Nutrição

Crónica. Pele bonita: fazer muito com pouco

Uma pele saudável é uma pele bonita. A beleza constrói-se de dentro para fora e a vitalidade do nosso sistema digestivo e excretório transparece na condição da nossa pele. Saiba como rejuvenescer ao mesmo tempo que cuida da sua saúde interior.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
Crónica. Pele bonita: fazer muito com pouco
© twenty20
Paula Azevedo, cronista
Escrito por
Out. 28, 2020

A pele conecta o mundo interior com o mundo exterior. Liberta, mas também absorve. Permeável e comunicativa, permite ao corpo sentir, adaptar-se ao meio e às circunstâncias que o rodeiam.

Considerada como o maior órgão do corpo, com cerca de dois metros quadrados de extensão, a pele contém-nos (literalmente) e fala-nos sobre o que se passa no nosso interior.

Mantém uma ligação profunda com os pulmões e com o intestino grosso e, tal como esses órgãos, apoia o organismo na preservação do que é necessário e nutritivo, eliminando o tóxico e dispensável. A nossa homeostasia depende também da sua saúde e elasticidade.

As aparências não iludem

Pele seca, oleosa, cansada, flácida, gretada, baça ou com acne, borbulhas, protuberâncias, sinais, varizes e celulite são sintomas que normalmente associamos à inevitabilidade do passar dos anos, a períodos de maior stresse ou às aventuras e desventuras de uma vida gozada com intensidade. No entanto, podem ser também sinais de que o organismo precisa da nossa atenção. A pele é um filtro, e onde há fumo, geralmente há fogo.

De acordo com a medicina oriental, sempre que os rins, o fígado e os intestinos se encontram sobrecarregados nas suas funções – na maioria das vezes, fruto de uma alimentação excessiva ou desadequada e/ou de uma inatividade extrema – a pele assume, se conseguir, um papel acrescido na excreção de toxinas.

Essa descarga do corpo através da pele pode, por isso, conduzir ao aparecimento de manifestações e problemas cutâneos, mais ou menos graves, acompanhadas de uma sensação de cansaço geral, dores no corpo, maior rigidez e uma tensão muscular e emocional.

Recupere a elasticidade, o brilho e a sua saúde celular com a proposta das civilizações mais antigas
Paula Azevedo Paula Azevedo

Boas notícias: tudo muda, até a condição da pele. 

As células de pele renovam-se continuamente em ciclos médios de 28 a 30 dias.

Dependendo da sua vitalidade, estes ciclos são mais longos ou mais curtos. Para ter uma ideia, num bebé o ciclo de renovação celular leva aproximadamente 14 dias.

Fazer muito com pouco: 30 dias para revitalizar a sua pele

A pele funciona como a nossa mente e a nossa imunidade – para se manter saudável e ativa precisa de ser estimulada.

Uma maior estagnação, debilidade e obstruções orgânicas impossibilitam a pele e os poros de respirar, e assim sendo, a sua condição deteriora-se, a par do enfraquecimento geral do nosso estado de saúde.

Recupere a elasticidade, o brilho e a sua saúde celular com a proposta das civilizações mais antigas que cuidavam religiosamente da sua pele como tratamento de beleza interior e exterior: esfregar o corpo com uma toalha quente e húmida.

Recomendações gerais

Precisará de água, uma toalha e de 10 minutos. Esta prática faz-se com a pele seca, pelo que se tomar banho de manhã, esfregue o corpo à noite e vice-versa.

1. Como fazer

Esfregar o corpo não é esfoliar ou irritar a cútis, mas sim massajá-lo energeticamente, o que resulta numa estimulação e desobstrução gradual dos poros e na ativação da energia vital (ki). Faça, por isso, uma certa pressão, mas sem exagerar. Se ajudar, imagine as ondas do mar e faça pequenos semicírculos num vai e vem pela superfície do corpo.

A pele deve ficar rosada. No entanto, se nas primeiras vezes não surtir esse efeito, não insista demasiado, mas continue por mais uns dias e verá. De uma forma geral, intoxicar é mais rápido que desintoxicar.

2. Partes do corpo

Faça o corpo integral: cara, pescoço, ombros, braços, mãos, peito, abdómen, costas, coluna (se conseguir), pernas, glúteos, pés e dedos dos pés. Com o tempo limitado, faça a versão curta que conta apenas com as extremidades do corpo: cara, ombros, braços e mãos, pernas e pés.

3. Sentido

Se fizer de manhã, ative o despertar e a subida de energia e comece de baixo para cima. À noite, siga o cair do sol e faça de cima para baixo, preparando-se para uma boa noite de descanso. Se isto lhe parecer demasiada informação, faça como lhe apetecer: o importante é fazer.

4. Duração

Todos os dias, 10 a 15 minutos. Faça no mínimo 10 dias seguidos para que sinta e veja os seus efeitos. Depois, se preferir, dedique-se à prática por temporadas.

5. Onde

Onde quiser, mas de forma geral a casa de banho é local da casa mais confortável e adequado. Deve sentir-se confortável e não ter frio. Esteja sobre um tapete para evitar o contacto dos pés com um pavimento mais frio e, se for caso disso (pelo menos nas primeiras vezes), aqueça ligeiramente o espaço.

Uma pele bonita está sempre associada a um corpo limpo e ativo: respire, coma bem e mexa-se
Paula Azevedo Paula Azevedo

Partir para a ação

6. Preparação

Encha o lavatório de água quente. A água não deve queimar, mas não deve ser tépida. Se precisar de a temperar, o que acontece muitas vezes, aqueça água à parte e ajuste a temperatura. Precisa de uma toalha turca pequena (de rosto) para que consiga manuseá-la facilmente; idealmente branca e de algodão. Uma colher de pau (opcional).

7. Fazer

Dispa-se integralmente; dobre verticalmente a toalha em dois e, segurando nas duas pontas – que devem permanecer secas até ao fim -, mergulhe-a na água quente; insira a colher de pau na dobra da toalha e, fazendo um torniquete, escorra a água em excesso, segurando-a pelas pontas. A tolha não deve pingar.

De seguida, esfregue o corpo por secções. Sempre que a toalha arrefecer, volte a mergulhá-la na água quente e continue. (Utilizar a colher de pau é opcional, mas geralmente resulta num manuseamento mais despachado da tolha molhada e quente).

8. Fast forward

Se os pontos 6 e 7 lhe pareceram demasiada informação, simplifique e vá para a banheira ou para o chuveiro e, sem molhar o corpo – que deve permanecer seco -, molhe a toalha de rosto em água quente e aplique o tratamento ali mesmo. Não é a mesma coisa, mas também funciona.

9. Extras

Pode juntar 1 colher de sopa de sumo de gengibre fresco à água, em situações de excesso de peso, problemas ósseos ou articulares, e durante o período que antecede o início de uma nova estação. O sumo de gengibre só deverá ser utilizado por um período máximo de 10 dias.

10. Precauções: Evite a aplicação de cremes ou de óleos corporais, nomeadamente o óleo de coco, quando acabar. A pele quer respirar livremente, usufrua.

Principais Benefícios

  • Ativa a circulação sanguínea, circulação linfática e o fluxo de energia ki;
  • Potencia a eliminação de gorduras, toxinas, fluidos e tensões internas;
  • Ajuda na regulação da temperatura, tornando-a menos vulnerável ao calor ou ao frio, nomeadamente pés e mãos gelados;
  • Regula o peso, em casos de excesso de peso;
  • Cuida do seu microbioma fortalecendo a imunidade;
  • Favorece a vitalidade de uma pele elástica, firme, resistente, luminosa e suave;
  • Favorece a tonicidade do corpo e dos músculos;
  • Alivia rigidez física, dores articulares e tensões musculares;
  • Aumenta a sensibilidade e a perceção sensorial;
  • Favorece um estado de espírito vigoroso, determinado e energético.

Não é complicado, mas requer perseverança e força de vontade, essenciais à criação de um novo hábito. Esta prática simples tem sido responsável por mudanças radicais na vida de quem a pratica regularmente.

Uma pele bonita está sempre associada a um corpo limpo e ativo: respire, coma bem e mexa-se. Fazer muito com pouco nunca nos pareceu tão bem.

Paula Azevedo é consultora, professora e chef de Macrobiótica. Para mais informações, contactar através do e-mail p.narciso.azevedo@gmail.com.

Últimos