Carreira

6 dicas para manter o seu CV relevante e atualizado

Há algum tempo que não atualiza o seu currículo? Está à procura de trabalho e a tarefa de escrever um CV profissional parece-lhe demasiado complicada? Damos-lhe uma ajuda.

Untitled-7 Untitled-7 Untitled-7
6 dicas para manter o seu CV relevante e atualizado
© Getty Images
Vera Santos
Escrito por
Fev. 13, 2020

Um currículo profissional e atualizado pode ser a chave para conseguir o seu emprego de sonho ou o estágio de que anda à procura há meses. É uma ferramenta de que devemos saber tirar proveito e que, quando utilizada de forma correta, pode ter um impacto gigante nas nossas vidas.

Posto isto, criar o CV perfeito não é tarefa fácil e tem muito que se lhe diga. A pressão é muita, a vontade de mostrar que somos a pessoa ideal para aquele cargo também, e os nervos ficam à flor da pele.

Quer adore o seu trabalho, e não esteja a pensar levantar voo num futuro próximo, quer esteja à procura de algo melhor, é importante que mantenha o seu currículo relevante e atualizado. Quem sabe, a oportunidade de uma vida pode bater-lhe à porta, e o melhor é estar sempre preparada. Dizemos-lhe como.

6 dicas a ter em conta se quer impressionar com o seu CV

1. A apresentação conta, e muito

Por mais que haja quem diga que não, a verdade é que a aparência é importante. Não é o mais importante, claro, nem de perto. Mas a primeira impressão que causamos nas outras pessoas é, por norma, ditada pela forma como nos apresentamos, e a nossa postura é crucial se não queremos passar despercebidas.

O nosso CV deve guiar-se pelas mesmas normas. Aqui, a aparência importa, e muito. Atrevemo-nos até a dizer que pode importar mais do que o conteúdo, pelo menos numa fase inicial.

CV

© GIPHY

A ideia é criar um CV minimalista, claro e conciso, que prime pelas linhas sóbrias e profissionais, tenha as diferentes secções bem divididas e cuja leitura se revele fácil e agradável. Lembre-se: menos é mais.

A pessoa encarregue de analisar uma enorme pilha de candidaturas sentir-se-á inclinada a começar pelo mais bonito, simples, clean e pouco atafulhado. Certifique-se de que se diferencia pela positiva.

2. O básico tem de estar lá

Algumas informações, como o nome, o número de telemóvel e o e-mail, são obrigatórias. É ainda importante fazer referência à sua educação e à experiência profissional que achar pertinente, assim como a todas as competências que a diferenciem e possam influenciar a decisão.

3. Mencione as suas competências, as soft e as hard

Sente-se à vontade para trabalhar com o Photoshop? É perita na edição de vídeo ou tem queda para as redes sociais? Certifique-se de que menciona essas hard skills na altura de redigir o seu CV.

No entanto, saiba distinguir as competências relevantes das redundantes. Hoje em dia, saber utilizar o Word ou o Power Point é um dado adquirido, e mencioná-lo pode ser desnecessário e pouco relevante.

CV

© GIPHY

Não se esqueça de mencionar também algumas das suas soft skills. Se é uma verdadeira Marie Kondo no que à organização diz respeito, faça questão de que se saiba. Se adora trabalhar em equipa, é uma comunicadora nata ou tem uma grande facilidade na resolução de problemas, não se esqueça de o mencionar no seu currículo.

4. Não se reduza a uma folha de papel

Estamos numa era digital, porque não tirar partido disso? Inclua, numa secção do seu CV, referências à sua presença online (sempre e quando esta seja apropriada, claro).

Falamos da sua conta de LinkedIn, que deve manter sempre atualizada, um website ou uma página pessoal cujo conteúdo ache relevante, um portfólio digital. Enfim, a ideia é mostrar à pessoa que vai ler o seu CV que o que está escrito naquela página não é tudo o que há para saber sobre si e que tem muito mais para oferecer.

5. Dê-lhe o seu toque pessoal

Comece o seu CV com um breve texto sobre si. Explique, de forma sucinta, o seu percurso, os seus interesses pessoais e o porquê de achar ser a pessoa certa para o cargo a que se candidata.

Um bom currículo deve ser claro e objetivo, mas também deve ser personalizado. Se realmente acredita que fará um excelente trabalho, não tenha medo de o dizer.

6. O que NÃO fazer:

Dar erros ortográficos;

Enviar o documento num formato que não seja PDF;

Incluir informação não pertinente apenas para ocupar mais espaço;

Mentir;

Ter um CV demasiado longo (uma página é, por norma, suficiente);

Usar um tipo de letra pouco legível;

Utilizar um e-mail pouco profissional (o ritinhaloves1d@gmail.com deve ficar no passado).

Últimos