encontrar de tudo, podemos ter ideias para todos os pormenores. E o sistema de arquivo, que permite reunir, numa pasta, tudo aquilo que nos agrada, de forma muito simples, é maravilhoso.”
Além do Pinterest, a criadora do Simplesmente Branco sugere mais três opções de referência: o Style Me Pretty, o “guru do casamento clássico”, onde se encontra “o topo do topo da qualidade”; o site australiano Nouba, com um estilo mais “desalinhado”, mas “muito interessante e contemporâneo”; ou ainda as plataformas Once Wed ou Green Wedding Shoes, onde também não faltam ideias para vestidos, arranjos, cabelos, maquilhagem, convites, bouquets e todo o tipo de pormenores.
Se antes casar era sinónimo de uma cerimónia muito convencional, hoje um casamento pode ser ter aquilo que os noivos quiserem. Pode seguir a linha mais tradicional, mas também pode ser mais moderno, mais urbano e contemporâneo. Pode até misturar tudo isto. Não há limites e é esta falta de limites, este mar de possibilidades, que são também o maior inimigo na altura de idealizar o casamento de sonho. Mas não se alarme: também lhe mostramos a melhor técnica para tomar decisões.

A melhor estratégia para tomar decisões

É comum as noivas passarem por três fases durante o processo em que definem os moldes do casamento. No inicio tudo é fascinante e maravilhoso: os vestidos, penteados, arranjos, espaços, as infinitas possibilidades. Segue-se a fase do pânico: querem tudo e sentem que não conseguem escolher. Por último, já com alguma distância do choque inicial, passam a racionalizar e entram em ação.
A ideia passa por seguir os instintos. Susana Esteves Pinto sugere que, num primeiro momento, as noivas explorem essas possibilidades e guardem tudo aquilo que veem e que gostam, sem contenção – no caso do Pinterest, basta colecionar tudo numa pasta. Depois, já com alguma distância, e com um estudo exaustivo das imagens, a seleção “surge como algo natural.” e, assim, “vencendo o medo e confiando no momento certo”, o “desenho pretendido começa a emergir.”

A regra de ouro

Para a conceção de qualquer casamento, sem exceção, a regra de ouro é estar consciente do orçamento disponível e cumprir: “A pessoa deve ser fria. Pode ser emocional com tudo o resto, mas com os números tem de ser racional. As angustias depois do casamento não compensam”, aconselha.
Mas isto não significa que um casamento deva seguir um conceito low-cost. Na verdade, e na opinião de Susana Esteves Pinto, estas são duas palavras – casamento e low-cost – nem sequer podem andar juntas. O que interessa é saber fazer “smart choices“, saber no que vale a pena investir: “Poupa-se fazendo boas escolhas, porque o barato também sai caro.”
Já conhecia a Susana Esteves Pinto? Este artigo ajudou-a na sua busca por inspiração?
CRÉDITO: Look Imaginary, Inspirarte e Pinga Amor

One Comment

  1. spinto@simplesmentebranco.com'
    Susana Esteves Pinto / 5 de Junho de 2017 at 14:40 /Responder

    Ficou óptimo, obrigado pela simpática conversa!

Leave a Reply